Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

O que “A Pequena Sereia” pode nos ensinar sobre a santidade

Little Mermaid

cfg1978 | Shutterstock

Noah D. Huddleston - publicado em 14/09/23

A conexão entre o filme da Disney e o chamado à santidade parece, na melhor das hipóteses, absurda. Mas não é bem assim

Enquanto eu andava de carro perto de San Sebastián de Garabandal, no norte de Espanha, um amigo meu perguntou-me como eu explicaria a adolescentes a ideia do chamado universal à santidade. Sem pensar, deixei escapar: “Eu falaria sobre A Pequena Sereia”.

A conexão entre o filme da Disney e o chamado à santidade parece, na melhor das hipóteses, absurda. Entretanto, uma graça que recebi em oração há não mais de uma semana ainda estava fresca em minha mente.

Enquanto orava, fiquei distraído. Comecei a cantar, mentalmente, a letra de “Part of Your World”, a música-tema de “A Pequena Sereia”. Ao perceber que estava longe em meus pensamentos, meu primeiro instinto foi me castigar e tentar me concentrar novamente no Senhor. Contudo, por inspiração do Espírito, ignorei meu instinto e, em vez disso, prestei mais atenção à letra que estava na minha cabeça.

Na música, Ariel, uma sereia fascinada pela humanidade, se orgulha de sua extensa coleção de artefatos humanos que caíram no mar. Apesar de sua coleção de materiais, Ariel lamenta o fato de que seus bens não satisfazem seus desejos. “Mas quem se importa? Nada demais. Eu quero mais…” O que Ariel quer, desesperadamente, é ir mais alto. Ela quer estar onde as pessoas estão. No fundo do seu coração, ela sabe que a felicidade reside em ir mais alto. 

Ao perceber isso, meu coração frágil e humano sentiu um convite profundo e permanente do Senhor. Ele me lembrou que, assim como Ariel, fomos feitos para mais. Num mundo saturado de riqueza material, temos tudo o que poderíamos desejar: dinheiro, redes sociais, Netflix, YouTube, iPhones. Embora algumas dessas coisas não sejam más em si mesmas, se pararmos para pensar sobre a nossa realização, perceberemos que elas ficam aquém desse objetivo.

O desejo de realização é bom, e é colocado em nossos corações por Deus. Portanto, podemos ter certeza de que esta realização não só é possível, mas também atingível. A nossa realização consiste numa relação profunda e duradoura com a Santíssima Trindade. Estar envolvido na Vida Divina nos proporciona paz e alegria duradouras.

Todos nós temos desejos e podemos ter a certeza de que eles são realizados pela nossa participação na Vida Divina que foi comprada para nós pela cruz e recebida no nosso Batismo. A Vida Divina é a meta. A Vida Divina é santidade.

Tags:
CinemaCriançaspaissantidade
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia