Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 03 Março |
Aleteia logo
Cultura & Viagem
separateurCreated with Sketch.

Por que este presépio conquistou pelo menos 3 países?

Nativity silhouette

Crèche Lumière

Caroline Moulinet - publicado em 12/12/23

As silhuetas iluminadas da Sagrada Família estão aparecendo nas praças das igrejas, varandas, janelas...

“Sempre adorei fazer presépios – é uma paixão desde criança”, diz Benoît Cochet à Aleteia. “Mantive viva esta paixão quando me tornei pai e há um ano inventei um presépio de silhuetas simples instalada sob uma escada, que se torna visível pela retroiluminação.” E assim começou a aventura do “Presépio de Luz” (Crèche Lumière).

“Acho muito interessante que os personagens não se revelem completamente. Olhar para silhuetas deixa espaço para a imaginação. Alguém pode imaginar Maria sorrindo; Maria contemplando – todos têm espaço para imaginar o que está acontecendo”, continua ele.

O poder missionário de uma imagem

Após esta primeira criação, Benoît Cochet decidiu criar um presépio maior para ser instalado na sua varanda com vista para a rua. Ele pegou seu quebra-cabeça e recortou figuras grandes o suficiente para caber luzes de néon atrás das formas. “Foi aí que entrou o aspecto missionário”, lembra ele. “Os vizinhos ficaram encantados e até ligaram para nos lembrar quando, há um ano, estávamos atrasados ​​para montar o presépio! Também começamos a receber palavras gentis em nossa caixa de correio.”

Benoît conta a história de uma mãe que passava todas as manhãs com a filha. A filha não sabia sobre Jesus, e a mãe tentou explicar para a criança, que lhe fazia perguntas. Um dia, a mãe disse a Benoît: “Graças ao seu presépio, estou tentando explicar [a história] para minha filha, do meu jeito”. O espírito do Natal havia chegado àquela família.

FACADE-MAISON

A ideia começou a ganhar força. “Recebemos o prêmio de decoração mais bonita da comunidade”, afirma Cochet. “Então o pároco de Senlis veio jantar em nossa casa e nos pediu para projetar um presépio para a catedral ! As pessoas adoraram e começamos a receber muitos pedidos.”

Um projeto em crescimento

Benoît Cochet teve que se organizar. As figuras não podiam mais ser feitas em madeira à mão apenas por ele. Agora, todas são cortadas a laser em metal, e o Presépio de Luz tornou-se uma organização voluntária, dando trabalho a pessoas com deficiência. Todos os lucros da associação são doados aos cristãos orientais através da fundação Ajuda à Igreja que Sofre.

O Presépio de Luz também encontrou lugar numa aldeia perto de Senlis, graças ao crowdfunding. “Uma paróquia não tinha condições de comprar o presépio inteiro”, diz Benoît Cochet, “então inventamos um sistema de aluguel. E alguém da aldeia colocou uma mensagem nas caixas de correio de todos os habitantes – não apenas dos paroquianos – explicando a situação. Explicou que se gostassem de admirar as figuras ao anoitecer, poderiam apoiar a compra do presépio, colocando uma coisinha em sua caixa de correio. Desta forma, a aldeia arrecadou todos os fundos necessários em apenas alguns dias!”

ROISSY
O presépio foi parar no principal aeroporto de Paris.

Evangelização visual

“Quando as pessoas veem o presépio, a mensagem se espalha. A representação é uma forma de anunciar ao mundo exterior o que esperamos no nosso interior. A beleza das figuras e a simplicidade visual são muito comoventes”, lembra o autor do projeto.

O Presépio de Luz de Benoît continua a sua aventura, iluminando a França, Suíça e Bélgica, e este ano receberá até peregrinos na Porte Saint Michel, em Lourdes.

Tags:
NatalPresépio
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia