Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 21 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

É assim que Jesus olha para nós quando pecamos

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Jezus uzdrawiający niewidomego

Manuel Cohen via AFP

Tom Hoopes - publicado em 19/09/23

Já reparou que nós odiamos os pecados dos outros? Definimos as pessoas por seus pecados, mas Deus não faz isso

Jesus olha para você e vê quem você é, em sua essência. Ele não vê quem você poderia ter sido ou quem deveria ser. Ele vê quem você é, quem ele fez você ser, e ele te ama. Sim, você pecou – e peca. E sabemos que os pecados são muito ruins.

Sabemos disso porque odiamos os pecados dos outros. Eles nos feriram com seus pecados, e nós não gostamos deles por causa de seus pecados. Não gostamos de pessoas raivosas, pessoas teimosas, pessoas preguiçosas, pessoas egocêntricas, pessoas más.

Definimos as pessoas dessa forma. Deus não. Ele sabe que pessoas iradas são pessoas feridas; que os preguiçosos têm medo; que pessoas imprudentes são distraídas; que os egocêntricos estão se protegendo. Ele sabe que as pessoas têm suas dores.

Ele também não deixa de gostar de você quando você peca. Ele quer passar ainda mais tempo com você por causa do seu pecado. Ele vê claramente o seu pecado e o ama mais, porque vê a ferida que está por baixo dele.

Isso ocorre porque Deus sabe de onde vem o pecado.

Quando digo “Deus”, quero dizer “Pai, Filho e Espírito Santo”. E quando digo “filho”, quero dizer, Jesus Cristo. Você, junto com seus desejos por comida, sexo, propriedade e descanso, foi criado “por meio de Cristo e para ele” e “Eis que Deus viu que isso é muito bom”.

Você não é um ninguém insignificante, você é de Cristo. E quando você pecou, ​​ele não te descartou, ele veio te procurar.

Ele veio até você, teve saudades de você, procurou você em sua família, reivindicou você no batismo, adotando-o na vida trinitária, e disse de você: “Este é meu filho amado, com quem estou muito satisfeito”.

Fora do tempo e do espaço, Lúcifer se rebelou porque queria controlar seus próprios desejos e convenceu você a não confiar seus desejos a Deus – por comida, sexo, propriedade e descanso. Disse ele: “Ele não quer que você goste disso tudo. Ele só quer que você sofra”. Mas, assim que você pecou, ​​ele mudou de opinião. Então, ele disse: “Você não vale nada. Você é fraco. Deus te odeia!”

Porém, Jesus diz: “Não dê ouvidos a ele! Eu te amo. Estou aqui.”

Mas e a ira de Deus? É inegável que as Escrituras falam da ira de Deus contra os pecadores.

A ira de Deus é dirigida aos pecadores que não se arrependem, aos pecadores que se recusam a mudar, aos pecadores que negam a existência do pecado. Ele fica irado com os que se autojustificam, com aqueles que arrastam outros ao pecado e com aqueles que zombam do que é santo.

Mas se você é um pecador que está aberto à mudança — como a samaritana, o paralítico, a prostituta ou a mulher apanhada em adultério, Ele não sente ira de você, pelo contrário, ele está de braços abertos para você.

Mas e se você estiver em estado de pecado mortal?

Se você está em estado de pecado mortal, Jesus olha para você como um pastor olha para um cordeiro sendo devorado por um lobo: com raiva pelo roubo e determinação para trazê-lo de volta à vida.

O diabo diz para você parar de orar quando estiver em pecado. “Deus não vai ouvir você agora, pecador”, diz ele. 

Mas não pare de orar! “Este é um erro grave”, escreve Jacques Philippe. “Onde encontraremos a cura para as nossas faltas se não estivermos perto de Jesus?”

Jesus veio para os pecadores, não para os justos. Se você está em estado de pecado, você é a pessoa que ele mais deseja ouvir. Então, fale com ele, observe o olhar dele.

Como Jesus olha para você quando você peca?

Ele olha para você como o Pai olhou para o Filho Pródigo – e para seu irmão mais velho. Ele corre para te encontrar. Ele sai de casa para falar com você. 

Ele convida você de volta, através da confissão. Ele o veste com seu manto, celebra seu retorno e o deleita com seus presentes. Ele diz: “Agora devemos comemorar e nos alegrar, porque seu irmão estava morto e voltou à vida; ele estava perdido e foi encontrado.”

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos

Tags:
ConfissãoPecadoPerdão
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia