Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia

Como rezar o terço sem entediar-se

RÓŻANIEC
graja | Shutterstock
Compartilhar

No início de seu pontificado, São João Paulo II confessou: “O rosário é minha oração favorita. É uma oração maravilhosa em sua simplicidade e profundidade”. Oração maravilhosa? Essa nem sempre é a impressão que a recitação do rosário nos dá!

A natureza repetitiva da oração do rosário ou do terço pode entrar em choque com a nossa espiritualidade, que prefere a intimidade da contemplação ou a solenidade da liturgia à sucessão de “Ave-marias”.

Nesse sentido, o rosário é uma oração de purificação. No entanto, às vezes essa oração nos irrita. Então, como fazer essa oração da melhor forma possível? Podemos tentar algumas abordagens.

Divida a meditação dos mistérios durante o seu dia

Rezar o rosário requer uma atenção relaxada. Cuidado, isso não quer dizer ficar distraído e nem uma concentração que nos deixa cansados. A repetição permite que as palavras ressoem. É como um movimento que nos conduz.

O rosário não é uma rotina, mas um caminho que nos leva, através de Maria, a Cristo. As próprias palavras ditas em oração têm toda a sua importância. Quando Maria ouviu a saudação do anjo: “Alegra-te!”, todo Israel, toda a humanidade, todo o universo se alegrou com isso.

A salvação do mundo começou com estas palavras: “alegra-te”! Recitar o rosário, quaisquer que sejam os mistérios, é estar sempre unido a essa alegria de Maria que recebe o Salvador.

São João Paulo II nos convidou a meditar com Maria nos mistérios da vida de Cristo. É uma maneira de adorar e evitar a “recitação mecânica de fórmulas”, como disse o Papa Paulo VI.

Não se trata de uma reflexão, mas de um olhar simples e pacífico colocado sobre um aspecto do mistério contemplado. Uma imagem pode fixar nossa atenção, uma palavra pode permanecer em nosso coração enquanto recitamos silenciosamente a saudação do anjo Gabriel.

Também podemos dividir a meditação dos mistérios dentre vários momentos do nosso dia.

A oração do rosário agrada a Maria

A oração do rosário é uma oração de intercessão. São Pio X disse: “Dá-me um exército que recite o rosário e eu conquistarei o mundo”.

É tão simples e bonito interceder por aqueles que nos são confiados através da oração do rosário. O rosário é a oração dos pobres, e é porque somos ricos demais que essa oração nos parece difícil.

A oração do rosário agrada a Maria. Onde quer que a Virgem apareça, ela pede para que rezemos o rosário. A nossa razão nos faz duvidar.

Mas não esqueçamos que foi mergulhando sete vezes no Jordão que Naamã, o leproso, cético em relação à simplicidade deste ato, sai curado. Assim também é o rosário!

Padre Nicolas Buttet

Boletim
Receba Aleteia todo dia