Aleteia logoAleteia logoAleteia
Terça-feira 23 Abril |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Brasil: Igreja se mobiliza para ajudar famílias afetadas por ciclone no Rio Grande do Sul

Cidade de Muçum alagada após cyclone

MATEUS BRUXEL | AFP

Ricardo Sanches - publicado em 08/09/23

Tragédia climática deixou mortos, milhares de desabrigados e muita destruição em pelo menos 83 municípios

A passagem de um ciclone extratropical pelo estado do Rio Grande do Sul deixou, pelo menos, 41 mortos, além de um rastro de destruição em 83 municípios.

De acordo com o governo do estado, 25 pessoas estão desaparecidas. Os desabrigados somam 2.944 e os desalojados, 7.607. No total, 123.000 pessoas foram atingidas pelas fortes chuvas na região.

Centenas de casas foram destruídas pela força do vento e da água. Rios transbordaram, levando pontes e estradas. A Marinha do Brasil precisou utilizar embarcações para resgatar pessoas que ficaram ilhadas nos telhados de suas casas. 16 rodovias têm bloqueios parciais ou totais por causa de deslizamentos de terra ou danos no asfalto em pontes.

Até agora, 73 cidades decretaram estado de calamidade. Entre elas, o município de Lajeado – um dos mais atingidos -, Encantado, onde fica a maior imagem de Cristo do Mundo (o Cristo Protetor), e Muçum.

Mobilização da Igreja

A Arquidiocese de Porto Alegre está arrecadando doações de alimentos, produtos de higiene e limpeza, cobertores, agasalhos e água potável para encaminhar para as famílias atingidas pelo ciclone extratropical.

O arcebispo da capital gaúcha e presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Jaime Spengler, manifestou seu pesar sobre a tragédia. Dom Jaime enviou os seus sentimentos e assegurou suas orações a todos os atingidos e falecidos. Ele ainda ainda informou que a Igreja no estado e no país está promovendo ações de solidariedade para ajudar a mitigar o sofrimento dos que foram impactados diretamente.

“Estamos acompanhando, da forma que podemos, a situação. A cada hora o número de mortos cresce. Essas tragédias estão nos recordando, mais uma vez, da importância de cuidar do clima e de nossa Casa Comum, que está enviando sinais que alertam para a necessidade de respeito e cultivo do necessário para que a mãe natureza possa continuar oferecendo aquilo do qual todos nós precisamos: condições de vida”, disse o arcebispo.

A presidência do regional Sul 3 da CNBB, que compreende o estado do Rio Grande do Sul, lançou uma campanha para arrecadar recursos que serão utilizados em prol das vítimas das fortes chuvas. Clique aqui para saber mais.

Tags:
BrasilsolidariedadeTragédia
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia