Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Segunda-feira 18 Outubro |
São Lucas
Aleteia logo
home icon
line break icon

O que define o sucesso?

woman, success

© Syda Productions

Edifa - publicado em 13/07/20

O sucesso pode vir à mente e nos levar a negar os valores do Evangelho. No entanto, devemos fugir sistematicamente dele para sermos bons cristãos? Não necessariamente, mas com a condição de tomar algumas precauções

Nossa sociedade pretende construir sobre o sucesso. Estilo, beleza, juventude, produtividade… Por essa razão, o sucesso sofre as repercussões de sua glória: ele é realmente um amigo falso, o Judas dos talentos recebidos?

Estar “no mundo” e ser “do mundo”

Duas razões evangélicas nos convidam a nos distanciar do sucesso.

A primeira vem do confronto de Jesus com o Diabo durante as tentações do deserto (Mt 4,1-11).

O príncipe deste mundo promete ao rei o domínio do universo das terras no sopé da montanha, se ele consentir em prostrar-se e adorá-lo.

É claro que o poder humano é o lugar de um combate espiritual contra aqueles que parecem dar em troca de uma alma vendida.

A segunda razão, que abrange e explica a primeira, é a distinção que Jesus faz entre estar “no mundo” e ser “do mundo”.

Essa distinção está longe de permanecer no abstrato. Todos sabemos que apela à decisões radicais em questões profissionais, sociais, familiares e espirituais.

Para dirigir nossa vida, existem critérios que são guiados por Deus e critérios que pertencem apenas ao mundo, no mau sentido da expressão.

As batalhas espirituais mais acentuadas estão localizadas no momento dessas escolhas: como vou viver meus relacionamentos emocionais, meu namoro e inclusive meu casamento? Como vou conduzir minha carreira e a parte que dou à vida em família? Dedico um tempo substancial à oração em minha vida pessoal, em nossa vida familiar, talvez inclusive em minha vida sacerdotal? O mundo então pode se desviar de Deus e é por isso que podemos denotar o sucesso negativamente.

Devemos assumir o disfarce de perdedor?

Se, então, em nome do Evangelho, não precisamos buscar o sucesso de acordo com os critérios mundanos, precisamos optar pelo fracasso comum, pela suposta mediocridade?

Não, não ter êxito ou limitar-se a realizações de baixo orçamento também não é um sinal de saúde evangélica e da igreja. “Ide, pois, e ensinai a todas as nações; batizai-as em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo” (Mt 28,19).

Jesus Cristo nos convida a uma certa grandeza de propósito, justamente porque a evangelização é feita com Seus meios e não com os nossos.

Obviamente, a graça é invisível e permanece amplamente. Mas a humildade e a busca legítima da vida oculta não devem ser um pretexto para a renúncia, a preguiça ou, pior, a falta de imaginação ou de magnanimidade espiritual. Truque fundamental: Perder não é um sinal de sucesso. Então você tem que se recusar a assumir o disfarce de perdedor!

Certamente, os santos, sem mencionar o próprio Jesus, lembram-nos que os meios de Deus não são os do mundo, que o bem não faz barulho, que o essencial é invisível aos olhos.

No entanto, o intelectual São Tomás de Aquino ousou publicar suas obras, em vez de deixá-las apodrecer no sótão de seu convento, São João Bosco obteve subsídios de um ministro anticlerical e todo-poderoso; Santa Teresinha escreveu um livro.

Os meios de Deus passam pelo segredo da alma e pelo reconhecimento pessoal (e comunitário) das seduções do mundo, mas ele não se recusa a agir, em larga escala e de acordo com os intermediários adequados, no mesmo mundo.

Cuidado com os riscos de descarrilamento

Portanto, um cristão não está destinado ao fracasso sob o pretexto de ser cristão, nem apóstolo ao silêncio e inação sob o pretexto de ser apóstolo, nem humilde à mediocridade.

Obviamente, a diferença ocorre na verificação dos meios escolhidos, de acordo com quatro critérios: a Cruz, a Igreja, a oração e o discernimento.

Nós não fugimos deste trabalho real. Há orgulho, vontade de ter sucesso. É fácil invocar e denunciar, mas ainda assim bastante interessante de analisar. De fato, o orgulho é óbvio e a vaidade ridiculariza.

Há um perigo mais sutil, que é ficar congelado no personagem que o sucesso fez. A pessoa está presa pelo seu personagem. Rapidamente assumimos o hábito de ser elogiado, de estar no centro de tudo, de exercer sedução ou autoridade, de ser o único princípio de pensamento e ação de todo grupo humano, mesmo quando é para melhor.

No começo, você está servindo a pessoa. Num segundo momento, ele é canibalizado pelo personagem que se tornou. O inventor se identifica com a obra, o ser com o parecer, o espiritual com o Espírito Santo.

O risco de descarrilamento é ainda maior, pois nada mudou na aparência. Simplesmente, o que era forte se torna difícil, o que é brilhante, impressionante, o que era unificador se torna único, a intuição verdadeira consigo mesma, o que foi estilizado se torna simplista.

Para se proteger de um meio tão endurecedor, é simplesmente suficiente umas maneiras muito simples para fazer crescer o sucesso de acordo com Deus. Todos requerem as mediações necessárias.

Na teologia, as mediações da graça são: Cristo, a Igreja e os sacramentos. Elas realizam e distribuem a graça. No sentido comum, uma mediação é um revezamento, um testemunho, um juiz, talvez, enfim, um frente a frente.

Ousar colocar talentos em uso

Em suma, o sucesso não deve ser desmerecido. O próprio sucesso é a expressão de um talento reconhecido. Não devemos esquecer o tratamento excepcionalmente severo que Jesus reserva ao servo que enterrou seu talento (Mt 25,26-28).

Portanto, devemos colocar em prática nossos bons talentos! Mas, como em qualquer coisa, o modo de possuí-los e até mesmo oferecê-los deve ser purificado.

A mera voz da consciência não é suficiente. Uma olhada externa, amigável e exigente, mas bem diferente de nós, deveria permitir preservar nosso equilíbrio espiritual, moral e até mental.

Agora, em qualquer caso, você tem que ser ousado. Podemos ter ambição, entendida no sentido do desejo de fazer grandes e belas coisas para Deus e de acordo com Deus.

Iremos invocar o fracasso como o teste final do sucesso? Você precisa saber como viver um fracasso. É algo que é aprendido e não é fácil.

Mas não há nada mais lucrativo e mais verdadeiro do que integrar um fracasso a um sucesso conjunto e alcançar essa perspectiva positiva, levando uma perspectiva mais ampla por um período mais longo, a vida talvez, perspectivas cada vez maiores, à vida eterna em fim.

O fracasso momentâneo faz parte de uma vida de sucesso. Mas cuidado: um veneno assustador, o da teimosia e a justificativa do injustificável, podem escorregar para as lições de um fracasso (do qual se deve humildemente tirar proveito).

De tal maneira que o fracasso se torna um sinal da vontade divina, como se tudo tivesse acontecido bem!

Frei Thierry-Dominique Humbrecht

Tags:
TrabalhoValoresVirtudes
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
2
AVENIDO BROTHERS
Agnès Pinard Legry
Três irmãos são ordenados padres no mesmo dia
3
MARRIAGE
Matrimonio cristiano
Beijar a aliança todos os dias: uma indulgência especial aos casa...
4
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
5
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
6
Reportagem local
O grande crucifixo submerso que só pode ser visto quando o lago c...
7
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
Ver mais