Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 24 Fevereiro |
Aleteia logo
Oração do dia
Meditação do dia4 Dezembro

Pai, este é meu desejo: que aqueles que me confiaste estejam comigo

Também para mim haverá de chegar a última noite, e então quisera eu poder dizer-vos, meu Deus: Pai, este é o meu desejo: que aqueles que me confiaste estejam comigo e que o mundo saiba que tu o amaste, como amaste a mim. Sim, Senhor, isto é o que eu quisera repetir contigo antes de voar para os vossos braços. Vosso amor me acompanhou desde a infância, foi crescendo comigo, e agora é um abismo cuja profundidade não posso sondar. O amor chama para o amor. Por isso, ó meu Jesus, meu amor se lança para vós e, desejaria preencher o abismo que o atrai. Porém, ai de mim, não é nem mesmo uma gota de orvalho perdida no oceano... Para vos amar como vós me amais, necessito de vos pedir emprestado o vosso próprio amor. Somente assim encontrarei repouso. Meu Jesus, talvez seja uma ilusão, mas creio que não podereis preencher uma alma com mais amor do que preenchestes a minha, Por isso me atrevo a pedir-vos que ameis aos que me destes como amastes a mim. Se um dia, no céu, descobrirei que os amais mais que a mim, ficarei alegre; pois desde então reconheço que essas almas merecem muito mais amor que a minha.

Santa Teresa do Menino Jesus
Carmelita descalça; doutora da Igreja (1873-1897).
Vossos olhos se abrirão...
A luz da fé é a expressão com que a tradição da Igreja designou o grande dom trazido por Jesus. Eis como ele se nos apresenta, no Evangelho de João: “Eu vim ao mundo como luz, para que todo o que crê em mim não fique nas trevas” (Jo 12,46). E São Paulo exprime-se nestes termos: “Porque o Deus que disse: ‘das trevas brilhe a luz’, foi quem brilhou nos nossos corações” (2 Cor 4,6). No mundo pagão, com fome de luz, tinha-se desenvolvido o culto do deus Sol, Sol invictus, invocado na sua aurora. Embora o sol renascesse a cada dia, facilmente se percebia que era incapaz de irradiar a sua luz sobre toda a existência do homem. De fato, o sol não ilumina toda a realidade, sendo os seus raios incapazes de chegar até às sombras da morte, onde a vista humana se fecha para a sua luz. Aliás “nunca se viu ninguém — afirma o mártir São Justino — pronto a morrer pela sua fé no sol”. Conscientes do amplo horizonte que a fé lhes abria, os cristãos chamaram a Cristo o verdadeiro Sol, “cujos raios dão a vida”. Para Marta, em lágrimas pela morte do irmão Lázaro, Jesus diz: “Eu não te disse que, se acreditares, verás a glória de Deus?” (Jo 11,40). Quem acredita, vê; vê com uma luz que ilumina todo o percurso da estrada, porque nos vem de Cristo ressuscitado, estrela da manhã que não tem ocaso.

Papa Francisco
Encíclica Lumen Fidei, n.1
266° Papa da Igreja Católica (2013 -)

Top 10
Ver mais