Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 24 Fevereiro |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Quais armas utilizar quando o diabo nos sussurra pensamentos negativos?

WHISPER

Plastic Ghost | Shutterstock

Edifa - publicado em 21/04/20

Todo mundo pode ter pensamentos negativos ou preocupações. Mas como se livrar desses pensamentos quando eles se tornam inconvenientes e nos afastam do Senhor?

Além dos problemas psicológicos, a tradição cristã reconhece que os espíritos malignos às vezes podem perturbar e tentar as pessoas. Isso pode acontecer através de pensamentos demasiadamente preocupantes ou mesmo blasfêmias. Geralmente se trata de um problema interior que desaparecerá, mas também podem ser um sinal de tentação.

Para se livrar de maus pensamentos

As tentações do mundo são inúmeras. Há também tentações interiores, como nos ensina São Tiago. Todos somos tentados pelo nosso próprio desejo, que nos atrai e seduz (Tg 1, 14). Mas não devemos excluir as tentações do Tentador e dos espíritos malignos. Geralmente se tratam de insinuações, como pensamentos parasitas. Eles podem ser verdadeiramente insistentes.

Essas vozes estranhas em nossa mente devem ser tratadas exatamente como são: distrações. Não devemos nos focar nelas nem nos interessar por elas, pois isso amplifica o problema. O humor é uma boa defesa contra esses pensamentos.

Os conselhos clássicos conservam todo o seu valor: uma respiração profunda, um olhar para o Senhor, uma “Ave Maria”, um belo sinal da cruz. Ou ainda, simplesmente, retomar o fio de seu pensamento, sua oração ou seu trabalho. Porque a tentação é precisamente feita para desviar o homem de sua tarefa.

Essa tentação é violenta? É um bom sinal! Sim, pois o Inimigo só deixa em paz os mornos. Ele não consegue suportar as pessoas que têm a sorte de acreditar e amar com todo o seu coração.

Cuidado com os seguidores do espiritismo ou ocultismo!

Em alguns casos, porém, pode se tratar de algo mais interno e mais poderoso que a tentação, diante da qual o homem sempre retém sua liberdade. Pode ser sentido como um impulso descontrolado, que gera um pensamento, ou até mesmo palavras ou gestos.

Isso é comum em seguidores do espiritismo, clarividência, ocultismo, várias escolas de concentração ou meditação e, claro, todas as práticas que visam adquirir poderes. O ponto comum dessas experiências é que eles colocam a pessoa em um estado de disponibilidade e espera. Elas nos abrem a um outro mundo, sem nome e sem rosto.

Através dessa abertura podem se infiltrar espíritos: o espírito do médium ou espíritos satânicos. Essas experiências visam o desenvolvimento da pessoa e o serviço altruísta da humanidade, no entanto, elas têm outro ponto em comum preocupante: aqui, o ser humano deve progredir graças às suas próprias forças, ou às forças que ele aprende a capturar.

Mesmo e acima de tudo, se eles invocam Cristo e falarem de sua presença, essas técnicas serão o oposto da fé em Jesus, único Salvador e único Mediador. A blasfêmia é conatural para eles, mesmo que não seja explícita.

Em todo caso, não é preciso temer, pois Jesus ressuscitado é vitorioso sobre o Inimigo. No entanto, esta vitória deve ser acolhida sem demora e sem condições. Primeiro, reconheça a porta pela qual a fumaça de Satanás poderia ter entrado.

Em seguida, quebre todos os laços com qualquer pessoa e qualquer coisa relacionada a essas práticas. Se você tem livros ou objetos, deve ser tão rigoroso quanto São Paulo com os Efésios: queime tudo (At 19, 19).

Finalmente, devemos confiar na oração da Igreja, para sermos internamente libertos, purificados e regenerados na verdadeira fé. E então será possível ouvir a brisa leve do Espírito Santo, que tem um som de verdade e de liberdade!

Padre Alain Bandelier

Tags:
DemônioInteligencia emocionalMalPecado
Top 10
Ver mais