Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sexta-feira 12 Agosto |
Santa Joana Francisca de Chantal
Aleteia logo
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

Bem-aventurada Dulce Lopes Pontes (Irmã Dulce dos pobres)

Religiosa (†1992)

web-saint-mar-13-irma-dulce-turismo-bahia

Turismo - Bahia - Divulgação

Santo do dia

“O anjo bom da Bahia”; assim ficou conhecida por muitos. Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes nasceu em Salvador, no dia 26 de maio de 1914. Seu pai era dentista e professor na Universidade Federal da Bahia; ela, aos sete anos de idade, se tornaria órfã, já que sua mãe, Dona Dulce Maria de Souza Brito, morreria em plena juventude, com apenas 26 anos de idade. Apesar desse revés, a pequena família – além de Dulce, havia outros dois irmãos: Augusto e Dulce – continuou a vida. De seu pai, a pequena Maria Rita herdou o sentido de ajuda ao próximo: narra-se que com apenas treze anos de idade ela colhia mendigos e oferecia ajuda aos mais necessitados, principalmente doentes. Já nesse período ela sente a vocação para a vida religiosa. De fato, após se formar como professora, no ano de 1933 Maria Rita entra para a Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, uma Congregação estabelecida em Sergipe. Ao receber o hábito, Maria Rita adota, em homenagem à sua mãe, o nome de Irmã Dulce. Começa sua vida religiosa como professora, mas a vontade de ajudar os pobres é mais forte e, aos poucos, vai se dedicando a obras de caráter social. Sua preocupação pelos doentes pobres, que muitas vezes viviam largados pelas ruas, era tão grande que certa vez, no ano de 1939, tomada por um sentido de caridade e justiça, ela invade algumas casas abandonadas para acolher os doentes que viviam pelas ruas de Salvador. Em seguida ela será expulsa do lugar, até que ao lado do convento de Santo Antônio ela ocupa um galinheiro: desse lugar paupérrimo, deveria se erguer um dos maiores hospitais da Bahia, graças aos esforços e à grande caridade de Irmã Dulce. Após tanta dedicação e sofrimentos – nem sempre Irmã Dulce foi compreendida em sua missão, ela pôde ouvir dos lábios do Papa São João Paulo II, por ocasião de sua visita ao país, palavras de incentivo para continuar com sua obra social. Em 1992, por ocasião de sua morte, milhares de pessoas, das mais variadas posições sociais e culturais, vieram saudar o “anjo bom da Bahia” que foi velado na Igreja de Nossa Senhora da Conceição da Praia, em Salvador. Após o processo canônico, no dia 22 de maio de 2011, Irmã Dulce foi beatificada em Salvador, recebendo o título de “Bem-aventurada Dulce dos Pobres”.

Descubra outros santos clicando aqui
PT300x250.gif
Oração do dia
Festividade do dia





Envie suas intenções de oração à nossa rede de mosteiros


Top 10
Ver mais