Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Alimente o seu espírito. Receba grátis os artigos da Aleteia toda manhã.
Inscreva-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quarta-feira 17 julho
Bem-aventurados quatro mártires de “El Chamical”

Mártires (†1976)

CROSS
Compartilhar

Nos anos 70 a situação política na Argentina estava muito conturbada; em 1976 uma junta militar assume o controle do governo e começa uma onda de repressão contra os oposicionistas. Contra essa situação de violência se elevou a voz de Monsenhor Henrique Angelelli, bispo de La Rioja desde o ano de 1968. Partindo da inspiração do Concílio Vaticano II, este bispo convidou os fiéis a seguirem na própria vida os mesmos passos de Jesus, procurando dar alento aos pobres e aos injustiçados. Muitos começaram a ficar animados com a pregação do bispo como, por exemplo, o Padre Gabriel Longueville, um sacerdote da diocese de Viviers trabalhando como missionário “fidei donum” na Argentina. Esse padre foi trabalhar na diocese de Dom Henrique, assumindo a Paróquia do Salvador numa localidade conhecida como “El Chamical”. Em 1975, outro Padre foi enviado para trabalhar com Padre Gabriel: era o frei Carlos de Dios Murias, franciscano dos frades menores. Seguindo o exemplo do bispo, nas homilias denunciavam as injustiças do regime. Também outras associações laicais procuravam seguir as indicações do seu bispo, como foi o caso do Movimento Rural da Ação Católica Argentina. Fazia parte desse movimento o leigo Venceslau Pedernera, casado e pai de três filhas. Sua dedicação à Igreja e ao movimento era interpretada pelo regime como uma ação de oposição e que, portanto, deveria conhecer um basta. Na noite de domingo de 18 de julho de 1976, Padre Gabriel e Padre Carlos estavam jantando na casa das Irmãs de São José. Alguém bateu à porta; era um destacamento da polícia federal. Padre Carlos deveria acompanhá-los para testemunhar em favor de alguns detentos. Padre Gabriel ao saber da intenção dos policiais, imediatamente se ofereceu para acompanhar Padre Carlos: seu destino estava selado. Ambos foram conduzidos para a base aérea de “El Chamical”. Aí foram torturados e, em seguida, conduzidos a um local onde foram sumariamente fuzilados. Seus corpos foram encontrados três dias depois por operários da ferrovia. Por outro lado, Venceslau havia sofrido várias ameaças em virtude de seu trabalho com os camponeses. Na madrugada de 25 de julho de 1976, ouviu que alguém batia à porta, saindo da cama foi verificar quem era. Ao abrir a porta, quatro homens encapuzados dispararam contra ele à queima roupa, na frente da mulher e das filhas. Foi levado ao hospital, mas logo em seguida faleceu. Em 4 de agosto de 1976 foi a vez de Dom Henrique Angelelli: voltando de carro de “El Chamical”, onde havia se dirigido para presidir a missa em sufrágio pelos dois padres e por Venceslau, seu carro foi alcançado por outro veículo em havia três militares a bordo. Ao se aproximar, o veículo com os militares investiu contra o carro do bispo, empurrando-o para um precipício. Naquele momento, as autoridades afirmaram que se tratara de um acidente, mas um 2010 as investigações determinaram que se tratou de um deliberado gesto criminoso. A beatificação desse quatro mártires ocorreu no dia 27 de abril de 2019 numa cerimônia realizada em “El Chamical” e presidida pelo representante do Papa, o Cardeal Giovanni Angelo Becciu, Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.

Descubra outros santos clicando aqui

Adoremos o Senhor, pois foi ele quem nos fez.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém
Hino
Ó noite, ó treva, ó nuvem,
não mais fiqueis aqui!
Já surge a doce aurora,
o Cristo vem: parti!

Rompeu-se o véu da terra,
cortado por um raio:
as coisas tomam cores,
já voltam do desmaio.

Assim também se apague
a noite do pecado,
e o Cristo em nossas almas
comece o seu reinado.

Humildes, vos pedimos
em nosso canto ou choro:
ouvi, ó Cristo, a prece,
que sobe a vós, em coro.

Os fogos da vaidade
a vossa luz desfaz.
Estrela da manhã,
quão doce vossa paz.

Louvor ao Pai, ó Cristo,
louvor a vós também;
reinais, no mesmo Espírito,
agora e sempre. Amém.

Salmo 97(98)

Este salmo significa a primeira vinda do Senhor e a fé de todos os povos (Sto. Atanásio).

Cantai ao Senhor Deus um canto novo,
porque ele fez prodígios!
Sua mão e o seu braço forte e santo
alcançaram-lhe a vitória.

O Senhor fez conhecer a salvação,
e às nações, sua justiça;
recordou o seu amor sempre fiel
pela casa de Israel.

Os confins do universo contemplaram
a salvação do nosso Deus.
Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira,
alegrai-vos e exultai!

Cantai salmos ao Senhor ao som da harpa
e da cítara suave!
Aclamai, com os clarins e as trombetas,
ao Senhor, o nosso Rei!

Aplauda o mar com todo ser que nele vive,
o mundo inteiro e toda gente!
As montanhas e os rios batam palmas
e exultem de alegria,

na presença do Senhor, pois ele vem,
vem julgar a terra inteira.
Julgará o universo com justiça
e as nações com equidade.

Glória ao Pai...

Leitura breve Jó 1,21; 2,10b
Nu eu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei para lá. O Senhor deu, o Senhor tirou; como foi do agrado do Senhor, assim foi feito. Bendito seja o nome do Senhor! Se recebemos de Deus os bens, não deveríamos receber também os males?

Para os vossos mandamentos, inclinai meu coração!
Dai-me a vida em vossa Lei!

BENEDICTUS
Felizes de vós, os perseguidos por causa da justiça do Senhor,
porque o Reino dos céus há de ser vosso!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo que nos alimenta e protege a Igreja, pela qual deu sua vida; e digamos com fé:

R. Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja!

Bendito sejais, Senhor Jesus Cristo, Pastor da Igreja, que nos dais hoje luz e vida;
– ensinai-nos a vos agradecer tão precioso dom. R.

Velai com bondade sobre o rebanho reunido em vosso nome,
– para que não se perca nenhum daqueles que o Pai vos confiou. R.

Conduzi a Igreja pelo caminho dos vossos mandamentos,
– e que o Espírito Santo a mantenha sempre fiel. R.

Alimentai a Igreja com a vossa Palavra e o vosso Pão,
– para que, fortalecida por este alimento, ela vos siga com alegria. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Ó Deus, que escolhestes Inácio de Azevedo e seus trinta e nove companheiros para regarem com seu sangue as primeiras sementes do Evangelho lançadas na Terra de Santa Cruz, concedei-nos professar constantemente, para vossa maior glória, a fé que recebemos de nossos antepassados. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra!

Por um decreto daquele que faz todas as coisas segundo o desígnio de sua vontade, fomos predestinados para ser “louvor de sua glória”. É São Paulo que assim fala, ele, que foi instruído pelo próprio Deus. Como responder a nossa vocação e chegar a ser perfeitos louvores da glória da Santíssima Trindade? Nos céus cada alma é um louvor da glória ao Pai, ao Verbo e ao Espírito Santo, pois cada alma está permanentemente fixa no amor puro e já não vive de sua própria vida, mas da vida de Deus. Então conhece, diz São Paulo, como é conhecida pelo Senhor; em outras palavras, seu entendimento é o mesmo entendimento de Deus, sua vontade é a vontade de Deus, seu amor é o mesmo amor de Deus. Um louvor de glória é uma alma que permanece em Deus, que o ama com um amor puro e desinteressado, sem buscar a si mesma na doçura desse amor; é uma alma que o ama acima de todos os seus dons e mesmo que não tivesse recebido nada dele... Um louvor da glória é um ser em contínua ação de graças. Cada um de seus atos, de seus movimentos, cada um de seus pensamentos, de suas aspirações, ao mesmo tempo que se enraízam cada vez mais profundamente no amor, é como um eco do Sanctus eterno.

Santa Isabel da Trindade
O céu na fé
Carmelita francesa (1880-1906).

Elevemos a Deus nossa oração!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Santíssimo Deus do céu,
que o céu encheis de cor
e dais à luz beleza
de ígneo resplendor;

criais no quarto dia
a rota chamejante
do sol e das estrelas,
da lua fulgurante.

Assim, à luz e às trevas
limites vós fixais.
Dos meses o começo
marcastes com sinais.

Fazei a luz brilhar
em nosso coração.
Tirai da mente as trevas,
da culpa a servidão.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, único Filho,
reinando com o Espírito
na luz de eterno brilho.

Cântico Cf.Cl 1,12-20

Demos graças a Deus Pai onipotente,
que nos chama a partilhar, na sua luz
da herança a seus santos reservada!

Do império das trevas arrancou-nos
e transportou-nos para o reino de seu Filho,
para o reino de seu Filho bem-amado,
no qual nós encontramos redenção,
dos pecados remissão pelo seu sangue.

Do Deus, o Invisível, é a imagem,
o Primogênito de toda criatura;
porque nele é que tudo foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra,
o visível e também o invisível.

Sejam Tronos e Poderes que há nos céus,
sejam eles Principados, Potestades:
por ele e para ele foram feitos.
Antes de toda criatura ele existe,
e é por ele que subsiste o universo.

Ele é a Cabeça da Igreja, que é seu Corpo,
é o princípio, o Primogênito entre os mortos,
a fim de ter em tudo a primazia.
Pois foi do agrado de Deus Pai que a plenitude
habitasse no seu Cristo inteiramente.

Aprouve-lhe também, por meio dele,
reconciliar consigo mesmo as criaturas,
pacificando pelo sangue de sua cruz
tudo aquilo que por ele foi criado,
o que há nos céus e o que existe sobre a terra.

Glória ao Pai...

Leitura Ef 3,20-21
A Deus, que tudo pode realizar superabundantemente, e muito mais do que nós pedimos ou concebemos, e cujo poder atua em nós, a ele a glória, na Igreja e em Jesus Cristo, por todas as gerações, para sempre. Amém.

Libertai-me, ó Senhor, ó meu Deus, tende piedade!
Não junteis a minha vida à dos maus e sanguinários.

MAGNIFICAT
Alegrem-se nos céus os amigos do Senhor, que seguiram os seus passos;
derramaram o seu sangue por amor a Jesus Cristo, e com ele reinarão.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Nesta hora em que o Rei dos mártires ofereceu sua vida na última Ceia e a entregou na cruz, demos-lhe graças, dizendo:

R. Nós vos louvamos e bendizemos, Senhor!

Nós vos agradecemos, ó Salvador, fonte e exemplo de todo martírio, porque nos amastes até o fim: R.

Porque viestes chamar os pecadores arrependidos para o prêmio da vida eterna:R.

Porque destes à vossa Igreja, como sacrifício para a remissão dos pecados, o Sangue da nova e eterna Aliança: R.

Porque a vossa graça nos mantém até hoje perseverantes na fé: R.

(Intenções livres)

Porque associastes à vossa morte, neste dia, muitos de nossos irmãos e irmãs: R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Ave Maria, gratia plena; Dominus tecum: benedicta tu in mulieribus, et benedictus fructus ventris tui Iesus. Sancta Maria, Mater Dei ora pro nobis peccatoribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen.
(Tradução)
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, Bendita sois Vós entre as mulheres, e Bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Mateus 11,25-27.

Naquele tempo, Jesus exclamou: «Eu Te bendigo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas verdades aos sábios e inteligentes e as revelaste aos pequeninos.
Sim, Pai, Eu Te bendigo, porque assim foi do teu agrado.
Tudo Me foi dado por meu Pai. Ninguém conhece o Filho senão o Pai e ninguém conhece o Pai senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar».

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.