Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 24 Fevereiro |
Aleteia logo
Oração do dia
Meditação do dia28 Novembro

Apareceu Cristo, nossa paz

Nós, que fomos chamados por ele, conhecemos a sua glória; não nos aproximamos do Cristo Jesus, Salvador e juiz de todos, apenas como homem, se bem que o Verbo se fez carne; mas, todavia, cremos que ele é Deus por natureza e que, gerado de um modo misterioso, a ele foi dado por Deus Pai o poder sobre toda a criatura. E, agora, resplandece sobre o trono celeste, domina tudo, e a sua direita potente mantém sujeitos todos aqueles que ele quer; e nada pode superá-lo ou elevar-se, por assim dizer, acima do seu poder. Porém, Israel não o compreendeu. Falavam com ele quase como se fosse uma pessoa como nós, e não como Deus feito homem. Por isso, um dia lhe disseram: Quem és tu? Quem pretendes ser? E ainda: Não te apedrejamos por uma boa obra, mas por blasfêmia, e porque tu, sendo homem, te fazes Deus.
Pelo contrário, aqueles que são chamados ao conhecimento da verdade, disse ele, verão a minha glória, porque eu mesmo, que falava pela boca dos profetas, estou aqui. Em verdade, apareceu-nos Deus, o Senhor, como está escrito: Deus, que havia já falado nos tempos antigos, muitas vezes e por diversos modos aos pais por meio dos profetas, ultimamente, nestes dias, falou-nos por meio do Filho, o qual constituiu herdeiro de todas as coisas, e por meio dele fez também o mundo. E devemos sublinhar isto: Deus Pai criou todas as coisas através do Filho e por meio dele falou-nos na plenitude dos tempos: mas não como se ele fosse um outro filho, gerado segundo a carne de uma mulher, pois é o único Filho, tendo o Verbo assumido em nosso favor a carne da nossa humanidade, ele, que é também o criador dos séculos.
Apareceu Cristo, nossa paz, que retirou o obstáculo do pecado e nos reconciliou com o Pai, unindo-nos a si: por meio dele, na verdade, é que temos acesso ao Pai. Como alguém que chega velozmente e rapidamente leva o inimigo prisioneiro para anunciar a paz e proclamar a boa-nova, assim se apresentou ao mundo na carne o Salvador de todos nós, e foi constituído mediador da paz junto a Deus Pai, depois de haver eliminado Satanás e de haver tirado do nosso meio as suas fileiras.
E, pelo fato de que este é o tempo em que todos aqueles que o desejarem se tornam participantes de toda riqueza, ele está sempre próximo daqueles que, crendo nele, sabem experimentar e cumprir a sua vontade, para poderem participar plenamente das graças celestes e serem cobertos de toda boa esperança: o Salvador, na verdade, é rico de toda espécie de dons.

São Cirilo de Alexandria
Do “Comentário sobre o profeta Isaias”, Livro 5
Patriarca de Alexandria († 444)

Top 10
Ver mais