Aleteia
Segunda-feira 26 Outubro |
São Fulco
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Patrício

Bispo (†461)

PATRICK

James Walsh CC

São Patrício

Patrício nasceu na Britânia romana, por volta do ano 385. Seus pais eram cristãos; sabe-se que o pai, Calpúrnio, desempenhava a função de diácono. Durante sua infância, Patrício pôde desfrutar de uma boa educação, até que, aos 16 anos de idade, foi raptado por piratas irlandeses quando passeava pelas propriedades de seu pai. Ele e tantos outros companheiros de desventura foram transferidos para a zona costeira do extremo norte da Britânia e aí, Patrício e seus companheiros, foram vendidos como escravos. O patrão de Patrício confiou-lhe o cuidado das ovelhas. Foram tempos muito difíceis para o jovem cristão: a solidão do pastoreio, a língua incompreensível, o estar longe de casa… por duas vezes Patrício tentou a fuga, mas foi em vão. Aos poucos, porém, foi conhecendo a cultura e os costumes de seus patrões; esforçou-se por aprender a língua e foi percebendo que os irlandeses não eram tão terríveis como pensava no início. Começou a admirar as relações familiares que existiam entre as várias tribos irlandesas, percebendo com maravilha uma nobreza nesses relacionamentos. No entanto, havia a idolatria entre essa gente e isso causava certa aversão à Patrício. Com efeito, mais uma vez ele tentará a fuga e, dessa vez obtém resultado. Consegue embarcar num pequeno navio e, após alguns dias de navegação, desembarca na Gália. Após várias peripécias, consegue voltar para casa. No entanto, ele não se sente tranquilo. Aos poucos vai percebendo que Deus o chama à missão: sonha com os irlandeses; em seu sonho eles o chamam de volta para que ele, Patrício, lhes anuncie o Evangelho. Decide então se tornar clérigo e voltar para anunciar Jesus Cristo aos irlandeses. Para tanto, ele retorna à Gália. Aí conhece o bispo de Auxerre, são Germano, que lhe ajuda nos estudos. Ao final desses estudos é ordenado diácono. Apesar de seu desejo de embarcar para a Irlanda, seus superiores têm dúvidas se ele estaria apto para essa missão. Patrício então decide aprimorar seus conhecimentos e suas experiências religiosas para traçar um projeto mais factível para a Irlanda. Vai visitando mosteiros na França e na Itália a fim de identificar a melhor experiência que poderia ser adequada para os irlandeses. Seus esforços iriam se revelar promissores. Patrício, por ocasião da morte do primeiro bispo da Irlanda, Paládio, será chamado para substituí-lo. Logo Patrício começa a aplicar seus métodos para a evangelização dos irlandeses. Conhecendo um pouco da cultura, ele procurava primeiro convencer os principais dos irlandeses por meio de presentes. Ao conseguir a conversão de príncipes e reis, consequentemente seus súditos abraçavam o cristianismo. Introduziu também o monaquismo nas terras irlandesas obtendo grande sucesso junto aos jovens. Tudo isso foi provocando inveja nos antigos sacerdotes pagãos, os druidas, que não poucas vezes tentaram destruir Patrício e sua obra. Apesar das dificuldades, com o passar dos anos, ele organizou a Igreja em boa parte do território irlandês. Após tantos trabalhos e missões itinerantes, o apóstolo da Irlanda entregou sua vida em 461 na região de Ulster, na localidade que atualmente se chama Downpatrick.

Patrício nasceu na Britânia romana, por volta do ano 385. Seus pais eram cristãos; sabe-se que o pai, Calpúrnio, desempenhava a função de diácono. Durante sua infância, Patrício pôde desfrutar de uma boa educação, até que, aos 16 anos de idade, foi raptado por piratas irlandeses quando passeava pelas propriedades de seu pai. Ele e tantos outros companheiros de desventura foram transferidos para a zona costeira do extremo norte da Britânia e aí, Patrício e seus companheiros, foram vendidos como escravos. O patrão de Patrício confiou-lhe o cuidado das ovelhas. Foram tempos muito difíceis para o jovem cristão: a solidão do pastoreio, a língua incompreensível, o estar longe de casa… por duas vezes Patrício tentou a fuga, mas foi em vão. Aos poucos, porém, foi conhecendo a cultura e os costumes de seus patrões; esforçou-se por aprender a língua e foi percebendo que os irlandeses não eram tão terríveis como pensava no início. Começou a admirar as relações familiares que existiam entre as várias tribos irlandesas, percebendo com maravilha uma nobreza nesses relacionamentos. No entanto, havia a idolatria entre essa gente e isso causava certa aversão à Patrício. Com efeito, mais uma vez ele tentará a fuga e, dessa vez obtém resultado. Consegue embarcar num pequeno navio e, após alguns dias de navegação, desembarca na Gália. Após várias peripécias, consegue voltar para casa. No entanto, ele não se sente tranquilo. Aos poucos vai percebendo que Deus o chama à missão: sonha com os irlandeses; em seu sonho eles o chamam de volta para que ele, Patrício, lhes anuncie o Evangelho. Decide então se tornar clérigo e voltar para anunciar Jesus Cristo aos irlandeses. Para tanto, ele retorna à Gália. Aí conhece o bispo de Auxerre, são Germano, que lhe ajuda nos estudos. Ao final desses estudos é ordenado diácono. Apesar de seu desejo de embarcar para a Irlanda, seus superiores têm dúvidas se ele estaria apto para essa missão. Patrício então decide aprimorar seus conhecimentos e suas experiências religiosas para traçar um projeto mais factível para a Irlanda. Vai visitando mosteiros na França e na Itália a fim de identificar a melhor experiência que poderia ser adequada para os irlandeses. Seus esforços iriam se revelar promissores. Patrício, por ocasião da morte do primeiro bispo da Irlanda, Paládio, será chamado para substituí-lo. Logo Patrício começa a aplicar seus métodos para a evangelização dos irlandeses. Conhecendo um pouco da cultura, ele procurava primeiro convencer os principais dos irlandeses por meio de presentes. Ao conseguir a conversão de príncipes e reis, consequentemente seus súditos abraçavam o cristianismo. Introduziu também o monaquismo nas terras irlandesas obtendo grande sucesso junto aos jovens. Tudo isso foi provocando inveja nos antigos sacerdotes pagãos, os druidas, que não poucas vezes tentaram destruir Patrício e sua obra. Apesar das dificuldades, com o passar dos anos, ele organizou a Igreja em boa parte do território irlandês. Após tantos trabalhos e missões itinerantes, o apóstolo da Irlanda entregou sua vida em 461 na região de Ulster, na localidade que atualmente se chama Downpatrick.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Papa Francisco
Francisco Vêneto
Papa Francisco e casais homossexuais: o que e...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais