Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 19 Abril |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

9 conselhos para aprender a controlar a raiva

WEB3-WOMAN-BRICK-ANGER-SCREAM-FURIOUS-RAGE-EMOTION-TeodorLazarev-Shutterstock-

TeodorLazarev | Shutterstock

Edifa - publicado em 18/11/19

Em casa, no trabalho, no trânsito... Há muitas oportunidades para ficar zangado. Um vício capital que produz múltiplos pecados. Felizmente, é sempre possível domar a sua raiva... para que não a transfira para os outros

Nem sempre é fácil manter o controle de si mesmo quando se confronta com um filho desobediente, um cônjuge obstinado, um colega preguiçoso ou um motorista irresponsável. Se sente a raiva crescer dentro de si ou se a agressividade já começa, estas poucas dicas irão provavelmente lhe ajudar a manter a calma e a interromper o surgimento da sua raiva.

1. Relativizar…

Woman - Street - Walking - Alone
© KeyStock

“Se afaste o mais possível, neste exato momento, do objeto que causa sua raiva. Mantenha um profundo silêncio durante o tempo que durar a raiva”, aconselhou o Cura d’Ars. Em vez de quebrar todos os pratos da casa, respire profundamente ar fresco para se acalmar um pouco! Repita quantas vezes que forem necessárias: “Jesus, bondoso e humilde de coração, fazei o meu coração igual ao vosso”.

2. E ainda assim não fugir…

Fique longe até que se tranquilize, mas depois volte para a pessoa que o irritou. Se não houve uma explicação e perdão, o conflito permanece latente. Estamos apenas reprimindo o sofrimento interior, mas ele reaparecerá na primeira oportunidade. Acima de tudo, estamos fugindo de uma oportunidade oferecida por Deus para crescer na caridade, humildade e bondade.

3. Se colocar no lugar do outro

O pagão Sêneca já dizia: “Ninguém diz para si mesmo: “Eu fiz ou poderia ter feito o que me irrita”. Todos consideram não as intenções do autor, mas apenas o ato. No entanto, é o autor que deve ser considerado: será que ele o quis fazer ou que o fez por acaso? Ele foi forçado ou enganado? Se coloque no lugar daquele que o irritou.”

4. Exercitar a paciência

BREATHING
Shutterstock

Lutamos contra a ira com as virtudes opostas: paciência, renúncia a guardar rancor, doçura.

5. Renunciar ao perfeccionismo…

Quantas raivas surgem de projetos abortados, percebidos como injustiças, quando eram apenas sonhos ilusórios que se mantinham sobre suas capacidades, seu trabalho, relacionamento, amizade? Só podemos sair do círculo da raiva renunciando à “imagem orgulhosa de nós mesmos”, ao nosso ideal do eu, ao nosso desejo de controlar tudo. Temos de aprender a aceitar com humor que a realidade nos resiste e que os outros não são exatamente como gostaríamos que fossem.

6. Esqueça os estressores

woman reading book
By Maria Evseyeva|Shutterstock

Economize seu corpo, descansando, com sobriedade (muitas raivas irrompem – ou são agravadas – por causa do café, álcool…), com silêncio (o ruído produz agressividade).

7. Pensar na humildade

“Eu sou manso e humilde de coração” (Mt 11,29). Não é uma coincidência que Jesus combine estas duas qualidades: as pessoas humildes são mansas. “Estas cóleras, desilusões e tristezas que temos contra nós mesmos – disse São Francisco de Sales – tendem a ter a sua origem no orgulho e na auto-estima, que é perturbada e preocupada por nos sentirmos imperfeitos ».

8. Acompanhamento para sua cura

Quando as explosões são involuntárias, excessivas, frequentes, duradouras, é necessário considerar a necessidade de consultar um psiquiatra comportamental. A vontade só por si não será suficiente para eliminar a raiva.

9. O perdão, o remédio mais importante

COUPLE HUGGING
Shutterstock

Periodicamente leia novamente o grande hino à unidade que é a epístola dos Efésios.

Padre Pascal Ide et Luc Adrian

Tags:
EstresseInteligencia emocionalMeditaçãoPecadoPerdãoraivaVirtudes
Top 10
Ver mais