Aleteia
Festividade do dia

domingo 2 Agosto
Bem-aventurada Joana D’Aza

Mãe de São Domingos (†1190?1200?)

LOVE
Compartilhar

Na extensa lista de santos e santas da Igreja, aparecem também as mães de família. Mulheres que deram um exemplo de vida e souberam, muitas vezes, transmitir a fé cristã, a ponto de influenciarem beneficamente seus filhos. É o caso de Santa Helena, mãe do imperador Constantino, de Santa Mônica, mãe de Santo Agostinho e de tantas outras mulheres. Uma delas foi Joana, mulher descendente da fina flor da nobreza castelhana. Nascida em Aza, por volta do ano 1140, seu pai, Dom Garcia d’Aza foi tutor do rei Afonso VIII. Conforme os costumes da época, foi prometida em casamento a Félix de Guzman (ou Gusmão), governador da cidade de Caleruega, na província espanhola de Burgos. Desse casamento nasceram três filhos, Antônio, Mannes e Domingos. Todos de encaminharam para a vida eclesiástica e, mais importante, para a vida de santidade. Antônio dedicou toda sua vida ao cuidado dos doentes num hospital. Mannes foi o grande colaborador de seu irmão mais famoso: o caçula São Domingos de Gusmão. De fato, São Domingos leva esse nome graças a uma promessa que sua mãe, a Bem-aventurada Joana havia feito: em peregrinação rumo à abadia de Silos, elafoi até o túmulo do fundador da abadia, São Domingos de Silos, e aí fez uma promessa para que pudesse ter ainda mais um filho para perpetuar o nome da família. Assim que nasceu o menino, foi-lhe dado o nome de Domingos. Contudo, os planos de Deus eram outros: Domingos seguiria a vocação religiosa e teria muitos filhos espirituais. Ainda grávida de Domingos, Joana teve um sonho que se revelaria profético: sonhou que trazia em seu seio um cão que, depois, fugia dela com uma tocha acesa entre os dentes. Mais tarde esse sonho foi interpretado como a fidelidade de Domingos (à Igreja) e a caridade com a qual ele incendiaria o mundo. Curiosamente, ainda hoje esse símbolo é usado pela família religiosa dos Dominicanos. Joana não poupou esforços na educação de seus filhos: apesar de ver que Deus os chamava para outros projetos, nem por isso ela rejeitou a vontade de Deus: com prontidão de espírito se colocou a serviço da vocação dos filhos. O Papa Leão XII confirmou o culto de veneração à Bem-aventurada Joana em 1828: Uma santa, mãe de santos.

Descubra outros santos clicando aqui

Vinde, povo do Senhor e rebanho que ele guia: vinde todos, adoremos, aleluia.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém

Hino
Eis que da noite já foge a sombra
e a luz da aurora refulge, ardente.
Nós, reunidos, a Deus oremos
e invoquemos o Onipotente.

Deus, compassivo, nos salve a todos
e nos afaste de todo o mal.
O Pai bondoso, por sua graça,
nos dê o reino celestial.

Assim nos ouça o Deus Uno e Trino,
Pai, Filho e Espírito Consolador.
Por toda a terra vibram acordes
dum canto novo em seu louvor.

Cântico Dn 3,52-57

O Criador é bendito para sempre (Rm 1,25).

Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais.
A vós louvor, honra e glória eternamente!
Sede bendito, nome santo e glorioso.
A vós louvor, honra e glória eternamente!

No templo santo onde refulge a vossa glória.
A vós louvor, honra e glória eternamente!
E em vosso trono de poder vitorioso.
A vós louvor, honra e glória eternamente!

Sede bendito, que sondais as profundezas.
A vós louvor, honra e glória eternamente!
E superior aos querubins vos assentais.
A vós louvor, honra e glória eternamente!

Sede bendito no celeste firmamento.
A vós louvor, honra e glória eternamente!
Obras todas do Senhor, glorificai-o.
A Ele louvor, honra e glória eternamente!

Glória ao Pai...

Leitura breve Ez 36,25-27
Derramarei sobre vós uma água pura, e sereis purificados. Eu vos purificarei de todas as impurezas e de todos os ídolos. Eu vos darei um coração novo e porei um espírito novo dentro de vós. Arrancarei do vosso corpo o coração de pedra e vos darei um coração de carne; porei o meu espírito dentro de vós e farei com que sigais a minha lei e cuideis de observar os meus mandamentos.

Nós vos louvamos, dando graças, ó Senhor, dando graças, invocamos vosso nome.
E publicamos os prodígios que fizestes.

BENEDICTUS
O Senhor, com cinco pães e com dois peixes,
saciou as quase cinco mil pessoas.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças a nosso Salvador, que veio a este mundo para ser Deus-conosco; e o aclamemos, dizendo:

R. Cristo, rei da glória, sede nossa luz e alegria!

Senhor Jesus Cristo, luz que vem do alto e primícias da ressurreição futura,
– dai-nos a graça de vos seguirmos, para que, livres das sombras da morte, caminhemos sempre na luz da vida. R.

Mostrai-nos vossa bondade, refletida em todas as criaturas,
– para contemplarmos em todas elas a vossa glória. R.

Não permitais, Senhor, que hoje sejamos vencidos pelo mal,
– mas tornai-nos vencedores do mal pelo bem. R.

Vós, que no Jordão fostes batizado por João Batista e ungido pelo Espírito Santo,
– santificai todas as nossas ações deste dia com a graça do mesmo Espírito. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Manifestai, ó Deus, vossa inesgotável bondade para com os filhos e filhas que vos imploram e se gloriam de vos ter como criador e guia, restaurando para eles a vossa criação, e conservando-a renovada. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Todos comeram e ficaram satisfeitos
Vendo que estava escurecendo, os apóstolos do Redentor se apressaram para ir ao encontro, para lhe dizer: “Mestre, é muito tarde e todo o povo está com fome e estamos num lugar deserto. Despede-os antes do anoitecer para que possam ir às aldeias e possam comprar algo para comer. Tu, por natureza, és o grande salvador do mundo e deste a todos o conhecimento. Tu nutriste espiritualmente as almas deles, mas agora eles têm necessidade de cuidar de seus corpos. Despede-os porque estamos preocupados com eles. Ensinaste teus discípulos e apóstolos a compaixão por todos, porque tu és o pão celestial da imortalidade”. Ao ouvir estas palavras, Cristo respondeu-lhes: “Vós vos enganais ao não levar em consideração que eu sou o Criador do mundo, e sou eu quem está atento ao mundo; conheço muito bem a necessidade dessa multidão. Eu mesmo aliviarei sua fome, pois sou o pão celestial da imortalidade. Eu alimentei Israel no deserto e lhe dei o pão do céu. Eu fiz sair de um lugar árido, a água da rocha e, além de tudo isso, forneci codornizes em grande quantidade, porque sou o pão celestial da imortalidade”. Multiplica em todos nós, ó Salvador, a multidão de tuas misericórdias, sacia-nos a todos nós com santidade, firmando-nos na fé, Senhor, pois somente tu és o pão celestial da imortalidade.
São Romano, o melódico
Hino 24: A multiplicação dos pães.
Importante compositor bizantino de hinos religiosos († 560, aprox.).

Vinde, adoremos o Senhor que nos criou!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Ó luz, ó Deus Trindade,
ó Unidade e fonte:
na luz do sol que morre,
a vossa em nós desponte.

A vós de madrugada,
de tarde vos cantamos;
a vós na eternidade,
louvar sem fim possamos.

Ao Pai e ao Filho glória,
ao Espírito também,
louvor, honra e vitória
agora e sempre. Amém.

Salmo 113 B(115)

Vós vos convertestes, abandonando os falsos deuses, para servir ao Deus vivo e verdadeiro (1Ts 1,9).

Não a nós, ó Senhor, não a nós,
ao vosso nome, porém, seja a glória,
porque sois todo amor e verdade!
Por que hão de dizer os pagãos:
'Onde está o seu Deus, onde está?'

É nos céus que está o nosso Deus,
ele faz tudo aquilo que quer.
São os deuses pagãos ouro e prata,
todos eles são obras humanas. –

Têm boca e não podem falar,
têm olhos e não podem ver;
têm nariz e não podem cheirar,
tendo ouvidos, não podem ouvir.

Têm mãos e não podem pegar,
têm pés e não podem andar;
nenhum som sua garganta produz.
Como eles serão seus autores,
que os fabricam e neles confiam.

Confia, Israel, no Senhor.
Ele é teu auxílio e escudo!
Confia, Aarão, no Senhor.
Ele é teu auxílio e escudo!
Vós que o temeis, confiai no Senhor.
Ele é vosso auxílio e escudo!

O Senhor se recorda de nós,
o Senhor abençoa seu povo.
O Senhor abençoa Israel,
o Senhor abençoa Aarão;

abençoa aqueles que o temem,
abençoa pequenos e grandes!
O Senhor multiplique a vós todos,
a vós todos, também vossos filhos!
Abençoados sejais do Senhor,
do Senhor que criou céu e terra!

Os céus são os céus do Senhor,
mas a terra ele deu para os homens.
Não vos louvam os mortos, Senhor,
nem aqueles que descem ao silêncio.
Nós, os vivos, porém, bendizemos
ao Senhor desde agora e nos séculos.

Glória ao Pai...

Leitura 2Ts 2,13-14
Quanto a nós, devemos continuamente dar graças a Deus por vossa causa, irmãos amados do Senhor, pois Deus vos escolheu desde o começo, para serdes salvos pelo Espírito que santifica e pela fé na verdade. Deus vos chamou para que, por meio do nosso evangelho, alcanceis a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.

É grande o Senhor, e é grande o seu poder.
Seu saber é sem limites.

MAGNIFICAT
Todos comeram e ficaram saciados e ainda recolheram doze cestos,
repletos dos pedaços que sobraram.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Louvor e honra a Cristo que vive eternamente para interceder por nós, e que dá a salvação àqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus. Firmes nesta fé, imploremos:

R. Lembrai-vos, Senhor, do vosso povo!

Sol de justiça, ao cair desta tarde, nós vos pedimos por todos os homens e mulheres,
– para que vivam as alegrias da vossa luz que não se apaga. R.

Conservai a aliança que selastes com o vosso sangue,
– e santificai a vossa Igreja, para que seja imaculada. R.

Senhor, do lugar em que habitais,
– lembrai-vos desta vossa comunidade. R.

Dirigi no caminho da paz e do bom êxito os que se encontram em viagem,
– para que cheguem ao seu destino com saúde e alegria. R.

(Intenções livres)

Recebei, Senhor, as almas dos nossos irmãos e irmãs que morreram,
– e concedei-lhes vosso perdão e a glória eterna. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Sub tuum praesidium
Sub tuum praesidium confúgimus
sancta Dei Genetrix.
nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus,
sed a periculis cunctis libera nos semper,
Virgo gloriosa et benedicta

(Tradução:)
À vossa proteção recorremos,
Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades;
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó, Virgem gloriosa e bendita.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Mateus 14,13-21.
Naquele tempo, quando Jesus ouviu dizer que João Batista tinha sido morto, retirou-Se num barco para um local deserto e afastado. Mas, logo que as multidões o souberam, deixando as suas cidades, seguiram-no por terra.
Ao desembarcar, Jesus viu uma grande multidão e, cheio de compaixão, curou os seus doentes.
Ao cair da tarde, os discípulos aproximaram-se de Jesus e disseram-Lhe: «Este local é deserto e a hora avançada. Manda embora toda esta gente, para que vá às aldeias comprar alimento».
Mas Jesus respondeu-lhes: «Não precisam de se ir embora; dai-lhes vós de comer».
Disseram-Lhe eles: «Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes».
Disse Jesus: «Trazei-mos cá».
Ordenou então à multidão que se sentasse na relva. Tomou os cinco pães e os dois peixes, ergueu os olhos ao Céu e recitou a bênção. Depois partiu os pães e deu-os aos discípulos, e os discípulos deram-nos à multidão.
Todos comeram e ficaram saciados. E, dos pedaços que sobraram, encheram doze cestos.
Ora, os que comeram eram cerca de cinco mil homens, sem contar mulheres e crianças.

Boletim
Receba Aleteia todo dia