Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma 
Aleteia logo
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

Santos Sebastião Nam I-gwan e oito companheiros

Mártires († 1839)

KOŚCIÓŁ, BAŃKA

Bruno Mogli Gilioli | Shutterstock

Sebastião Nam I-gwan nasceu na cidade de Chungju, Coreia do Sul, em 1780, numa família de nobres. Seus pais tornaram-se católicos no final do século XVIII. Sua mãe morreu quando ele era pequeno e seu pai foi preso por ser cristão, em 1801. Após sua libertação, a família exilou-se em Danseong, província de Gyeongsang.
Ainda não batizado, Sebastian Nam I-gwan casou-se com Barbara Cho Chŭng-i. Como não teve filhos, adotou uma concubina para poder ter filhos, não sabendo que era costume não aceito no cristianismo.
Aos 40 anos, quando esteve muito doente, recebeu o batismo e celebrou oficialmente o matrimônio com Barbara, libertando a concubina e passando a viver uma relação monogâmica.
Alguns anos depois, Sebastião Nam pôde retornar de seu exílio e foi para Uiju, com Paul Chong Hasang e seu grupo, para trazer o Padre chinês Yu para a Coréia do Sul. Ele, então, torna-se assistente do padre Yu e o recebe em sua casa localizada em Seul.
Alguns anos depois foi desencadeada na Coreia uma perseguição aos cristãos e Sebastião Nam, que era catequista, parte de Seul para o campo, por razão desconhecida. Segundo testemunhas, ele era conhecido demais para escapar da prisão. Provavelmente, foi se retirar em orações para enfrentar as provações da prisão. Um apóstata o avistou, denunciou seu esconderijo à polícia e levou um grupo de policiais para prendê-lo. Foi preso em Icheon, na província de Gyeonggi. O chefe da polícia o torturou e mandou que ele renunciasse à sua religião, mas Sebastião Nam se negou. Foi torturado e espancado durante três interrogatórios sucessivos.
Condenado à morte, pouco antes de ser levado à execução, Sebastião Nam I-gwan pediu a um dos guardas da prisão feminina para dizer a sua esposa, Barbara Cho Chung-i, que ele iria primeiro e a esperaria no paraíso.
Foi então decapitado em Seul no dia 26 de setembro de 1839. A execução foi realizada atrás do West Small Gate, famoso monumento de Seul. Acompanhou-o ao martírio outros oito cristãos e cristãs: Magdalena Hŏ Kye-im, Julia Kim, Agata Chŏn Kyŏng-hyŏb, Karol Cho Shin-ch’ŏl, Ignacy Kim Che-jun, Magdalena Pak Pong-son, Perpetua Hong Kŭm-ju, Colômbia Kim Hyo -im.
Sebastião Nam I-gwan foi reconhecido como mártir por decreto da Santa Sé, datado de 9 de maio de 1925, e assim proclamado Venerável. Foi beatificado em 6 de julho do mesmo ano pelo Papa Pio XI. Sua canonização deu-se em 6 de maio de 1984, em Seul, por São João Paulo II junto a um grupo de 103 mártires coreanos.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
VENEZUELA
Ramón Antonio Pérez
Quando a vida surge do abuso atroz a uma jovem deficiente
2
Pe. Zezinho
Reportagem local
Pe. Zezinho faz alerta sobre orações de cura e libertação
3
COMMUNION
Philip Kosloski
Oração ao seu anjo da guarda antes de receber a comunhão
4
Carlo Acutis
Gelsomino Del Guercio
“Ele fechou os olhos sorrindo”: foi assim que Carlo Acutis morreu
5
Reportagem local
A bela lição que este menino deu a todos ao se aproximar do Papa
6
São José
Francisco Vêneto
Padre irmão de piloto de avião partido em dois: “São José tem mui...
7
Aleteia Brasil
O segredo da cidade bósnia onde jamais houve um divórcio
Ver mais