Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Sábado 24 Julho |
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

Bem-aventurado Otão Neururer

Presbítero Mártir (†1940)

MAN

Public Domain

Otão Neururer nasceu em 25 de março de 1882, em Piller, uma pequena aldeia de montanha na região austríaca do Tirol, no município de Fliess. Ele era o décimo segundo filho de Peter Neururer, um moleiro, e Hildegard Streng.
Desde cedo sentiu atração pelo sacerdócio e por recomendação de seu pároco, em 1895, foi aceito no Seminário Menor de Bressanone.
Em 1902, ele mudou-se para o seminário maior. Foi ordenado sacerdote em 29 de junho de 1907 e foi imediatamente nomeado vigário cooperador em sete paróquias sucessivas no Tirol do Norte. Por quinze anos, de 1917 a 1932, foi cooperador e professor de religião na paróquia de São James, hoje catedral de Innsbruck. Em 1932, foi nomeado pároco na vila de Götzens, localizada perto de Innsbruck.
Apesar das nuvens de tempos políticos difíceis que se reuniam sobre a Áustria, realizou seu apostolado com grande zelo entre os fiéis de Götzens, que o amavam como um pai. Várias vezes ele declarou que amava todos os seres humanos e que, entre eles, ao contrário do que a ideologia nazista declarou, os judeus também foram incluídos.
Em meados de 1938, a Áustria foi anexada à Alemanha nazista.
Em dezembro de 1938, Dom Otão aconselhou uma jovem em sua paróquia a não se casar com um homem mais velho, divorciado e apóstata havia trinta anos, além de membro e apoiador do Partido Nacional Socialista. A menina, ouvindo o conselho, recusou o pretendente. Este, por vingança, denunciou o pároco à polícia secreta, a Gestapo, por ter impedido um “casamento alemão”.
Dom Otão foi feito prisioneiro em 15 de dezembro de 1938. Foi preso em Innsbruck, onde permaneceu até 3 de março de 1939, quando foi transferido para o campo de concentração de Dachau. De lá, no dia 26 de junho seguinte, ele foi enviado para o campo de Buchenwald, perto de Weimar, na Alemanha. No período em que foi mantido prisioneiro, ele não parou. Tanto quanto lhe era possível, apoiava e confortava corajosamente seus companheiros na desgraça. Suportou com grande paciência as dificuldades e sofrimentos do campo de concentração e as humilhações a que foi submetido.
Na primavera de 1940, os líderes do campo anunciaram que em breve ele retornaria ao Tirol. Ao mesmo tempo, outro prisioneiro se aproximou dele, um berlinense, que pediu para ajudá-lo a se converter ao catolicismo. Os amigos do padre temiam que o homem pudesse denunciá-lo, mas ele confiava nele: junto com um confrade, ele o ensinou o catecismo e depois o absolveu de seus pecados. Logo depois, Dom Otão foi traído: em 28 de maio de 1940, com seu irmão, ele foi preso no bunker do acampamento. Na mesma cela, ele foi pendurado de cabeça para baixo e deixado morrer lenta e dolorosamente, até o dia em que veio a falecer em 3 de junho de 1940. Segundo o certificado oficial, sua causa mortis foi “fraqueza cardíaca aguda”. Seu corpo foi queimado nos crematórios do campo, mas foi possível recuperar as cinzas, que foram trazidas para a igreja dos santos Pedro e Paulo, em Götzens.
A fama de santidade e martírio de Dom Otão levou à abertura de sua causa de beatificação e canonização. Depois de obter o aval da Santa Sé em 23 de maio de 1983, a investigação diocesana ocorreu na diocese de Innsbruck, de 20 de novembro de 1983 a 8 de dezembro de 1986. O decreto que validava os atos da investigação foi emitido em 14 de junho de 1995.
A “Positio super martyrio” foi examinada pelos consultores teológicos da Congregação para as Causas dos Santos, que em 19 de maio de 1995 se pronunciaram a favor do martírio real pelo ódio à fé. No dia 21 de novembro seguinte, os cardeais e bispos membros da mesma Congregação também deram sua opinião positiva.
Em 12 de janeiro de 1996, o Papa São João Paulo II autorizou a promulgação do decreto pelo qual Dom Otão foi declarado mártir. O próprio pontífice o beatificou em 24 de novembro de 1996 na praça de São Pedro, em Roma, junto com outros dois candidatos aos altares.

Descubra outros santos clicando aqui
Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
3
Aleteia Brasil
Sorrisão e joelhos: 2 pais brasileiros e seus bebês que emocionar...
4
Papa Francisco
Reportagem local
Papa: como não culpar Deus diante da morte de um ente querido
5
Atriz Claudia Rodrigues
Reportagem local
Assessora pede orações por atriz Claudia Rodrigues: “está m...
6
PADRE PIO
Philip Kosloski
A oração que Padre Pio fazia todos os dias ao Anjo da Guarda
7
Orfa Astorga
Até que idade é saudável morar na casa dos pais?
Ver mais