Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quinta-feira 28 Janeiro |
São Tomás de Aquino
Oração do dia
Festividade do dia

Bem-aventurado Gonzalo Zurro Fanjul

Seminarista e mártir (†1934)

BIRDS

Public Domain


Nasceu em Avilés, um lugarejo situado na região espanhola das Astúrias. Era o dia 22 de outubro de 1912, quando nascia o primeiro filho do casal Luiz Zurro e Mercedes Fanjul. O pai de Gonzalo era trabalhador nas minas e a mãe, dona de casa. Por causa do trabalho do pai, a pequena família se transferiu para outra localidade onde o pequeno Gonzalo pôde se dedicar aos estudos. Sendo a família muito religiosa, o pequeno Gonzalo sentiu logo a vocação e, com apenas 9 anos de idade, entrou no seminário menor do Padres Escolápios. Com eles permaneceu por dois anos, após esse período, os superiores consideraram que seria melhor para ele e para a família se ele se tornasse sacerdote diocesano, pois assim poderia estar próximo de seus pais e cuidar deles na velhice. Em 1923 entra no seminário menor da diocese de Oviedo, onde começa seus estudos de latim e humanidades. Após um período de quatro anos, ingressa no seminário maior, revelando-se um excelente estudante. Além dos estudos, denotava-se por uma sólida piedade, especialmente cultivada em relação à Virgem Maria. Infelizmente, os ânimos na Espanha estavam em franca mudança. Em 1934, nas Astúrias, começaram os primeiros focos de uma rebelião entre os mineiros, contra as forças da ordem. Novas ideologias penetravam fortemente no tecido social dos trabalhadores e a insatisfação foi levando a uma ruptura contra o Estado e contra as instituições identificadas com a ordem vigente: começa uma forte perseguição contra a Igreja Católica. De dentro do seminário, Gonzalo e seus companheiros conseguem escutar os tiroteios que assolam as ruas da cidade. Até que, na madrugada do dia 6 de outubro, o seminário e o palácio episcopal de Oviedo são tomados por revoltosos. Os seminaristas e alguns padres conseguem escapar no último momento, refugiando-se num estábulo. Assim passaram a noite. Na manhã do dia 7 Gonzalo saiu do esconderijo para verificar como estava a situação e para buscar comida para o grupo. Ao pular um muro de atravessar uma ruela, foi surpreendido por um grupo armado que logo começou a fazer buscas e acabou encontrando o grupo que havia se refugiado no esconderijo. Conduzindo o grupo pelas ruas, os seminaristas e o padre que os acompanhava, foram submetidos a insultos do público que passava por eles. Chegaram a um portão e foram enfileirados um ao lado do outro. Percebendo que iriam ser fuzilados, Gonzalo teve tempo de gritar: “Viva Cristo Rei! Viva a Espanha Católica!”. Logo ouviu-se uma série de tiros e os corpos sem vida de Gonzalo e dos demais religiosos, caídos por terra.
Num primeiro momento, os corpos foram jogados numa vala comum, pouco tempo depois, no entanto, foram recuperados e sepultados com dignidade na Capela do Seminário Maior de Oviedo. A beatificação de Gonzalo e dos companheiros ocorreu no dia 9 de março de 2019 em Oviedo.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Pe. Robson de Oliveira
Reportagem local
Processo contra pe. Robson está arquivado definitivamente, notici...
2
BABY BAPTISM
Padre Reginaldo Manzotti
Por que é tão importante batizar uma criança?
3
ROSARY
Reportagem local
Exorcista alerta sobre os perigos de "falar" com os mortos
4
Larry Peterson
Ela se divorciou duas vezes, teve 8 filhos, virou freira e levou ...
5
READING
Gelsomino Del Guercio
3 regras fundamentais para os leitores da missa
6
Aleteia Brasil
Na íntegra: as três partes do Segredo de Fátima - e uma interpret...
7
FETUS
Francisco Vêneto
Abortos no mundo em 2021 já superam mortes por covid em toda a pa...
Ver mais