Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Aleteia
Festividade do dia

quinta-feira, 19 de abril

São Leão IX

Papa (†1054)

POPE LEO IX;
Compartilhar

Bruno de Eguisheim-Dagsbourg, no dia 21 de junho de 1002, na Alsácia, França, da família alsaciana dos condes de Egisheim-Dagsburg. Bruno ficou na casa paterna até a idade de cinco anos, quando a mãe o confiou aos cuidados do célebre Bispo de Toul, Bertoldo.

Dotado de belos talentos, Bruno fez rápidos progressos nos estudos, e distinguiu-se com grande vantagem entre os alunos de Direito canônico. Destinado a ser sacerdote, recebeu a ordem do diaconato, e na qualidade de ministro do altar, entrou a serviço do primo imperial Conrado, distinguindo-se sempre pela habilidade de negociação, de administração e  na piedade.

Depois de estudar em Toul, tornou-se cônego de Saint-Ettiénne, em 1023.

Em 1026 foi eleito Bispo de Treves. Nesta posição, desenvolveu um  zelo extraordinário na reforma de conventos e na obra da salvação das almas. Profundo conhecedor da arte musical, compôs   grande número de cânticos religiosos e envidou todos os esforços pela digna celebração do culto divino. Anualmente visitava os túmulos de São Pedro e São Paulo em Roma.

Foi eleito papa aos 12 de fevereiro de 1049 sob o nome de Leão IX, sendo o 153º papa da Igreja católica. Foi principalmente um papa viajante, trabalhando pela paz na Europa e um reformador, tendo-se inscrito na reforma gregoriana. Convocou durante seu pontificado 12 Concílios. Seu primeiro cuidado foi reorganizar a disciplina eclesiástica. Os Sínodos de Latrão, de Pávia, Reims e Mogúncia se dirigiram contra os abusos da simonia, contra a investidura laical e o casamento dos clérigos. Estabeleceu  Cardeais de outras nações além de italianos. À sua intervenção, o rei André, da Hungria, fez as pazes com o imperador Henrique III.

Em 1050 condenou os erros de Berengário.

O ano de 1053 trouxe a divisão da Igreja, em grega e latina, causada pelas maquinações do Patriarca de Constantinopla, Miguel Cerulário, o qual impugnava o uso de pães ázimos na celebração da Santa Missa, a omissão do canto de Aleluia durante a quaresma e outros usos de menor importância da Igreja latina. Leão defendeu as tradições latinas num memorando que chegou às mãos do Patriarca por intermédio do Cardeal Umberto. Miguel Cerulário, mostrando-se inacessível às argumentações do Papa, separou-se da Igreja latina, exemplo que foi seguido pela maior parte das Igrejas Orientais. Os Normandos, sequiosos de conquistas e no afã de estender o poderio sobre toda a Europa, invadiram também a Itália. As províncias de Apulia e Calábria, tinham já caído em seu poder, e os acampamentos estendiam-se até às portas de Benevento, cujos habitantes invocaram o auxílio do Papa. Este, tendo recebido valiosos reforços do imperador, pegou em armas contra os Normandos. Estes venceram e tornaram o papa um prisioneiro. Embora vencedores trataram o ilustre prisioneiro com todo o respeito, dispensando-lhe todas as honras, a que sua alta posição lhe dava jus. De junho de 1053 a março de 1054 foi mantido prisioneiro em Benevento, numa prisão honorável.

Não sobreviveu muito tempo após seu retorno a Roma, onde morreu em 19 de abril de 1054, aos 51 anos.

Seu corpo repousa na basílica de São Pedro.

 

Descubra outros santos clicando aqui

Oração para esta manhã

A Jerusalém celeste é livre, e é a nossa mãe!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
A fiel Jerusalém
canta um hino triunfal,
celebrando, jubilosa,
Jesus Cristo, a Luz pascal.

A serpente é esmagada
pelo Cristo, leão forte,
que ressurge e chama à vida
os cativos pela morte.

Ele vence, refulgindo
de grandeza e majestade.
Ele faz de céus e terra
uma pátria de unidade.

Nosso canto suplicante
pede ao Rei ressuscitado
que receba no seu Reino
o seu povo consagrado.

Ó Jesus, do vosso povo
sede o júbilo pascal.
Dai aos novos pela graça
a vitória triunfal.

Glória a vós, Jesus invicto,
sobre a morte triunfante.
Com o Pai e o Santo Espírito
sois luz nova e radiante.

Salmo 86(87)
A Jerusalém celeste é livre, e é a nossa mãe (Gl 4,26).

O Senhor ama a cidade
que fundou no Monte santo;
ama as portas de Sião
mais que as casas de Jacó.

Dizem coisas gloriosas
da Cidade do Senhor:
‘Lembro o Egito e Babilônia
entre os meus veneradores.

Na Filisteia ou em Tiro
ou no país da Etiópia,
este ou aquele ali nasceu’.

De Sião, porém, se diz:
‘Nasceu nela todo homem;
Deus é sua segurança’.

Deus anota no seu livro,
onde inscreve os povos todos:
‘Foi ali que estes nasceram’.

E por isso todos juntos
a cantar se alegrarão;
e, dançando, exclamarão:
‘Estão em ti as nossas fontes!’

Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 8,10-11
Se Cristo está em vós, embora vosso corpo esteja ferido de morte por causa do pecado, vosso espírito está cheio de vida, graças à justiça. E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos mora em vós, então aquele que ressuscitou Jesus Cristo dentre os mortos vivificará também vossos corpos mortais por meio do seu Espírito que mora em vós.

O Senhor ressurgiu do sepulcro. Aleluia, aleluia.
Foi suspenso por nós numa cruz. Aleluia, aleluia.

BENEDICTUS
Diz Jesus: Em verdade eu vos digo: quem tem fé e confia em mim, tem a vida eterna. Aleluia.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Unidos num só coração e numa só alma, invoquemos a Cristo ressuscitado, sempre presente em sua Igreja; e digamos:

R. Ficai conosco, Senhor!

Senhor Jesus, vencedor do pecado e da morte, permanecei no meio de nós,
– vós, que viveis e reinais pelos séculos sem fim. R.

Vinde em nosso auxílio com vosso poder invencível,
– e revelai aos nossos corações a infinita bondade de Deus Pai. R.

Salvai o mundo da violência e da discórdia,
– porque só vós tendes poder para renovar e reconciliar. R.

Confirmai-nos na fé da vitória final,
– e fortalecei-nos na esperança da vossa vinda gloriosa. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Ó Deus eterno e onipotente, que nestes dias vos mostrais tão generoso, dai-nos sentir mais de perto o vosso amor paterno para que, libertados das trevas do erro, sigamos com firmeza a luz da verdade. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Eis aqui o pão que desce do céu

O sacrifício celeste instituído por Cristo é verdadeiramente a herança legada pelo seu novo testamento. Ele a deixou para nós na noite em que ia ser entregue para ser crucificado. Ele é o viático da nossa viagem, o nosso alimento no caminho da vida, até chegarmos à outra Vida, ao deixar este mundo. Era por isso que o Senhor dizia: “Se não comerdes a minha carne e não beberdes o meu sangue, não tereis a vida em vós”.
Ele quis que os seus benefícios permanecessem entre nós; quis que as almas resgatadas pelo seu sangue precioso fossem sempre santificadas à imagem da sua própria Paixão. Foi por essa razão que ordenou aos seus discípulos fiéis, que estabeleceu como primeiros sacerdotes da sua Igreja, que celebrassem estes mistérios de vida eterna. […]
Com efeito, a multidão dos fiéis devia ter todos os dias diante dos seus olhos a representação da Paixão de Cristo; ao segurá-la em nossas mãos, ao recebê-la na boca e no coração, ficamos com uma recordação indelével da nossa redenção.
É preciso que o pão seja feito com a farinha de numerosos grãos de fermento, misturada com água, e receba do fogo o seu acabamento. Encontra-se aí, portanto, uma imagem semelhante ao corpo de Cristo, pois sabemos que ele forma um só corpo com a multidão dos homens, que recebeu o seu acabamento do fogo do Espírito Santo. […] Do mesmo modo, o vinho do seu sangue é extraído de diversos cachos de uvas, isto é, de uvas da vinha plantada por ele, esmagadas sob o peso da cruz; vertido no coração dos fiéis, aí se agita pelo seu próprio poder.
É este o sacrifício da Páscoa, que traz a salvação a todos os que foram libertados da escravatura do Egito e do Faraó, isto é, do demônio. Recebei-o em união conosco, com toda a avidez de um coração religioso.
São Gaudêncio
Bispo de Brescia (†410).

Oração da tarde

É puro o temor do Senhor,
imutável para sempre.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Eterno Rei e Senhor,
Filho do Pai muito amado,
à vossa imagem plasmastes
Adão, do barro formado.

Caiu o homem no mal,
pelo inimigo enganado.
Mas assumistes seu corpo
num seio virgem formado.

Unido a nós como homem,
vós nos unistes a Deus.
Pelo Batismo, nos destes
herdar o Reino dos céus.

Para salvar todo homem,
morrer na cruz aceitastes.
Preço do nosso resgate,
o vosso sangue doastes.

