Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quinta-feira 10 outubro
São Paulino de York

Bispo (†644)

HOUSE
Compartilhar

Nascido numa família romana entrou na ilustre comunidade monástica de Santo André al Celio em Roma. No ano de 596, Papa São Gregório Magno pede ao prior do mosteiro a um grupo de monges desse mosteiro para partirem: devem ir evangelizar as ilhas britânicas. Nesse grupo está o monge Paulino. Uma vez que o grupo chega na Britânia começam a trabalhar com afinco pela revalorização do cristianismo já presente nas ilhas. No dia 21 de julho de 625, Paulino é ordenado bispo e York se tornara a base para as ações pastorais do bispo Paulino. Começa um intenso trabalho de evangelização dialogando com as realidades locais: não destrói os templos pagãos e nem os usos e costumes que não eram propriamente contrários à fé cristã, antes inicia uma conversa fecunda em que o cristianismo vai sendo aceito e produzindo frutos de grande importância. Começa a construir a Sé de Canterbury. Mais tarde será nomeado bispo de Rochester e aí morrerá no ano de 644 com uma grande fama de santidade. Outro santo, Beda o Venerável, descreverá em detalhes vários episódios de sua vida.

Descubra outros santos clicando aqui

Adoremos o Senhor, porque ele é nosso Deus.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém
Hino
Já surge a luz dourada,
a treva dissipando,
que as almas do abismo
aos poucos vai levando.

Dissipa-se a cegueira
que a todos envolvia;
alegres caminhemos
na luz de um novo dia.

Que a luz nos traga paz,
pureza ao coração:
longe a palavra falsa,
o pensamento vão.

Decorra calmo o dia:
a mão, a língua, o olhar.
Não deixe nosso corpo
na culpa se manchar.

Do alto, nossos atos
Deus vê, constantemente;
solícito nos segue
da aurora ao sol poente.

A glória seja ao Pai,
ao Filho seu também;
ao Espírito igualmente,
agora e sempre. Amém.

Cântico Is 40,10-17

Eis que venho em breve, para retribuir a cada um segundo as suas obras (Ap 22,12).

Olhai e vede: o nosso Deus vem com poder,
dominará todas as coisas com seu braço.
Eis que o preço da vitória vem com ele,
e o precedem os troféus que conquistou.

Como o pastor, ele apascenta o seu rebanho.
Ele toma os cordeirinhos em seus braços,
leva ao colo as ovelhas que amamentam,
e reúne as dispersas com sua mão.

Quem, no côncavo da mão, mediu o mar?
Quem mediu o firmamento com seu palmo?
Quem mediu com o alqueire o pó da terra?
Quem pesou, pondo ao gancho, as montanhas,
e as colinas, colocando-as na balança?

Quem instruíra o espírito do Senhor?
Que conselheiro o teria orientado?
Com quem aprendeu ele a bem julgar,
e os caminhos da justiça a discernir?
Quem as veredas da prudência lhe ensinou
ou os caminhos da ciência lhe mostrou?

Eis as nações: qual gota d'água na vasilha,
um grão de areia na balança diante dele;
e as ilhas pesam menos do que o pó
perante ele, o Senhor onipotente.

Não bastaria toda a lenha que há no Líbano
para queimar seus animais em holocausto.
As nações todas são um nada diante dele,
a seus olhos elas são quais se não fossem.

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Pd 4,10-11
Como bons administradores da multiforme graça de Deus, cada um coloque à disposição dos outros o dom que recebeu. Se alguém tem o dom de falar, proceda como com palavras de Deus. Se alguém tem o dom do serviço, exerça-o como capacidade proporcionada por Deus, a fim de que, em todas as coisas, Deus seja glorificado, em virtude de Jesus Cristo.

Clamo de todo o coração: Atendei-me, ó Senhor!
Quero cumprir vossa vontade.

BENEDICTUS
Sirvamos ao Senhor na justiça e santidade,
e de nossos inimigos haverá de nos salvar.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Demos graças a Deus Pai, que no seu amor conduz e alimenta o seu povo; e digamos com alegria:

R. Glória a vós, Senhor, para sempre!

Pai clementíssimo, nós vos louvamos por vosso amor para conosco,
– porque nos criastes de modo admirável, e de modo ainda mais admirável nos renovastes. R.

No começo deste dia, infundi em nossos corações o desejo de vos servir,
– para que sempre vos glorifiquemos em todos os nossos pensamentos e ações. R.

Purificai os nossos corações de todo mau desejo,
– e fazei que estejamos sempre atentos à vossa vontade. R.

Dai-nos um coração aberto às dificuldades de nossos irmãos e irmãs,
– para que jamais lhes falte o nosso amor fraterno. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Deus eterno e todo-poderoso, sobre os povos que vivem na sombra da morte fazei brilhar o Sol da justiça, que nos visitou nascendo das alturas, Jesus Cristo nosso Senhor. Que convosco vive e reina, na unidade do Espírito Santo.

Pedi e recebereis
Ao lado da presença do Espírito Santo, uma outra dimensão importante é a da ação sacerdotal que Cristo desenvolve na oração em que associa a si a Igreja, sua esposa. A tal propósito, referindo-se propriamente à Liturgia das horas, o Concílio Vaticano II ensina: "Jesus Cristo, Sumo Sacerdote da nova e eterna Aliança, [...] une a si toda a humanidade e associa-a a este cântico divino de louvor. Continua este múnus sacerdotal por intermédio da sua Igreja, que louva o Senhor sem cessar e intercede pela salvação de todo o mundo, não só com a celebração da Eucaristia, mas de vários outros modos, especialmente pela recitação do Ofício divino" (Sacrosanctum Concilium, 83). A oração cristã nasce, alimenta-se e desenvolve-se à volta do acontecimento da fé por excelência, o Mistério pascal de Cristo. Assim, de manhã e à tarde, ao nascer e ao pôr do sol, se recordava a Páscoa, a passagem do Senhor da morte à vida. O símbolo de Cristo "luz do mundo" aparece na lâmpada durante a oração de Vésperas, também chamada por isso lucernário. As horas do dia lembram, por sua vez, a narração da Paixão do Senhor, e a hora tércia a descida do Espírito Santo no Pentecostes. A oração da noite, por fim, tem um carácter escatológico, evocando a vigilância recomendada por Jesus na esperança da sua volta. Cadenciando deste modo a sua oração, os cristãos responderam ao mandamento do Senhor de "orar incessantemente", mas sem esquecer que toda a vida deve, de qualquer modo, tornar-se oração. Orígenes escreve a este propósito: "Reza sem cessar aquele que une a oração às obras e as obras à oração" (Sobre a oração XII, 2; PG 11, 452 C).

São João Paulo II
Audiência Geral, 4 de abril de 2001.
Primeiro Papa polonês da história (1920-2005).

Senhor Jesus, filho de Davi, tende piedade de nós!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Deus de supremo poder,
da água os seres gerastes.
Com uns enchestes os mares,
de outros o ar povoastes.

Uns mergulhastes nas águas,
outros soltastes no ar,
com o impulso que os leva
a toda a terra ocupar.

Dai graça a todos os servos,
no vosso sangue lavados,
para vencermos o tédio,
a morte e todo pecado.

Não nos deprimam as culpas,
nem nos inflame a vaidade;
não caia a mente abatida,
nem caia a mente elevada.

Ouvi-nos, Pai piedoso,
e vós, Imagem do Pai,
que com o Espírito Santo
eternamente reinais.

Salmo 131(132)

O Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi (Lc 1,32).

II
O Senhor fez a Davi um juramento,
uma promessa que jamais renegará:
'Um herdeiro que é fruto do teu ventre
colocarei sobre o trono em teu lugar!

Se teus filhos conservarem minha Aliança
e os preceitos que lhes dei a conhecer,
os filhos deles igualmente hão de sentar-se
eternamente sobre o trono que te dei!'

Pois o Senhor quis para si Jerusalém
e a desejou para que fosse sua morada:
'Eis o lugar do meu repouso para sempre,
eu fico aqui: este é o lugar que preferi!'

'Abençoarei suas colheitas largamente,
e os seus pobres com o pão saciarei!
Vestirei de salvação seus sacerdotes,
de alegria exultarão os seus fiéis!'

'De Davi farei brotar um forte Herdeiro,
acenderei ao meu Ungido uma lâmpada.
Cobrirei de confusão seus inimigos,
mas sobre ele brilhará minha coroa!'

Glória ao Pai...

Leitura 1Pd 3,8-9
Sede todos unânimes, compassivos, fraternos, misericordiosos e humildes. Não pagueis o mal com o mal, nem ofensa com ofensa. Ao contrário, abençoai, porque para isto fostes chamados: para serdes herdeiros da bênção.

O Senhor nos saciou com a fina flor do trigo.
Com o mel que sai da rocha nos fartou, nos satisfez.

MAGNIFICAT
O Senhor derrubou os poderosos de seus tronos e elevou os humildes.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo, pastor, protetor e consolador de seu povo; e digamos com toda a confiança:

R. Senhor, nosso refúgio, escutai-nos!

Bendito sejais, Senhor, que nos chamastes para fazer parte da vossa santa Igreja;
– conservai-nos sempre nela. R.

Vós, que confiastes ao nosso Papa N. a solicitude por todas as Igrejas,
– concedei-lhe uma fé inquebrantável, uma esperança viva e uma caridade generosa. R.

Dai aos pecadores a graça da conversão e aos que caíram o dom da fortaleza,
– e a todos concedei penitência e salvação.R.

Vós, que quisestes habitar num país estrangeiro,
– lembrai-vos daqueles que se encontram longe da família e da pátria. R.

(Intenções livres)

A todos os mortos que depositaram sua esperança em vós,
– concedei-lhes a paz eterna. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.
(Tradução)
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Lucas 11,5-13.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: «Se algum de vós tiver um amigo, poderá ter de ir a sua casa à meia-noite, para lhe dizer: ‘Amigo, empresta-me três pães,
porque chegou de viagem um dos meus amigos e não tenho nada para lhe dar’.
Ele poderá responder lá de dentro: ‘Não me incomodes; a porta está fechada, eu e os meus filhos já nos deitámos; não posso levantar-me para te dar os pães’.
Eu vos digo: Se ele não se levantar por ser amigo, ao menos, por causa da sua insistência, levantar-se-á para lhe dar tudo aquilo de que precisa.
Também vos digo: Pedi e dar-se-vos-á; procurai e encontrareis; batei à porta e abrir-se-vos-á.
Porque quem pede recebe; quem procura encontra e a quem bate à porta, abrir-se-á.
Se um de vós for pai e um filho lhe pedir peixe, em vez de peixe dar-lhe-á uma serpente?
E se lhe pedir um ovo, dar-lhe-á um escorpião?
Se vós, que sois maus, sabeis dar coisas boas aos vossos filhos, quanto mais o Pai do Céu dará o Espírito Santo àqueles que Lho pedem!».

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.