Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 03 Março |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Por que deveríamos nos inspirar no exemplo de São João da Cruz?

SAN JUAN DE LA CRUZ

Finoskov-(CC BY 4.0)

Philip Kosloski - publicado em 14/12/23

Embora não possamos ascender às mesmas alturas que São João da Cruz nas nossas vidas, certamente podemos partilhar as mesmas lutas que ele teve e aprender com o seu exemplo de abertura ao amor de Deus

São João da Cruz é um santo muito conhecido e tido como um profundo escritor místico que explorou as profundezas da teologia espiritual.

Às vezes, seus escritos podem ser difíceis de ler para o cristão moderno e sua vida pode parecer impossível de imitar.

No entanto, o Papa Bento XVI acreditava que São João da Cruz era para todos. Ele explicou seus pensamentos em uma audiência geral em 2011. Primeiro, ele fez uma pergunta:

“Caros irmãos e irmãs, no fim permanece esta pergunta: com a sua mística excelsa, com este árduo caminho rumo ao cimo da perfeição, este santo tem algo a dizer também a nós, ao cristão normal que vive nas circunstâncias desta vida de hoje, ou é um exemplo, um modelo apenas para poucas almas escolhidas que podem realmente empreender este caminho da purificação, da ascese mística?”

Uma vida difícil

Bento XVI responde então à sua pergunta, afirmando a relevância de São João da Cruz:

“Para encontrar a resposta, em primeiro lugar temos que ter presente que a vida de são João da Cruz não foi um «voar sobre as nuvens místicas», mas uma vida muito árdua, deveras prática e concreta, quer como reformador da ordem, onde encontrou muitas oposições, quer como superior provincial, quer ainda no cárcere dos seus irmãos de hábito, onde esteve exposto a insultos incríveis e a maus tratos físicos. Foi uma vida dura, mas precisamente nos meses passados na prisão, ele escreveu uma das suas obras mais bonitas. E assim podemos compreender que o caminho com Cristo, o andar com Cristo, «o Caminho», não é um peso acrescentado ao fardo já suficientemente grave da nossa vida, não é algo que tornaria ainda mais pesada esta carga, mas é algo totalmente diferente, é uma luz, uma força que nos ajuda a carregar este peso. Se um homem tem em si um grande amor, este amor quase lhe dá asas, e suporta mais facilmente todas as moléstias da vida, porque traz em si esta grande luce; esta é a fé: ser amado por Deus e deixar-se amar por Deus em Cristo Jesus. Este deixar-se amar é a luz que nos ajuda a carregar o fardo de todos os dias.

Além disso, Bento XVI explica que um elemento-chave da santidade de São João é uma “abertura” a Deus, uma virtude que todos podemos imitar:

“E a santidade não é uma obra nossa, muito difícil, mas é precisamente esta «abertura»: abrir as janelas da nossa alma, para que a luz de Deus possa entrar, não esquecer Deus, porque é precisamente na abertura à sua luz que se encontra a força, a alegria dos remidos. Oremos ao Senhor para que nos ajude a encontrar esta santidade, deixando-nos amar por Deus, que é a vocação de todos nós e a verdadeira redenção.”

Embora não possamos ascender às mesmas alturas que São João da Cruz nas nossas próprias vidas, certamente podemos partilhar as mesmas lutas que ele teve e aprender com o seu exemplo de abertura ao amor de Deus.

Tags:
Santos
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia