Aleteia

COVID-19: supere a crise sanitária com a Virgem Maria!

© Shutterstock
Compartilhar

O mês de maio é tradicionalmente dedicado à Virgem Maria. Este ano, enquanto a pandemia da COVID-19 abala nossas vidas diárias, não devemos esquecer que a ternura materna de Maria nos acompanha em todos os momentos de nossas vidas, inclusive nos mais sombrios

Jesus nos deu sua mãe. E não a qualquer momento: pouco antes de morrer. “Quando viu a mãe e perto dela o discípulo a quem Ele amava, Jesus disse-lhe: ‘Mulher, aqui está o seu filho.’ Então ele disse ao discípulo: ‘Aqui está a sua mãe’. E a partir desse momento, o discípulo a recebeu em sua casa. ” (Jo 19,26-27).

Na Cruz, Maria tornou-se mãe da Igreja. Ela nos é dada para que o sinal discreto da consideração do Pai esteja próximo de nós, para nos levar à Jesus, para nos abrir à ação do Espírito Santo. Ela mesma, a Imaculada, esteve disponível durante toda a sua vida.

Na Terra, Maria cuidou de Jesus como a melhor e mais amorosa das mães. Não tenhamos nenhuma dúvida que ela cuida de nós da mesma maneira.

Ter o apoio da Virgem Maria para caminhar em direção à Jesus

Vamos perguntar à ele, confiar-lhe todas as nossas intranquilidades, pequenas ou grandes, todas as nossas preocupações, das mais espirituais às mais prosaicas: nossas dificuldades em rezar, por exemplo, ou nossos problemas familiares, e até as questões meramente materiais que atormentam nosso espírito.

A Virgem Maria está atenta às nossas necessidades, assim como ela esteve para os convidados de Caná. E, como em Caná, ela intercede por nós (Jo 2) e leva até Jesus todos os nossos pedidos e todas as nossas orações.

Quando rezamos o terço e repetimos: “Ave Maria, cheia de graça”, somos como crianças que precisam dar as mãos à mãe para seguir em frente. Confiamos na intercessão de Maria, confiamos nela para caminhar em direção à Jesus.

Deixamo-nos levar pela sua oração. Para uma criança, ser carregado pela sua mãe é a melhor maneira de se mover rapidamente, sem risco de cair, principalmente quando está cansado ou não sabe o caminho.

Honrar à Virgem Maria é rezar para ela

O mês de maio nos convida a ir à escola de Maria. Durante este mês, é importante rezar o terço, especialmente para e com as crianças. Existem milhares de ocasiões para rezar o terço: sozinho ou acompanhado, pela manhã antes de iniciar as tarefas diárias ou à noite, com a família reunida no canto da oração; dentro da cama nas horas sem dormir… Nos dias de fadiga ou desespero, podemos até rezá-lo quase sem pensar, com um chamado de amor e confiança, repetido várias vezes.

Faça a vontade de Nosso Senhor

“Façam tudo o que ele mandar” (Jo 2,5). Estas são as últimas palavras de Maria que os evangelistas registraram e as únicas que vão encaminhadas à nós. Essas poucas palavras dizem tudo o que Maria quer nos ensinar: apoiar-nos em sua ternura não é sentar-se à toa ou fazer qualquer coisa, pensando que ela consertará nossas tolices. O abandono nas mãos de Maria não é um incentivo à preguiça espiritual. Ao contrário!

Em Caná, Maria intercede diante do seu filho, mas depois diz aos servos: “Façam tudo o que ele mandar”. Do mesmo modo, ela intercede por nós, mas ao mesmo tempo pede que cumpramos concretamente a vontade de Nosso Senhor. E quanto mais nos aproximamos de Maria, mais ela pode nos fazer entender a única coisa que realmente conta, a única coisa que devemos procurar sem parar: fazer tudo o que o Nosso Senhor nos pede.

Christine Ponsard

Boletim
Receba Aleteia todo dia