Mas ressurgis, recebendo
do Pai a glória devida.
Por vós, também ressurgidos,
teremos parte na vida.

Sede, Jesus, para nós,
gozo pascal, honra e glória.
Os que nasceram da graça,
uni à vossa vitória.

Glória a Jesus triunfante
que a própria morte venceu.
A ele, ao Pai e ao Espírito
louvor eterno no céu.

Salmo 18 B(19 B)
Sede perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito (Mt 5, 48).

A lei do Senhor Deus é perfeita,
conforto para a alma!
O testemunho do Senhor é fiel,
sabedoria dos humildes.

Os preceitos do Senhor são precisos,
alegria ao coração.
O mandamento do Senhor é brilhante,
para os olhos é uma luz.

É puro o temor do Senhor,
imutável para sempre.
Os julgamentos do Senhor são corretos
e justos igualmente.

Mais desejáveis do que o ouro são eles,
do que o ouro refinado.
Suas palavras são mais doces que o mel,
que o mel que sai dos favos.

E vosso servo, instruído por elas,
se empenha em guardá-las.
Mas quem pode perceber suas faltas?
Perdoai as que não vejo!

E preservai o vosso servo do orgulho:
não domine sobre mim!
E assim puro, eu serei preservado
dos delitos mais perversos.

Que vos agrade o cantar dos meus lábios
e a voz da minha alma;
que ela chegue até vós, ó Senhor,
meu Rochedo e Redentor!

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Pd 3,18.21b-22
Cristo morreu, uma vez por todas, por causa dos pecados, o justo, pelos injustos, a fim de vos conduzir a Deus. Sofreu a morte, na sua existência humana, mas recebeu nova vida pelo Espírito. Pois o batismo não serve para limpar o corpo da imundície, mas é um pedido a Deus para obter uma boa consciência, em virtude da ressurreição de Jesus Cristo. Ele subiu ao céu e está à direita de Deus, submetendo-se a ele anjos, dominações e potestades.

Os discípulos ficaram muito alegres. Aleluia, aleluia.
Quando viram o Senhor ressuscitado. Aleluia, aleluia.

MAGNIFICAT
Eu sou o Pão da vida que do céu desceu ao mundo; quem come deste pão viverá eternamente. Este pão que eu vos darei é a minha própria carne para que o mundo tenha vida. Aleluia.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Louvemos com alegria a Cristo Jesus, ressuscitado de entre os mortos como primícias dos que adormeceram na esperança da luz eterna; e rezemos:

R. Senhor ressuscitado, ouvi a nossa oração!

Lembrai-vos, Senhor, da vossa Igreja edificada sobre o fundamento dos apóstolos, e que se faz presente pelo mundo inteiro;
– abençoai todos aqueles que invocam o vosso nome. R.

Jesus Cristo, médico dos corpos e das almas,
– visitai-nos e salvai-nos pela vossa misericórdia. R.

Curai e reconfortai os doentes,
– e livrai-os de toda enfermidade. R.

Ajudai os aflitos e oprimidos,
– e sustentai os que padecem necessidade. R.

(Intenções livres)

Vós, que pela cruz e ressurreição abristes para todos o caminho da imortalidade,
– concedei as alegrias do vosso reino aos nossos irmãos e irmãs falecidos.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Regina coeli, laetare, alleluia.
Quia quem meruisti portare, alleluia.
Resurrexit, sicut dixit, alleluia.
Ora pro nobis Deum, aleluia

(Tradução)
Rainha dos céus, alegra-te, aleluia.
Porque aquele que mereceste levar em teu seio, aleluia.
Ressuscitou, segundo predisse, aleluia.
Roga a Deus por nós, aleluia.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo S. João 6,44-51.
Naquele tempo, disse Jesus à multidão: «Ninguém pode vir a Mim, se o Pai, que Me enviou, não o trouxer; e Eu ressuscitá-lo-ei no último dia.
Está escrito no livro dos Profetas: ‘Serão todos instruídos por Deus’. Todo aquele que ouve o Pai e recebe o seu ensino vem a Mim.
Não porque alguém tenha visto o Pai; só Aquele que vem de junto de Deus viu o Pai.
Em verdade, em verdade vos digo: Quem acredita tem a vida eterna.
Eu sou o pão da vida.
No deserto, os vossos pais comeram o maná e morreram.
Mas este pão é o que desce do Céu, para que não morra quem dele comer.
Eu sou o pão vivo que desceu do Céu. Quem comer deste pão viverá eternamente. E o pão que Eu hei de dar é a minha carne, que Eu darei pela vida do mundo».