Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 03 Março |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

A necessidade da Confissão surge dentro do coração de cada um

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
Sacramento de la Reconciliación

New Africa-Shutterstock

Mónica Muñoz - publicado em 12/12/23

O ser humano é comunicativo por natureza. Nosso Senhor Jesus Cristo sabia disso perfeitamente, por isso nos deixou o sacramento da Confissão

O ser humano precisa se comunicar para viver. Por isso as relações interpessoais que se fortalecem com a conversa são tão importantes, pois fazem fluir todas as emoções e sentimentos, mesmo os mais ocultos que residem na alma.

Graças à sua natureza divina, Nosso Senhor Jesus Cristo foi um profundo conhecedor do homem e compreendeu perfeitamente esta necessidade. É por isso que os Evangelhos registram os atos do Senhor, que inicialmente foram transmitidos oralmente, cumprindo o seu mandato:

Quando o Senhor Jesus foi crucificado, os discípulos se esconderam e, após a ressurreição, pareceu-lhes que tudo teria que voltar ao normal porque não sabiam que Jesus estava vivo.

Eles tinham muito o que conversar, tinham que processar os fatos e colocar as ideias em ordem. Portanto, o próprio Jesus Cristo aparece aos apóstolos e lhes dá poder e ordem:

“Disse-lhes outra vez: “A paz esteja convosco! Como o Pai me enviou, assim também eu vos envio a vós”. Depois dessas palavras, soprou sobre eles dizendo-lhes: “Recebei o Espírito Santo. Àqueles a quem perdoardes os pecados, lhes serão perdoados; àqueles a quem os retiverdes, lhes serão retidos”.

Jo 20, 21-23

O perdão

Claro, como eles poderiam perdoar pecados se não os ouvissem? Foi e é necessário dizê-los para que o sacerdote, que recebeu de Jesus esse mesmo poder, saiba se deve perdoá-los ou retê-los. Faz parte da lógica humana. Se não digo o que quero, não posso esperar que isso me seja dado só por causa do desejo que tenho dentro de mim.

Nos julgamentos orais, é evidente que, para proferir uma sentença, é necessário apresentar a acusação e as provas, e o advogado de defesa usa a retórica para convencer o júri da inocência do seu cliente.

Só o padre pode perdoar

Aqueles que pertencem a outras denominações religiosas confessam a sua culpa perante a comunidade quando prestam o seu testemunho. Há quem vá ao pastor para lhe contar as suas tentações, e o máximo que ele pode fazer é ouvi-los e aconselhar-lhes o que fazer, mas não lhes perdoar as suas faltas.

O Senhor foi muito claro. É um privilégio para os católicos, porque ninguém mais pode perdoar validamente em nome de Deus. Além disso, temos o enorme consolo do perdão pronunciado em voz alta, e não por mera suposição. Quem confessa tem a certeza de que os seus pecados foram perdoados. Portanto, aproveitemos esta graça e confessemos frequentemente.

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
ConfissãoPecadoSacramentos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia