Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 23 Maio |
São Desidério
Aleteia logo
Oração do dia
Meditação do diasegunda 17 Janeiro

Vinho novo do Espírito

Temos duas maneiras de conhecer os objetos: o conhecimento que podemos adquirir por meio do que ouvimos e o conhecimento que podemos adquirir por nós mesmos. Com a primeira, não alcançamos o objeto em si, mas o percebemos por meio das palavras, como em imagem [...]; pelo contrário, experimentar objetos é encontrar-se com eles mesmos. Na segunda forma de saber, o objeto se prende na alma e desperta o desejo como um rastro à medida de sua beleza. Da mesma forma, quando nosso amor pelo Salvador não produz em nós nada de novo ou extraordinário, é evidente que nada há em nós que se relacione com as palavras que ouvimos sobre ele. Como poderíamos conhecer por ouvir dizer e tal como o merece, aquele a quem nada se assemelha a ele, aquele a quem nada pode ser comparado e que não pode ser comparado a nada? Como poderíamos conhecer sua beleza e amá-la de acordo com a medida dela? Mas quando os homens experimentam um vivo desejo de amá-lo, um vivo desejo de fazer por ele coisas que estão além da natureza humana, é evidente que foi o próprio Esposo que os feriu. Abriu-lhes os olhos para sua beleza. A profundidade da ferida atesta que a flecha atingiu o ponto certo; o ardor de seu desejo revela quem os feriu. Com isso, fica claro que a nova Aliança é diferente da Antiga: antes os homens eram educados por uma palavra; hoje é Cristo pessoalmente presente que, de modo indizível, prepara e molda as almas dos homens. Se o ensino da Lei tivesse sido suficiente para levar o homem ao seu fim, os atos extraordinários de um Deus feito homem, crucificado e que morre, não teriam sido necessários. Isso também se aplica aos apóstolos, nossos pais na fé. Eles haviam ouvido os ensinamentos do Salvador, as palavras saídas de sua boca; eles viram seus milagres e tudo o que ele teve que sofrer pelos homens, eles o viram morrer, ressuscitar e retornar ao céu. Eles sabiam de tudo isso, mas nada de novo, nenhuma generosidade, nada verdadeiramente espiritual foi percebido neles, até que foram batizados no Espírito Santo. Só então o verdadeiro desejo por Cristo se acendeu neles e por eles, nos outros.

 

Nicolau Cabásilas

Vida em Cristo: Deus deve nos tocar no ponto certo, «O vinho novo do Espírito» (cf. Mc 2,22) II, 75s

Teólogo ortodoxo bizantino do século XIV (†1390)

 

PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais