Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 19 Abril |
São Galdino
home iconEstilo de vida
line break icon

Você não sabe o que fazer com seus dias? Tente aprofundar seu relacionamento com Deus

PONDER

Sophia Louise | Flickr CC BY-NC-ND 2.0

Edifa - publicado em 02/04/20

Cada um de nós é chamado a um relacionamento pessoal e íntimo com Deus, no segredo do nosso coração. Por que não aproveitar o confinamento para aprofundar esse relacionamento?

Deus ama os homens um por um, nunca “em bloco”. Ele nos une como um povo, mas esse povo é composto de pessoas únicas, com as quais ele deseja viver uma história de amor totalmente nova. Deus nunca cria dois seres iguais, e nunca nos ama com amor comum. Quando Jesus falou às multidões, todos ouviram a mesma coisa, mas cada um foi tocado pessoalmente, de uma forma diferente. É o mesmo Evangelho que é dado a todos nós, mas cada um o recebe com as graças que lhe são próprias, de acordo com a vocação que é sua e que não interessa aos outros. É um segredo nosso com o Senhor.

Cada pessoa tem um relacionamento especial com Deus

Deus dá a cada um o que é melhor para esta pessoa, e somente para ela, no devido tempo. Ao longo de nossas vidas, ele nos revela pacientemente e com discernimento aquilo que vamos sendo capazes de entender. Ele nos faz avançar em nosso ritmo, de forma que não precisamos nos comparar com ninguém. Não cabe a nós medir, nem muito menos controlar aquilo que Deus deseja realizar em nós. Muitas vezes, isso acontece sem o nosso conhecimento: nunca sem nós, nunca apesar de nós, mas de maneira tão discreta que nos escapa! Dessa forma, quando rezamos, o mais importante não é o que é visto no exterior, nem mesmo aquilo que percebemos do nosso interior. O mais importante é o silencioso trabalho de Deus “mais íntimo de nós do que nós mesmos” (Santo Agostinho).

Deus não se impõe. Ele sempre se dirige a nós com grande discrição, a fim de respeitar nossa liberdade. Ele nunca tenta nos prender ou foçar a sua vontade sobre nós. “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo” (1 Ap 3, 20-21). Se ninguém abre, Deus fica na porta, pois ele nunca nos força a recebê-lo. Ninguém pode saber se eu abri minha porta ao Senhor, ou até que ponto eu a abri. Da mesma forma que eu não sei se os outros o abriram, mesmo quando estão muito perto de mim (marido, filhos, amigos).

Aproveite o silêncio para ouvir melhor o Senhor

Deus não faz barulho para não nos assustar. Ele não se esconde, mas se faz muito pequeno, para não humilhar aquele a quem se dirige. Para revelar-se a nós, ele se fez homem “manso e humilde de coração” (Mt 11, 29). Sua palavra não é estrondosa, mas suave “como uma brisa leve” (1 Reis 19, 12). Devemos, portanto, ficar em silêncio para ouvi-lo e adentrar na morada do nosso coração. “Quando você rezar, entre no seu quarto, feche a porta, e reze ao seu Pai ocultamente” (Mt 6, 6).

Nós não nos retiramos “para as profundezas de nossa casa” para permanecermos enclausurados, fechados em nós mesmos ou aconchegados em uma confortável conversa com Deus. Entramos em nós mesmos para receber tudo o que nos permitirá agir e amar nossos irmãos, no concreto da vida cotidiana. O confinamento, precisamente, pode ser um período favorável para descobrir o esplendor do silêncio e provar a alegria de um momento de solidão ou mesmo para descobrir o sabor da leitura.

Envolvendo as crianças

A educação sobre a interioridade pressupõe grande discrição de nossa parte. Se somos pais, devemos permitir que cada um de nossos filhos ouça e responda ao chamado de Deus. Mas não precisamos saber o que eles vivem de coração para coração com Deus, mesmo quando são pequenos. Não é necessariamente fácil. Porque temos que estar atentos e disponíveis para poder ajudá-los quando e como eles precisam e, ao mesmo tempo, permanecer respeitosamente no limiar de seu jardim secreto.

Christine Ponsard

Tags:
CoronavírusFamíliaOração
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
3
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
4
BENEDICT XVI
Reportagem local
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
MARY, CRUSH, SNAKE
Desde la Fe
10 poderosas armas para lutar contra o demônio
6
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
7
SPANISH FLU
Bret Thoman, OFS
Como o Padre Pio encarou a pandemia de gripe espanhola
Ver mais