Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 14 Abril |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Fui me confessar e esqueci qual era a penitência: e agora?

Confissão ao ar livre

episkopat.pl

Confissão ao ar livre

Mónica Muñoz - publicado em 03/08/23

Depois da confissão, o padre impõe uma penitência; o que acontece se eu esquecer qual era?

O Catecismo da Igreja Católica recorda que existem sacramentos de cura, que são, nomeadamente, a Reconciliação (Confissão) e a Unção dos Enfermos, já que Cristo, que é médico da alma e do corpo, nos sana por meio deles quando nos enfraquecemos na vida de graça ou até a perdemos em decorrência do pecado. Assim como recebemos uma vida nova por meio dos sacramentos da iniciação cristã (Batismo, Eucaristia e Confirmação), também temos a oportunidade de restabelecê-la por meio dos sacramentos de cura.

Mas nada disso é “mágico” ou “automático”: Deus nos deixa livres para que nós, conscientemente, aceitemos a Sua graça ou a rejeitemos. E aceitá-la requer pelo menos um grau mínimo de comprometimento, que inclui o cumprimento da penitência no caso do sacramento da Reconciliação.

Faça uma boa confissão e cumpra sua penitência

Depois de fazermos um bom exame de consciência, sentindo a dor dos nossos pecados e abraçando a firme resolução de não voltar a pecar, dirigimo-nos à confissão, que fazemos em voz alta ao sacerdote como ministro deste sacramento. Por sua vez, o sacerdote intermedia a absolvição do penitente em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, já que Cristo mesmo lhe confiou esta missão.

Acontece que o sacerdote também tem a atribuição de nos estabelecer alguma ação penitencial, a fim de repararmos os danos causados ​​pelo nosso pecado confessado e perdoado.

“Eu não me lembro da penitência”

No entanto, pode ser que, por não ouvirmos direito ou por não cumprirmos imediatamente a penitência por qualquer motivo, acabemos nos esquecendo do que o confessor nos impôs. O que fazer neste caso?

O pe. José Luis Solís Rincón, canonista, respondeu a esta pergunta para Aleteia:

“Nesse caso, as pessoas sabem, é claro, que existe uma penitência, então quase sempre vão até a presença do Santíssimo Sacramento e fazem alguma oração. Se conhecemos o nosso padre confessor, já sabemos que ele nos deixa como penitência rezar um terço ou um pai-nosso, por exemplo. Normalmente nos esquecemos do que é mais comum. Então vá rezar uma ave-maria ou um pai-nosso e, na próxima vez que for se confessar, diga ao padre que você não se lembrou da penitência da sua última confissão, conte a ele o que você rezou e ele lhe vai lhe dizer se você deve acrescentar algo mais com a nova penitência”.

E se o pecado foi grave?

Sobre a gravidade do pecado e a penitência que deve ser cumprida, o bispo dom Víctor Alejandro Aguilar Ledesma explicou a Aleteia:

“Conforme o pecado é o tipo de penitência. Não finja que, se você roubou dez mil dólares, só vai ter que rezar um pai-nosso. Você vai ter que devolver o dinheiro. Se você quebrou um copo, tem que pagar por isso; se você falou mal de alguém, corrija isso e agora fale bem e ore por essa pessoa. Juntamente com a oração deve vir a retribuição pelo dano causado”.

Tags:
ConfissãoPenitênciaPerdãoSacramentos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia