Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Agosto |
Santa Joana Francisca de Chantal
Aleteia logo
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Turíbio de Mogrovejo                                

Bispo de Lima († 1606)                                      

POPE-FRANCIS-ANGELUS-SUNDAY-Antoine-Mekary-ALETEIA

Antoine Mekary | ALETEIA

Nascido em 1538 de uma família nobre de Maiorca, na Espanha, Turíbio estudou direito em Coimbra e Salamanca. Distinguindo-se nos estudos, tornou-se Presidente do Tribunal de Granada.

Após algum tempo nesse cargo, deu-se algo curioso: sob indicação do rei Felipe II, o Papa Gregório XIII, nomeou Turíbio como arcebispo de Lima, no Peru. Algo normal, não fosse apenas um pequeno detalhe: embora tivesse estudado o direito canônico, Turíbio era um simples leigo. Como são misteriosos os caminhos da Providência: de um simples fiel leigo, iria produzir um dos maiores bispos da América Latina do período colonial. Com feito, em poucas semanas Turíbio recebeu as ordens menores, as ordenações de diácono e presbítero e, finalmente, a ordenação de bispo. Em seguida, viajará de barco para o Peru. Em maio de 1581 ele chega à sede de sua arquidiocese, a Ciudad de los Reyes – que mais tarde será chamada pelo nome que ostenta até hoje: Lima. 

A realidade que encontrou na arquidiocese era de grande decadência. Por esse motivo, ele começou um grande trabalho de catequese e recuperação dos valores espirituais mais genuínos do cristianismo. Para isso, não bastou apenas a palavra, mas os exemplos; e nisso, São Turíbio se distinguiria. 

Durante seus 25 anos de episcopado, São Turíbio não parou. Aprendeu as línguas locais para poder falar diretamente com o povo e se dedicou a visitar pastoralmente todo o território de sua arquidiocese, dedicando pelo menos dez anos de sua vida nessas visitas. Amava caminhar com seu povo, deixando de usar frequentemente a “cadeirinha”, o meio de transporte mais comum usado pelos nobres da época. Publicou catecismos e livros de orações nas línguas dos índios. Fundou o primeiro seminário das Américas e se desdobrou no zelo pastoral. 

Em sua terceira visita pastoral, quando estava no norte do Peru, distante cerca de 400 Km da capital, ele caiu doente. Segundo testemunhos, Turíbio, acamado e já na agonia da morte, ainda teve tempo de proclamar o texto do salmo: “Que alegria quando me disseram: vamos para a casa do Senhor”. 

Morreu serenamente no ano de 1606. 

Seu processo de canonização foi iniciado de imediato após sua morte, com o reconhecimento de suas virtudes heroicas. Foi beatificado em 28 de junho de 1679 pelo Papa Inocêncio XI, mediante sua Bula Laudeamus e canonizado em 10 de dezembro de 1726 pelo Papa Bento XIII, mediante sua Bula Quoniam Spiritus.

Descubra outros santos clicando aqui
PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais