Aleteia

Pentecostes: você sabe como desenvolver os carismas do Espírito Santo?

ARTYSTKA
bruce mars/Unsplash | CC0
Compartilhar

A Igreja Católica acredita que o Espírito Santo pode nos conferir carismas, como fez com os apóstolos no dia de Pentecostes. Sejam extraordinários ou comuns, os carismas do Espírito são habilidades que devem ser colocadas, em primeiro lugar, a serviço de Deus e da Igreja. Por isso, devemos saber como cuidar dos nossos carismas

O dia de Pentecostes tem o ar de uma vigília ao redor de uma fogueira: aromas da noite chuvosa, alegria, chama viva! O fogo é fascinante, como um ser vivo. O fogo existe, mas não existe. Queima algo que não seja ele próprio, queima madeira, por exemplo. Ele mesmo é apenas uma chama leve.

O Espírito Santo não age de maneira diferente conosco. Acende, queima, invade, consome. É impossível dominá-lo. Ele é invisível e se contenta a iluminar os nossos rostos.

Quando a madeira está enegrecida, é porque o Espírito Santo escapou! Ah! Que emoção e que frustração! A madeira nesse caso somos nós mesmos. Sempre acesa, sempre consumida, e tão poucas pessoas permanecem ao redor do nosso fogo cristão!

Distinguindo um dom de um carisma

Falamos muito sobre os carismas do Espírito Santo, mas nem sempre racionalmente. Os carismas do Espírito Santo não são truques de mágica para os cristãos. Eles são o efeito do sacramento da Confirmação.

O sacramento que todo cristão adulto recebeu, mas que não vive, e muitas vezes acaba esquecendo! No entanto, a confirmação é, junto ao batismo, um sacramento do caráter. É uma qualidade permanente da alma. E mesmo que não sintamos, ainda está agindo dentro de nós.

Os carismas do Espírito Santo estão em nós. Não há necessidade de procurar fora o que já existe dentro. Tudo está lá e sofre por não ser assumido.

Os carismas – incluindo os mais espetaculares – nada mais são do que uma atualização do sacramento da Confirmação. Será que tínhamos consciência disso?

Também é importante fazer uma distinção entre dom e carisma. O dom é uma graça que nos torna santos. O carisma é uma graça que nos dá o poder de santificar os outros.

Frequentemente, carismas espirituais são “enxertados” nas qualidades humanas. Certamente, o Espírito nos eleva mais alto do que esperávamos, e assim nos torna mais alinhados com o que somos. São Paulo era um ótimo comunicador e tornou-se apóstolo de Cristo!

O segredo para desenvolver os seus carismas

No entanto, dons e carismas precisam crescer sob a forma de virtudes. A virtude é a orquestra de dons em ensaio. Os ensaios são necessários para o sucesso do show.

O erro seria correr de carisma em carisma – de fato, de emoção para emoção, de fé sentida para fé sentida – e negligenciar as virtudes. Da mesma forma, a oração é uma virtude a ser cultivada todos os dias, correndo o risco de perde-la se não cultivarmos.

Lembremos que o fogo é mantido, não com fogo, mas com pedaços de madeira.

Irmão Thierry-Dominique Humbrech

Boletim
Receba Aleteia todo dia