Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Newsletter Aleteia: uma seleção de conteúdos para uma vida plena e com valor. Cadastre-se e receba nosso boletim direto em seu email.
Registrar

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quarta-feira 15 maio
Bem-aventurada Berta de Bingen

Mãe de São Ruperto (†século IX)

BIBLE
Compartilhar

Ao se verificar a vida dos santos presente no vasto elenco dos santos venerados pela Igreja Católica, percebe-se um dado comum: na origem da santidade, frequentemente, está a educação e a formação cristã recebida na família ou em instituições. A figura materna, em geral, desenvolve um papel importante na transmissão da fé e, em alguns casos, também elas são veneradas como santas ou beatas. Quem nunca ouviu falar de Santa Mônica, a célebre mãe de Santo Agostinho, ou da Mãe de São João Bosco, dentre tantos outros casos. Hoje a Igreja faz memória da Bem-aventurada Berta de Bingen, que foi mãe de São Ruperto. Embora o mosteiro de Bingen seja famoso por outra santa mais conhecida – Santa Hildegarda, que viveu no XII século – foi um importante centro de espiritualidade já no século IX. Berta, que era filha do Duque Loreno, um príncipe alemão, foi prometida em casamento para o príncipe Roboldo. Para melhor selar essa aliança, Berta recebeu em dote uma longa extensão de terra. Conforme os costumes, Berta cumpriu o que seu pai havia determinado, casando-se com esse príncipe, que não professava a fé cristã. Durante todo o período de seu matrimônio, Berta tentou convencer o marido a abraçar a fé cristã, mas não obteve êxito. Teve um filho com Roboldo, a quem foi dado o nome de Ruperto. Quis o destino que Berta ficasse precocemente viúva: seu marido fora morto num combate feroz contra os inimigos de sua casa nobre. Apoiando-se no Senhor e enchendo-se de coragem, Berta tomou seu filho de apenas três anos e rumou para sua propriedade em Bingen. Aí se dedicou inteiramente à educação cristã de seu filho. Ruperto cresceu fiel aos ensinamentos de sua mãe. Quando completou 12 anos, sua mãe o associou à fundação de um mosteiro em Bingen e de um asilo para os pobres. Mãe e filho se dedicaram assim à oração e à caridade até a morte de Ruperto, ocorrida quando ele completara apenas 21 anos de idade. A consolação de Berta pela perda de seu filho amado se deu em poder ver com seus próprios olhos a forte devoção que o povo depositava na figura de Ruperto, crendo-o – como de fato a Igreja reconhecerá mais tarde – um santo. A partir da morte do filho a Bem-aventurada Berta divide seus bens entre os pobres e vai viver uma vida retirada, em oração. Aproximadamente 25 anos após a morte de seu filho, Berta falece e é enterrada ao lado do filho. Sua memória litúrgica é celebrada no dia 15 de maio.

Descubra outros santos clicando aqui

O Senhor ressurgiu realmente. Aleluia
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes herdar
o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmo 138(139),1-18.23-24

Quem conheceu o pensamento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? (Rm 11,34).

II
Fostes vós que me formastes as entranhas,
e no seio de minha mãe vós me tecestes.
Eu vos louvo e vos dou graças, ó Senhor,
porque de modo admirável me formastes!
Que prodígio e maravilha as vossas obras!

Até o mais íntimo, Senhor, me conheceis;
nenhuma sequer de minhas fibras ignoráveis,
quando eu era modelado ocultamente,
era formado nas entranhas subterrâneas.

Ainda informe, os vossos olhos me olharam,
e por vós foram previstos os meus dias;
em vosso livro estavam todos anotados,
antes mesmo que um só deles existisse.

Quão insondáveis são os vossos pensamentos!
Incontável, ó Senhor, é o seu número!
Se eu os conto, serão mais que os grãos de areia;
se chego ao fim, ainda falta conhecer-vos.

Senhor, sondai-me, conhecei meu coração,
examinai-me e provai meus pensamentos!
Vede bem se não estou no mau caminho,
e conduzi-me no caminho para a vida!

Glória ao Pai...

Leitura Hb 7,24-27
Cristo, uma vez que permanece para a eternidade, possui um sacerdócio que não muda. Por isso ele é capaz de salvar para sempre aqueles que, por seu intermédio, se aproximam de Deus. Ele está sempre vivo para interceder por eles. Tal é precisamente o sumo-sacerdote que nos convinha: santo, inocente, sem mancha, separado dos pecadores e elevado acima dos céus. Ele não precisa, como os sumos-sacerdotes oferecer sacrifícios em cada dia, primeiro por seus próprios pecados e depois pelos do povo. Ele já o fez uma vez por todas, oferecendo-se a si mesmo.

Os discípulos ficaram muito alegres. Aleluia, aleluia.
Quando viram o Senhor ressuscitado. Aleluia, aleluia.

MAGNIFICAT
Deus não mandou o seu Filho ao mundo
para julgá-lo, mas sim salvá-lo. Aleluia.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Imploremos a Deus todo-poderoso, que em seu Filho ressuscitado, abriu-nos as portas da vida eterna; e digamos confiantes:

R. Pela vitória de Cristo, salvai, Senhor, o vosso povo!

Deus de nossos pais, que glorificastes vosso Filho Jesus, ressuscitando-o dos mortos,
– transformai os nossos corações para vivermos a vida nova da filiação divina. R.

Vós, que conduzistes as ovelhas desgarradas, que éramos, a Cristo, pastor e guia de nossas almas,
– conservai-nos fiéis ao evangelho, sob a orientação dos pastores da Igreja. R.

Vós, que escolhestes os primeiros discípulos de vosso Filho dentre o povo judeu,
– dai aos filhos de Israel fidelidade à Aliança, para caminharem ao encontro da promessa feita a seus pais. R.

Lembrai-vos de todos os abandonados, dos órfãos e das viúvas,
– e não deixeis que vivam sozinhos aqueles que vosso Filho, com sua morte, reconciliou convosco. R.

(Intenções livres)

Vós, que chamastes para o reino celeste o primeiro mártir Santo Estêvão, depois que ele proclamou a glória de Jesus sentado à vossa direita,
– acolhei também na eternidade os nossos irmãos e irmãs que na fé e na caridade esperaram em vós. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Regina coeli, laetare, alleluia.
Quia quem meruisti portare, alleluia.
Resurrexit, sicut dixit, alleluia.
Ora pro nobis Deum, aleluia

(Tradução)
Rainha dos céus, alegra-te, aleluia.
Porque aquele que mereceste levar em teu seio, aleluia.
Ressuscitou, segundo predisse, aleluia.
Roga a Deus por nós, aleluia.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Eu sou a luz do mundo
A luz dos povos é Cristo: por isso, este sagrado Concílio, reunido no Espírito Santo, deseja ardentemente iluminar com a Sua luz, que resplandece no rosto da Igreja, todos os homens, anunciando o Evangelho a toda a criatura. [...]
Cristo Nosso Senhor, Pontífice escolhido de entre os homens, fez do novo povo um “reino sacerdotal para seu Deus e Pai”. Na verdade, os batizados, pela regeneração e pela unção do Espírito Santo, são consagrados para serem casa espiritual, sacerdócio santo, para que, por meio de todas as obras próprias do cristão, ofereçam oblações espirituais e anunciem os louvores daquele que das trevas os chamou à sua admirável luz. Por isso, todos os discípulos de Cristo, perseverando na oração e louvando a Deus, ofereçam-se a si mesmos como hóstias vivas, santas, agradáveis a Deus deem testemunho de Cristo em toda a parte e àqueles que lha pedirem deem razão da esperança da vida eterna que neles habita.

Constituição Dogmática sobre a Igreja Lumen Gentium
Concílio Vaticano II (21.11.1964)

Ao Senhor, Rei dos Apóstolos, vinde adoremos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Aos Onze entristecia
do seu Senhor a sorte,
por ímpios condenado
a dura, acerba morte.

Àquelas que o buscavam
prediz o anjo de neve:
"na Galiléia o Cristo
vos saudará em breve".

Mas, quando ansiosas correm,
levando aos Onze a nova,
o Cristo aparecendo,
viver de novo prova.

Os Onze tomam logo
da Galiléia a estrada;
contemplam do Senhor
a face desejada.

Jesus, nós vos pedimos
sejais nossa alegria.
A morte morre em nós,
a vida principia.

Louvor ao que da morte
ressuscitado vem,
ao Pai e ao Paráclito
eternamente. Amém.

Salmo 125(126)

Assim como participais dos nossos sofrimentos, participais também da nossa consolação (2Cor 1,7).

Quando o Senhor reconduziu nossos cativos,
parecíamos sonhar;
encheu-se de sorriso nossa boca,
nossos lábios, de canções.

Entre os gentios se dizia: 'Maravilhas
fez com eles o Senhor!'
Sim, maravilhas fez conosco o Senhor,
exultemos de alegria!

Mudai a nossa sorte, ó Senhor,
como torrentes no deserto.
Os que lançam as sementes entre lágrimas,
ceifarão com alegria.

Chorando de tristeza sairão,
espalhando suas sementes;
cantando de alegria voltarão,
carregando os seus feixes!

Glória ao Pai...

Leitura Ef 4,11-13
Cristo instituiu alguns como apóstolos, outros como profetas, outros ainda como evangelistas, outros, enfim, como pastores e mestres. Assim, ele capacitou os santos para o ministério, para edificar o corpo de Cristo, até que cheguemos todos juntos à unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, ao estado do homem perfeito e à estatura de Cristo em sua plenitude.

Anunciai entre as nações a glória do Senhor. Aleluia, aleluia.
E as suas maravilhas entre os povos do universo. Aleluia, Aleluia.

MAGNIFICAT
Não fostes vós que me escolhestes, mas sim eu vos escolhi e vos dei esta missão de produzirdes muito fruto, e o vosso fruto permaneça. Aleluia.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Irmãos, edificados sobre o fundamento dos apóstolos, roguemos a Deus Pai todo-poderoso em favor de seu povo santo; e digamos:

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!

Vós quisestes, ó Pai, que o vosso Filho, ressuscitado dos mortos, aparecesse em primeiro lugar aos apóstolos;
– fazei de nós testemunhas do vosso Filho até os confins da terra. R.

Vós, que enviastes vosso Filho ao mundo para evangelizar os pobres,
– fazei que o Evangelho seja pregado a toda criatura. R.

Vós, que enviastes vosso Filho para semear a palavra do reino,
– concedei-nos colher na alegria os frutos da palavra semeada com o nosso trabalho. R.

Vós, que enviastes vosso Filho para reconciliar o mundo convosco pelo seu sangue,
– fazei que todos nós colaboremos na obra da reconciliação de toda a humanidade. R.

(Intenções livres)

Vós, que glorificastes vosso Filho à vossa direita nos céus,
– recebei no reino da felicidade eterna os nossos irmãos e irmãs falecidos. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Regina coeli, laetare, alleluia.
Quia quem meruisti portare, alleluia.
Resurrexit, sicut dixit, alleluia.
Ora pro nobis Deum, aleluia

(Tradução)
Rainha dos céus, alegra-te, aleluia.
Porque aquele que mereceste levar em teu seio, aleluia.
Ressuscitou, segundo predisse, aleluia.
Roga a Deus por nós, aleluia.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São João 12,44-50.

Naquele tempo, Jesus disse em alta voz: «Quem acredita em Mim não é em Mim que acredita, mas n’Aquele que Me enviou;
e quem Me vê, vê Aquele que Me enviou.
Eu vim ao mundo como luz, para que todo aquele que acredita em Mim não fique nas trevas.
Se alguém ouvir as minhas palavras e não as guardar, não sou Eu que o julgo, porque não vim para julgar o mundo, mas para o salvar.
Quem Me rejeita e não acolhe as minhas palavras tem quem o julgue: a palavra que anunciei o julgará no último dia.
Porque Eu não falei por Mim próprio: o Pai, que Me enviou, é que determinou o que havia de dizer e anunciar.
E Eu sei que o seu mandamento é vida eterna. Portanto, as palavras que Eu digo, digo-as como o Pai Mas disse a Mim».

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.