Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco

Quem “dita as regras” no seu relacionamento?

Couple - Arm Wresling

© stockfour

Edifa - publicado em 25/10/19

Em um relacionamento a dois, quando escutamos palavras fortes e em voz alta, como: “Sou eu que mando!”, é porque provavelmente é o outro que verdadeiramente governa. Então, quem tem realmente o poder no seu relacionamento?

Atenção! No interior de um relacionamento a dois ou de uma família, aquele que tem ou assume o poder não é sempre aquele que pensamos. De fato, existe o poder oficial e o poder não oficial (o verdadeiro). Até a geração dos nossos pais ou avós, era comum o homem ter o poder oficial. Ele era o chefe da família. Mas, muitas vezes, o poder não oficial era da esposa que chegava habilmente aos seus fins, deixando ao marido a honra de acreditar que era ele quem decidia. Ainda hoje, algumas mulheres fazem isso. Mas há também outro caso: esse famoso poder não oficial às vezes cai simplesmente nas mãos das crianças, que impõem aos pais “compreensivos” suas escolhas e sua maneira de ver o mundo.

A arte de decidir juntos

Toda comunidade, seja ela conjugal, nacional ou internacional, exige regulamentação das tomadas de decisão e, portanto, a existência de um “poder”. Ao nível de uma nação, vemos com clareza os diferentes poderes se confrontarem: os governantes, a mídia, os sindicatos, os bancos, o público, os grupos de pressão e assim por diante. No nível do casal, muitas vezes também acontece uma luta pelo poder, que pode também conduzir a brigas quando os dois tem personalidades fortes e não querem se deixar dominar. O início da vida conjugal é frequentemente difícil porque cada um deseja deixar sua marca, delimitar seu território e não se deixar levar pelo outro. Além disso, alguns cônjuges possuem uma “arte sutil” de controlar o outro ou, pelo contrário, de se deixarem acorrentar. O que dizer da habilidade da esposa que sabe, no momento oportuno, derramar uma lágrima culpabilizante ou fazer uma “doce” chantagem de amor – “se você me amasse, você faria o que eu te peço” – para obter tudo que o seu coração anseia.E o que dizer também, da inércia de alguns maridos, fechados aos apelos de suas esposas a dar mais carinho, a ser mais responsável no seio da família, a viver melhor a sua espiritualidade!

A forma de superar essas lutas é estar plenamente consciente delas. Por meio do diálogo, sem julgamento, os cônjuges podem tentar identificar as diferentes áreas onde um tem poder, onde o outro se sente negado ou até esmagado. É comum ouvir de um casal em crise que um dos cônjuges censura o outro o tempo todo, e mesmo depois de anos de vida juntos, não deixar que o outro seja livre, exista e se expresse como ele é. Então, é importante que todos renunciem à tentação da “fusão” (perder a sua personalidade em vistas da criação de uma personalidade “casal”), que se realiza inevitavelmente em detrimento da personalidade de um dos dois. Amar a si mesmo é ser apenas um e ser dois ao mesmo tempo. É preciso renunciar também à tentação da onipotência, esse sentimento que remonta à infância e que procura nada mais que se aproveitar das disposições amorosas do outro para o dominar. No início da vida de um casal, o homem é capaz de fazer ml e um caprichos pela amada, mas se ela abusa do seu poder, o homem acaba ficando cansado.

Comandamos o outro quando o servimos

“A força desarmada é a mais poderosa do mundo”, disse Martin Luther King. Um provérbio egípcio afirma que “a mulher é duplamente apegada se a corrente é boa”, e um humorista acrescentou: “especialmente se os elos dessa corrente são pedras preciosas”. Ao renunciar a um machismo obsoleto assim como a um feminismo escondido, o casal deixa que o amor seja o juiz das divergências entre os pontos de vista. Cada cônjuge tem o direito de expressar os seus desejos, evitando, contudo, usar as suas habilidades para dar ordens. Pelo contrário, é importante buscar encontrar soluções sem chantagem, privilegiando o amor. Também é indispensável que todos os membros de uma família, incluindo as crianças, tenham seu próprio tempo livre, onde possam reconstruir e florescer, e depois compartilhar suas experiências.

Finalmente, é bom procurarmos imitar a maneira como Deus faz as coisas em seu relacionamento com os homens. De fato, aquele que é o Todo-Poderoso estabeleceu com os homens um relacionamento de Aliança e não de dominância. Seu Filho veio à Terra e, em sua incrível encarnação, colocou-se no mesmo nível dos homens: “Dedicai-vos mutuamente a estima que se deve em Cristo Jesus. Sendo ele de condição divina, não se prevaleceu de sua igualdade com Deus, mas aniquilou-se a si mesmo, assumindo a condição de escravo e assemelhando-se aos homens. E, sendo exteriormente reconhecido como homem, humilhou-se ainda mais, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.” (Filipenses 2, 5-8). Que nós, em nossa família, imitemos essa louca humildade divina que nos faz atentos às necessidades e desejos dos outros, que nos leva a buscar as soluções mais felizes para atender às expectativas de cada um e ao bem comum da família.

Padre Denis Sonet

Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • A Aleteia é publicada em 8 idiomas: Português, Francês, Inglês, Árabe, Italiano, Espanhol, Polonês e Esloveno.
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Tags:
CasamentoFamília
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Pe. Zezinho
Francisco Vêneto
Duas emissoras brasileiras deturpam fatos em ...
Ver mais