Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quarta-feira 25 Maio |
São Dionísio 
Aleteia logo
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

Bem-aventurada Liduína Meneguzzi

Religiosa (†1941)

LANDSCAPE

Public Domain


Na Província italiana de Pádua, no dia 12 de setembro de 1901 nasceu uma menina que recebeu na pia batismal o nome de Elisa ngela. Seus pais são modestos camponeses da região e desde pequenina sente-se como que atraída pela igreja da aldeia: todos os dias vai a missa e, quando chega na idade, vai fazer o catecismo. À noite, com seus pais e irmãos, o costume é a reza do terço quotidiano. Dada a situação econômica da família, com 14 anos vai trabalhar fora, como doméstica nas casas e nos hotéis da região. Quando completa 25 anos deixa tudo para se tornar freira: ingressa na Congregação das Irmãs de São Francisco de Sales. Recebe o nome de Irmãs Liduína e começa a viver sua vida de religiosa fazendo os serviços mais humildes. Sempre contente, sempre disponível; por esse motivo se torna uma espécie de confidente e diretora espiritual das moças do colégio onde trabalha no apostolado. Em seu coração brota o desejo de se tornar missionária: após alguns pedidos, em 1937, a Congregação a envia para a Etiópia. Uma vez no país estrangeiro, Irmã Liduína busca se inserir na sociedade tão diferente daquela que ela estava acostumada. Logo, sua bondade e seu trabalho de enfermeira vão abrindo portas. Com a guerra, o hospital onde trabalha, se torna hospital militar. Começa a antender os soldados feridos no campo de batalha. Uma força e uma paz transparecem dela a ponto de os soldados a desejarem sempre perto da cabeceira: dela recebem não só os cuidados dos remédios para o corpo, mas também aqueles remédios para alma. Durante os bombardeios da cidade, sua caridade se torna heroísmo: testemunhas a viram correr para as ruínas, ainda sob bombardeio, para retirar os feridos dos escombros. Sua ação caridosa está dirigida a todos, europeus, muçulmanos, coptas, pagãos… Apenas uma coisa pôde pará-la: um tumor que a consumiu e a levou à morte com apenas 40 anos de idade: ao saberem de sua morte, no dia 2 de dezembro de 1941, todos, cristãos, muçulmanos choraram pela perda desse anjo em suas vidas. Foi beatificada em 2002, deixando claro com seu testemunho que o ecumenismo e o diálogo entre as religiões só se fazem autenticamente se baseados no sólido fundamento do amor.

Descubra outros santos clicando aqui
PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais