Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 31 Outubro |
Beato Domingos Collins
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

Santo Estêvão o Jovem

Mártir († 764)

CHRISTMAS

Public Domain

Estêvão nasceu em Constantinopla, (hoje Istambul, Turquia), em 715.

De tradicional família cristã, seus pais o orientaram para que recebesse a direção espiritual de um eremita.

Em 730, estourou a perseguição do Imperador Leão III contra o iconoclasmo (culto às imagens). Seus pais obrigados a emigrarem, entregaram seu filho de 15 anos aos cuidados dos monges do mosteiro do Monte Sant’Ascênsio, na Bitínia, perto de Calcedônia, onde mais tarde Estevão tomou o hábito de monge.

Quando da morte de seu pai foi obrigado a fazer uma viagem a Constantinopla para cuidar de sua herança. Vendeu todo o patrimônio herdado e distribuiu a importância entre os pobres. Tinha outras duas irmãs, uma das quais era religiosa em Constantinopla e a outra, solteira, cuidava de sua mãe na Bitínia. Ele as indicou um mosteiro e elas optaram pela clausura. Voltou, então, à solidão de seu mosteiro, onde se dedicou a meditar a Sagrada Escritura, seguindo as orientações de São João Crisóstomo, seu abade.

Com a morte de São João Crisóstomo, antes de completar trinta anos, foi eleito, por unanimidade como seu sucessor. Ali viveu durante anos, dedicados à oração, ao louvável trabalho de cópia dos textos antigos e a trabalhos de cestaria, para o sustento do mosteiro e para doar aos pobres.

O movimento iconoclasta continuava com o filho de Leão III, Constantino V, que se engajou em uma luta difícil, especialmente contra os monges. Em 753, convocou, também, o Sínodo de Hieria, que, dando continuidade ao iconoclasmo bizantino, declarou que os ícones de Jesus não lhe eram dignos e que as imagens de Maria e dos santos eram ídolos. Estevão abertamente não tomou partido das normas deste Concílio, proclamadas pelo imperador e não pelo papa, – normas estas que seriam então negadas com a aprovação da veneração de imagens, no subsequente Segundo Concílio de Nicéia de 787.

Enquanto isso, Constantino V, em junho de 762, ordenou a Santo Estevão o respeito aos cânones promulgados em Hiera. Ao recusar obediência às ordens do Imperador, foi levado ao mosteiro de Crisópole (atual Üsküdar), perto da cidade de Calcedônia (atualmente Kadıköy) e enviado de lá para o exílio na ilha de Proconeso (atual Ilha de Mármara), sendo permitido que apenas sua mãe e sua irmã se juntassem a ele.

Em 763, depois de um ano, foi levado de volta a Constantinopla, onde mais de 300 monges foram presos por causa de sua ligação com a causa do culto às imagens.

Depois de mais um ano de constante assédio e insulto, no dia 28 de novembro de 764, o Abade Estevão foi morto por alguns oficiais do palácio, enquanto as comemorações pela imperatriz Eudóxia estavam em andamento, mas sem nenhuma ordem do imperador.

A Igreja grega o reconheceu como mártir, comemorando em 28 de novembro e nesta data e qualificação que ele foi incluído no Martirológio Romano.

A “vida” deste monge oriental foi escrita por volta do ano 809 pelo diácono homônimo Estêvão de Constantinopla.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Brasileira Simone Barreto Silva é vítima de ataque terrorista na catedral de Nice
Reportagem local
Brasileira é vítima no ataque terrorista na c...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Reportagem local
França: atentado na basílica de Notre Dame em...
Pe. Robson de Oliveira
Francisco Vêneto
Defesa desmente Fantástico, da TV Globo, em n...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
Reportagem local
Corpo incorrupto de Santa Bernadette: o que o...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Ver mais