Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 21 Abril |
Santo Apolônio
home iconEstilo de vida
line break icon

Você acha que não é um bom pai/mãe? Então leia este artigo

Parents, Home, Daughter

© fizkes

Edifa - publicado em 27/02/20

Ninguém deseja ser um pai ou uma mãe ruim, mas não devemos procurar ser pais perfeitos a todo preço

Felizmente, todos nós queremos ser ótimos pais. Isso mostra que queremos dar o melhor aos nossos filhos. Mas, na realidade, somos apenas pais pecadores, limitados e imperfeitos. Às vezes cometemos erros. Geralmente, há uma grande diferença entre o que queremos ser e o que realmente somos. Como resultado, querendo ser pais perfeitos, somos tentados a parecer irrepreensíveis, mesmo que isso signifique ocultar ou negar nossas deficiências para fornecer uma imagem impecável de nós mesmos e de nossa família. Jesus nos pede que busquemos a perfeição: “Portanto, sejam perfeitos como é perfeito o Pai de vocês que está no céu“. (Mt 5, 48). Mas não é uma perfeição externa, nem mesmo uma perfeição moral, adquirida pela força de nossas mãos. Devemos ser perfeitos “como” o Pai, em outras palavras: “à maneira” do Pai.

Buscar ser bons pais, mas observando como 

A perfeição em questão aqui é a da misericórdia. Consiste em amar sem medida, até nossos inimigos, com um coração infinitamente misericordioso. O que supõe que começamos acolhendo a misericórdia por nós mesmos. Jesus não pede que sejamos justos que não precisam de misericórdia, mas pecadores que aceitam ser curados e salvos.

Jesus veio para os “maus pais”, não pelos pais irrepreensíveis que esmagam seu próximo sob o peso de sua virtude – o que todos nós podemos ser tentados a fazer uma vez ou outra! Por exemplo, existe uma maneira sutil, mas formidável, de fazer com que nossos entes queridos, e particularmente nosso marido ou esposa, sintam que somos pessoas admiráveis, dedicadas e muito boas em suportar pacientemente suas muitas falhas! Pais exemplares são cansativos e causam desânimo nos outros.

No entanto, não deveríamos estar tentando ser bons pais? Sim claro! Mas não de qualquer jeito ou sob quaisquer condições. O objetivo de nossas vidas não é ganhar o prêmio de excelência! O objetivo é aceitar completamente a salvação de Deus. E para isso, devemos reconhecer nosso pecado, admitir que precisamos ser salvos e nos alegrar por isso!

Se nos esforçarmos para ser pais perfeitos, estar acima de toda censura, para provar aos outros e a nós mesmos que vivemos bem nossas vidas, corremos o risco de nos fecharmos para a misericórdia e, portanto, perdermos a alegria da salvação. Podemos multiplicar boas ações, mas ficaremos longe de Deus, como os fariseus do Evangelho, a quem Jesus censura por sua dureza de coração.

Os melhores pais são aqueles que colocam a sua confiança em Deus

Vamos nos alegrar por ser “mães ruins” ou “pais ruins”, ou seja, pais que precisam de misericórdia: a de Deus e a de seus irmãos. Isso não significa que vamos ficar satisfeitos com nossa mediocridade, pelo contrário. Se realmente entrarmos numa lógica de misericórdia, quereremos melhorar todos os dias, não para brilhar e dar aos outros uma boa imagem de nós mesmos, mas simplesmente por amor. Se confiarmos na misericórdia, não desejaremos mais esconder nossas falhas, a fim de parecermos impecáveis, mas aceitaremos pacificamente reconhecê-las e pedir perdão: de Deus, de nosso cônjuge e, às vezes, de nossos filhos.

Os melhores pais são aqueles que, enquanto seguem os passos de Cristo, sabem que são pecadores e se alegram em receber tudo da misericórdia. São aqueles que, sem querer suprir os seus caprichos a todo custo, não buscam manter as aparências e não se importam muito com “o que as pessoas vão dizer”. Aqueles que não estão preocupados com o fato de os outros testemunharem suas quedas, porque confiam naquele que veio buscar e salvar as “mães ruins” e os “pais indignos” (Lc 19, 10).

Christine Ponsard

Tags:
Educação dos FilhosFamíliaFilhosMaternidadePaternidade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
3
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
4
BENEDICT XVI
Francisco Vêneto
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
6
Papa Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI faz 94 anos e é o primeiro Papa a atingir essa idade na...
7
ALTAR BOY,
Un cammino chiamato famiglia
Coroinha desmaia durante Via Sacra, mas a cru...
Ver mais