Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 04 Agosto |
São João Maria Vianney
home iconEstilo de vida
line break icon

2 regras de ouro para uma alimentação de sucesso do seu bebê

BABY

Shutterstock-Monkey Business Images

Edifa - publicado em 24/12/20

O seu bebê tem idade suficiente para descobrir novos sabores? Então você já pode começar dando pequenos passos rumo à diversificação alimentar. Mas, antes de tudo, aqui estão dois pontos importantes que você precisa saber sobre o tema

A diversificação é um momento importante, “é aprender a ter prazer na mesa e a criar bons hábitos alimentares”, especifica a nutricionista Myriam Alexis. Aqui, aos poucos, no seu próprio ritmo, os bebês descobrem novos sabores e novas texturas. “Há um tempo de transição, uma transição entre algo simples – o leite – e uma alimentação variada, que deixa os pais um pouco preocupados, se perguntando se estão fazendo as coisas do jeito certo”.

Confie no seu bebê

Stefan Kleintjes, nutricionista especializado em nutrição para crianças de 0 a 4 anos, recomenda que os pais deixem a criança escolher o seu ritmo: “O bebê naturalmente descobre seu jeito de comer, assim que estiver pronto”. O nutricionista critica a ideia de que existe um “caminho certo” a seguir. “Achamos que precisamos alimentar o bebê numa hora tal, e em tais proporções. Outras vezes, os pais ficam muito preocupados buscando garantir que a criança tenha terminado o prato. No entanto, os bebês sabem exatamente o que comer e quando parar”. Portanto, é essencial confiar em seu filho. Oferecer alimento em quantidades razoáveis ​​e, por que não, deixá-lo conduzir a refeição como bem entender.

A diversificação liderada por crianças (DLC) permite assim que o pequeno seja capaz, uma vez já possuindo a capacidade de deglutição, de escolher sozinho o que deseja comer, com as suas próprias mãos, se ele for já for hábil o suficiente. Seus pais só precisam não se preocupar muito com as manchas de cenoura nas paredes! Sentado à mesa com os outros, o bebê observa, imita e descobre sabores que o agradam. Stefan Kleintjes insiste na “confiança”, que deve estar no centro de todo o processo. Os pais não têm controle sobre o quanto a criança consegue comer, ou se ela comeu “de tudo”.

Brincando com texturas e substâncias

Para Myriam Alexis, também é essencial apoiar as crianças na descoberta sensorial. “Podemos brincar com texturas e substâncias diferentes. Não hesite em usar alho, cebola, temperos…”. A nutricionista, que dá workshops para crianças, conta que um bebé de 14 meses que nunca tinha comido nenhuma fruta provou a abacaxi, banana, maçã e uva durante uma pequena aula de culinária com crianças. “Estávamos fazendo pizzas de frutas. O aspecto lúdico e mimético, o contexto diferente, o atraiu. Não houve pressão, então ele se deixou ser tentado. Sua babá não conseguia acreditar!”.

E se a criança não gosta de tal sopa de aipo e batata doce, por exemplo, isso não deve por em questionamento a “função nutridora” de mamãe bem-intencionada. “Pode ser muito estressante para uma mãe não ser capaz de alimentar seu filho”, diz Myriam Alexis. Os pais muitas vezes conseguem minimizar os conflitos ou as recusas para comer!” Sobre este ponto, é importante colocar em perspectiva uma afirmação comum entre as mães: “Mas ele não comeu nada!”. Tirando um iogurte, uma banana, um pouco de purê… Não é “nada”, talvez ele só esteja com menos fome! Aprender a abrir mão e a confiar é, portanto, essencial quando se trata de diversificação. Com flexibilidade, os pais poderão adaptar-se ao ritmo dos filhos, aos seus gostos, para “se permitirem ser diversificados por eles”, conclui Myriam Alexis.


MATKA Z DZIECKIEM

Leia também:
Vantagens e benefícios do wrap sling canguru para carregar bebês


BREAST-FEEDING

Leia também:
3 coisas para lembrar quando você estiver acordada no meio da noite com seu bebê

Ariane Lecointre-Cloix

Tags:
FamíliaFilhosSaúde
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
Gritos levam polícia à casa de dois idosos, que choravam copiosam...
2
Sintomas da depressão
Reportagem local
8 sintomas físicos da depressão: fique atento a si mesmo e ao seu...
3
Philip Kosloski
Mesmo com ouro e glória, Michael Phelps foi ao fundo do poço – ma...
4
Pe. Edward Looney
Padre revela: por que sempre levo água benta comigo ao viajar
5
MAN
Reportagem local
Oração da noite para serenar o espírito e pacificar a ansiedade
6
sacerdotes
Reportagem local
Suicídio de sacerdotes: desabafo de padre brasileiro comove as re...
7
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
Ver mais