Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Receba diretamente no seu email os artigos da Aleteia.
Cadastrar-se

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

quinta-feira 19 setembro
São Mariano de Evaux

Eremita († século VI)

PRAY
Compartilhar

Mariano foi um eremita que viveu no final do século V, início do século VI. Há poucas notícias a respeito deste santo, sabe-se, no entanto, que ele pertencia a uma família francesa de nobre linhagem. Ao que parece teria sido casado, mas por motivos não muito claros, resolveu deixar a esposa para viver uma vida de penitência. Dirigiu-se então a um mosteiro onde viveu por seis anos aprendendo os princípios da vida religiosa e da oração. Depois desse período deixou o mosteiro e se dirigiu para um local ermo a fim de viver uma vida solitária em companhia de Deus e os anjos. Logo sua fama de santidade começou a se difundir. Até mesmo o bispo de Bourges foi visitá-lo e ficou impressionado pela forma como vivia. De fato, o bispo o convidaria diversas vezes a ser ordenado presbítero, mas Mariano todas as vezes rejeitou a proposta. Era costume que o santo eremita recebesse diversas pessoas que o procuravam para receber uma palavra ou uma direção espiritual. Certa vez, os visitantes ao se aproximarem do local de habitação de Mariano não o encontraram. Andando ao redor acabaram por descobrir o corpo do santo deitado debaixo de uma macieira. Logo recolheram o corpo e lhe deram um tratamento piedoso, sepultando-o na igreja do burgo de Évaux. Seu túmulo se tornou meta de várias peregrinações e a memória de sua santidade perdurou em meio ao povo que lhe dedicou um culto duradouro.

Descubra outros santos clicando aqui

Entrai diante dele cantando jubilosos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Já o dia nasceu novamente.
Supliquemos, orando, ao Senhor
que nos guarde do mal neste dia
e por atos vivamos o amor.

Ponha freios à língua e a modere,
da discórdia evitando a paixão;
que nos vele o olhar e o defenda
da vaidade e de toda a ilusão.

Sejam puros os seres no íntimo,
dominando os instintos do mal.
Evitemos do orgulho o veneno,
moderando o impulso carnal.

Para que, no final deste dia,
quando a noite, em seu curso, voltar,
abstinentes e puros, possamos
sua glória e louvores cantar.

Glória ao Pai, ao seu Unigênito
e ao Espírito Santo também.
Suba aos Três o louvor do universo
hoje e sempre, nos séculos. Amém.

Salmo 146(147 A)

A vós, ó Deus, louvamos, a vós, Senhor, cantamos.

Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom,
cantai ao nosso Deus, porque é suave:
ele é digno de louvor, ele o merece!

O Senhor reconstruiu Jerusalém,
e os dispersos de Israel juntou de novo;
ele conforta os corações despedaçados,
ele enfaixa suas feridas e as cura;
fixa o número de todas as estrelas
e chama a cada uma por seu nome.

É grande e onipotente o nosso Deus,
seu saber não tem medida nem limites.
O Senhor Deus é o amparo dos humildes,
mas dobra até o chão os que são ímpios.
Entoai, cantai a Deus ação de graças,
tocai para o Senhor em vossas harpas!

Ele reveste todo o céu com densas nuvens,
e a chuva para a terra ele prepara;
faz crescer a verde relva sobre os montes
e as plantas que são úteis para o homem;
ele dá aos animais seu alimento,
e ao corvo e a seus filhotes que o invocam.

Não é a força do cavalo que lhe agrada,
nem se deleita com os músculos do homem,
mas agradam ao Senhor os que o respeitam,
os que confiam, esperando em seu amor!

Glória ao Pai...

Leitura breve Rm 8,18-21
Eu entendo que os sofrimentos do tempo presente nem merecem ser comparados com a glória que deve ser revelada em nós. De fato, toda a criação está esperando ansiosamente o momento de se revelarem os filhos de Deus. Pois a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua livre vontade, mas por sua dependência daquele que a sujeitou; também ela espera ser libertada da escravidão da corrupção e, assim, participar da liberdade e da glória dos filhos de Deus.

Penso em vós no meu leito, de noite, nas vigílias, suspiro por vós.
Para mim fostes sempre um socorro!

BENEDICTUS
Não sois vós que falareis,
É o Espírito do Pai que em vós há de falar:

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Bendigamos a Deus, vida e salvação do seu povo; e o invoquemos, dizendo:

R. Senhor, vós sois a nossa vida!

Bendito sejais, Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que na vossa misericórdia nos fizestes renascer para uma viva esperança,
– mediante a ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos. R.

Vós, que em Cristo renovastes o homem, criado à vossa imagem,
– tornai-nos semelhantes à imagem do vosso Filho. R.

Derramai em nossos corações, feridos pelo ódio e pela inveja,
– a caridade do Espírito Santo. R.

Dai trabalho aos desempregados, alimento aos famintos, alegria aos tristes,
– e a toda a humanidade graça e salvação. R.

(Intenções livres)
Pai nosso ...

Oração
Ó Deus, que nos concedeis celebrar a memória do vosso mártir São Januário, dai que nos alegremos com ele na eterna bem-aventurança. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Os muitos pecados que ela cometeu estão perdoados porque ela mostrou muito amor.

O amor de Deus que sai ao encontro dos pecadores, nos é proclamado por uma mulher pecadora. Pois ao chamá-la, é a todos nós que Cristo convida ao amor; e em sua pessoa estão todos os pecadores que ele atrai para seu perdão. Ele fala apenas a ela; mas ele convida para a sua graça toda a criação... Quem não será tocado pela misericórdia de Cristo, ele que, para salvar uma pecadora aceita o convite de um fariseu? Por causa dessa faminta de perdão, ele próprio quer ter fome na mesa de Simão, o fariseu; então, debaixo da aparência de uma mesa para o pão, ele tinha preparado para a pecadora uma mesa de arrependimento. Para que também seja assim para ti, toma consciência de que teu pecado é grande, mas desesperar de seu perdão, mesmo quando teu pecado pareça imenso, é blasfemar contra Deus e, ao mesmo tempo, fazer dano a ti mesmo. Pois se ele prometeu perdoar teus pecados – seja quais forem seus nomes – tu lhe dirás que não podes crer e dirás ainda: “Meu pecado é grande demais para que tu o perdoes. Tu não podes curar meus males”? Detém-te e grita com o profeta: “Eu pequei contra ti, Senhor!” (Sl 50,6). Imediatamente ele responderá: “Eu passei por cima de tua falta, não morrerás”. A ele a glória por todos nós, nos séculos. Amém.
Autor anônimo da Síria
Homilias anônimas sobre a pecadora, 1, 4.5.19.26.28
Século VI

Vinde em busca de vossos servos e servas!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Ó Deus, autor da luz
da aurora matutina,
mostrai-nos vossa glória,
que o dia já declina.

A tarde traz o ocaso,
o sol já vai morrendo,
e deixa o mundo às trevas,
às leis obedecendo.

Aos servos que vos louvam,
cansados do labor,
as trevas não envolvam,
pedimos, ó Senhor.

Assim, durante a noite,
guardados pela graça,
na luz da vossa luz,
a treva se desfaça.

Ouvi-nos, Pai bondoso,
e vós, Jesus, também.
A vós e ao Santo Espírito
louvor eterno. Amém.

Cântico Ap 11,17-18; 12,10b-12a

O julgamento de Deus

Graças vos damos, Senhor Deus onipotente,
a Vós que sois, a Vós que éreis e sereis,
porque assumistes o poder que vos pertence,
e enfim tomastes posse como rei!

As nações se enfureceram revoltadas,
mas chegou a vossa ira contra elas
e o tempo de julgar vivos e mortos,
e de dar a recompensa aos vossos servos,
aos profetas e aos que temem vosso nome,
aos santos, aos pequenos e aos grandes.

Chegou agora a salvação e o poder
e a realeza do Senhor e nosso Deus,
e o domínio de seu Cristo, seu Ungido.
Pois foi expulso o delator que acusava
nossos irmãos, dia e noite, junto a Deus.

Mas o venceram pelo sangue do Cordeiro
e o testemunho que eles deram da Palavra,
pois desprezaram sua vida até à morte.
Por isso, ó céus, cantai alegres e exultai
e vós todos os que neles habitais!

Glória ao Pai...

Leitura Cf. Cl 1,23
Permanecei inabaláveis e firmes na fé, sem vos afastardes da esperança que vos dá o evangelho, que ouvistes, que foi anunciado a toda criatura debaixo do céu.

O Senhor é o meu Pastor: Não me falta coisa alguma.
Pelos prados me conduz.

MAGNIFICAT
Eis o servo fiel e prudente, a quem Deus confiou sua família,
para dar-lhe o pão a seu tempo.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Oremos a Cristo, luz dos povos e alegria de todo ser vivente; e digamos com fé:

R. Senhor, dai-nos luz, paz e salvação!

Luz sem ocaso e Palavra eterna do Pai, que viestes para salvar a humanidade inteira,
– iluminai os catecúmenos da Igreja com a luz da vossa verdade. R.

Desviai, Senhor, o vosso olhar dos nossos pecados,
– porque em vós se encontra o perdão. R.

Vós quereis que os seres humanos, com a sua inteligência, investiguem os segredos da natureza;
– fazei que as ciências e as artes contribuam para a vossa glória e o bem-estar de todas as pessoas. R.

Protegei aqueles que se dedicam no mundo ao serviço de seus irmãos e irmãs,
– para que possam realizar o seu ideal com liberdade e sem atropelos. R.

(Intenções livres)

Senhor, que tendes as chaves da morte e da vida,
– fazei entrar na vossa luz os nossos irmãos e irmãs que adormeceram na esperança da ressurreição. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Ave Maria, gratia plena; Dominus tecum: benedicta tu in mulieribus, et benedictus fructus ventris tui Iesus. Sancta Maria, Mater Dei ora pro nobis peccatoribus, nunc et in hora mortis nostrae. Amen.
(Tradução)
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco, Bendita sois Vós entre as mulheres, e Bendito é o fruto de vosso ventre, Jesus. Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São Lucas 7,36-50.

Naquele tempo, um fariseu convidou Jesus para comer com ele. Jesus entrou em casa do fariseu e tomou lugar à mesa.
Então, uma mulher – uma pecadora que vivia na cidade – ao saber que Ele estava à mesa em casa do fariseu, trouxe um vaso de alabastro com perfume;
pôs-se atrás de Jesus e, chorando muito, banhava-Lhe os pés com as lágrimas e enxugava-lhos com os cabelos, beijava-os e ungia-os com o perfume.
Ao ver isto, o fariseu que tinha convidado Jesus pensou consigo: «Se este homem fosse profeta, saberia que a mulher que O toca é uma pecadora».
Jesus tomou a palavra e disse-lhe: «Simão, tenho uma coisa a dizer-te». Ele respondeu: «Fala, Mestre».
Jesus continuou: «Certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos denários e o outro cinquenta.
Como não tinham com que pagar, perdoou a ambos. Qual deles ficará mais seu amigo?».
Respondeu Simão: «Aquele – suponho eu – a quem mais perdoou». Disse-lhe Jesus: «Julgaste bem».
E voltando-Se para a mulher, disse a Simão: «Vês esta mulher? Entrei em tua casa e não Me deste água para os pés; mas ela banhou-Me os pés com as lágrimas e enxugou-os com os cabelos.
Não Me deste o ósculo; mas ela, desde que entrei, não cessou de beijar-Me os pés.
Não Me derramaste óleo na cabeça; mas ela ungiu-Me os pés com perfume.
Por isso te digo: São-lhe perdoados os seus muitos pecados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco se perdoa, pouco ama».
Depois disse à mulher: «Os teus pecados estão perdoados».
Então os convivas começaram a dizer entre si: «Quem é este homem, que até perdoa os pecados?».
Mas Jesus disse à mulher: «A tua fé te salvou. Vai em paz».

Boletim
Receba Aleteia todo dia
São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.