Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 17 Abril |
Aleteia logo
Espiritualidade
separateurCreated with Sketch.

Esterilidade: a oração a fazer quando a raiva e o desespero invadem o coração

web-candle-couple-pray-light-pavel-l-photo-and-video-shutterstock

© Pavel L Photo and Video / Shutterstock

© Pavel L Photo and Video / Shutterstock

Edifa - publicado em 25/06/20

Baixa-estima, culpa, ansiedade, tristeza, raiva contra si mesmo, contra o outro, contra aqueles que têm filhos, contra as incompreensões daqueles que os rodeiam. Casais que não podem ter filhos costumam ter de enfrentar uma montanha russa emocional. A oração continua sendo o melhor remédio para administrar melhor essas emoções e acalmar seu coração sofredor.

Lágrimas correm aos montes e a dor é insuportável quando percebemos que a criança não chegará. O tempo está acabando e ainda não há gravidez. Quantos testemunhos…

É bonito dizer que ser um, como casal já é um objetivo alcançado e que nos casamos primeiro para amar um ao outro – o que é verdadeiro e essencial entender. Mas ainda assim, não conseguimos nos livrar da dor.

Entendemos também que toda criança é confiada apenas por Deus a seus pais. Entendemos que terminaremos nossa vida juntos assim como a iniciamos. Ainda assim, gostaríamos tanto…

Essa cruz sobre a fertilidade biológica é como um ataque profundo ao que percebemos como integridade, da qual estamos sendo privados. Porque existe uma experiência integral que não pode ser vivida, a percepção de que essa uma conquista nos é negada.

Antes de espiritualizar, é preciso compreender bem as coisas. Esse sofrimento não é desejado por Deus. O caminho que Deus deseja para nós pode ainda ser trilhado mesmo em meio a esse desafio.

Mas o mistério do mal deve ser denunciado como tal. Nessas lágrimas derramadas no ombro de sua esposa, a raiva às vezes toma de conta, contra Deus e contra a felicidade dos outros… Como então evitá-la?

Encontre um caminho de vida e oração

Será necessário examinar o fundo de suas almas feridas por esse desapontamento, pousar o olhar em outro lugar sem obscurecer a dor, mas permitir-se viver e não deixar que a provação rompa a comunhão entre os cônjuges. Esse caminho deve basear-se em palavras, atos de amor, delicadezas imprevistas, decisões interiores:

“Senhor, te seguiremos em qualquer lugar,

mas que a felicidade não abandone nossa alma;

conceda-nos um toque de alegria enquanto aguardamos o consolo do céu.

Envia-nos o teu Espírito Consolador”.

Levará algum tempo para que a oração flua naturalmente, mas ela acabará chegando aos nossos lábios, principalmente se a comunidade, os irmãos, fizerem isso para o casal nos dias em que ele não tiver forças para fazê-lo.

A comunhão dos santos será concretizada quando, em momentos com amigos, não falaremos apenas dos filhos daqueles que os têm – não perderemos a naturalidade – mas exatamente porque a delicadeza deve ser algo natural entre irmãos.

Vencent de Mello

Tags:
CasamentoFilhosOração
Top 10
Ver mais