Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Fulgêncio de Ruspe

Bispo (†527)   

JOSEPH

Public Domain

São Fulgêncio de Ruspe

São Fulgêncio nasceu no atual território da Tunísia por volta do ano 462. Sua família pertencia à alta sociedade romana – seu avô fora senador. Sabe-se que foi um grande administrador e que talvez tenha sido cristão desde a juventude, por influência de sua mãe que era cristã. Ainda jovem decide por uma mudança radical de vida: quer ser monge. Segundo os biógrafos, a decisão de Fulgêncio em abraçar a vida monástica teria tido um impulso inicial graças à leitura dos textos de outro cristão africano: santo Agostinho. De fato, no século V, o norte da África – que fora fortemente colonizado pelos romanos – tinha comunidades cristãs muito florescentes. Durante a época de Fulgêncio, a África romana se tornara reino dos vândalos e esse reino que aí se instalara era governado pelo rei Trasamundo que, com toda sua tribo, professava a fé cristã ariana. Esse dado foi fonte de muitas tensões, do momento que a maior parte da população cristã dessa região era católica, e não ariana. Com efeito, as perseguições começaram a surgir: Trasamundo, vetando a eleição de sucessores, proibiu aos católicos de substituírem seus bispos mortos. Malgrado a proibição do rei, os cristãos elegem seus bispos em segredo. Um desses eleitos foi justamente Fulgêncio, que se tornara secretamente bispo de Ruspe, uma pequena região da atual Tunísia. Ao descobrir as ordenações secretas, Trasamundo exila todos aquele que assim foram ordenados na ilha da Sardenha. Foi assim que Fulgêncio se tornou, no exílio, o mestre para outros bispos, padres, monges e cristãos leigos. O próprio Trasamundo, ao saber dos dons de sabedoria de Fulgêncio, o quis conhecer pessoalmente. Dizem os biógrafos que o rei o estimou muitíssimo e só o reenviou ao exílio em função da pressão de seus súditos arianos, que consideravam inaceitável a boa convivência do rei com são Fulgêncio. Somente após a morte do rei, são Fulgêncio pôde retornar à sua pátria. Aí morrerá, exalando odor de santidade, que era perceptível por meio de sua vida simples de oração e de leitura assídua das sagradas Escrituras, bem como em suas obras escritas pela defesa da fé católica.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais