Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Qual é a história da imagem de Maria mostrada ao Papa na Mongólia após ser achada no lixo?

Papa Francisco abençoa imagem de Nossa Senhora Mãe do Céu, na catedral de Ulan Bator, Mongólia

Photo by Handout / VATICAN MEDIA / AFP

Papa Francisco abençoa imagem de Nossa Senhora Mãe do Céu, na catedral de Ulan Bator, Mongólia

Francisco Vêneto - publicado em 05/09/23

A estátua de Nossa Senhora, Mãe do Céu, foi encontrada por uma mãe de onze filhos e passou a ter comovente significado para o pequeno rebanho católico local

No sábado passado, 2 de setembro, durante a histórica primeira viagem de todos os tempos feita por um pontífice à Mongólia, o Papa Francisco visitou um “ger”, típica habitação tradicionalmente usada pelos povos nômades nas vastas estepes daquele país. Ali morava a senhora Tsetsege, mãe de onze filhos, que havia encontrado no lixo a estátua de madeira de uma bela mulher que, de início, ela não havia notado que representava a Santíssima Virgem Maria.

Levando a imagem para casa, ela anunciou à família que “essa linda senhora quis vir morar na nossa tenda”. Quando enfim percebeu que era uma imagem de Nossa Senhora, a mulher foi entregá-la à pequena comunidade católica local, que passou a expô-la na paróquia. Em 8 de dezembro de 2022, solenidade da Imaculada Conceição, a estátua foi entronizada na Catedral de Ulan Bator.

O portal Vatican News explica que, algum tempo depois, o episódio foi relatado ao cardeal Giorgio Marengo, prefeito apostólico de Ulan Bator, que comentou:

“Imediatamente, pensei que a Virgem Maria queria nos dizer algo por meio desse achado. Como é que aquela estátua tinha ido parar no lixão, já que, especialmente naquela parte do país, há pouquíssimos católicos? Então pensei que nosso Senhor, por meio da sua Santa Mãe, se faz presente nas situações mais extremas para nos dizer o quanto Ele está próximo de cada um de nós”.

O cardeal Marengo acrescenta que Maria “está sempre pronta para nos encontrar, mesmo em lugares de desespero, de descarte, de dor, de abandono”. Foi ele mesmo quem falou da estátua ao Papa Francisco durante uma visita, o que o deixou, nas palavras do cardeal, “muito satisfeito”.

De fato, nesta viagem apostólica à Mongólia, o papa fez questão de enfatizar o impactante simbolismo dessa imagem de Nossa Senhora:

“Neste caminho de discípulos-missionários, vocês têm um apoio seguro: a nossa Mãe celeste, que quis lhes dar um sinal palpável da sua presença discreta e solícita ao deixar que a sua imagem fosse encontrada numa lixeira. Naquele lugar de detritos, apareceu esta bela estátua da Imaculada: ela, sem mácula, imune do pecado, quis chegar tão perto a ponto de ser confundida com os restos da sociedade, para que, da imundície do lixo, emergisse a pureza da Santa Mãe de Deus”.

No fim do encontro, Francisco abençoou aquela comovente imagem de Nossa Senhora, venerada como Mãe do Céu.

Tags:
DevoçãoEspiritualidadeMariaPapa Francisco
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia