Aleteia
Sexta-feira 23 Outubro |
São Paulo Tong Viet Buong
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Pelágio de Córdoba

Mártir. (†925)

Public Domain

No ano de 921, no vale de Junqueira, na Espanha, o rei Abderramão declarou guerra aos cristãos e ao vencer muitos cristãos foram feitos cativos e outros mortos. Dentre os cativos estava o bispo de Tui, Dom Hermógio, que foi levado para Córdoba e preso. O bispo prometeu ao Rei dar, em resgate, alguns mouros que estavam em seu poder. O rei concordou e o bispo saiu do cárcere e em seu lugar deixou Pelágio [não confundir com o monge herético de mesmo nome] como refém.

Deus que já o tinha escolhido para ser mártir e favoreceuo de tal modo no cárcere que essa tribulação o purificou como o ouro no crisol. Era muito honesto, assisado, sossegado e prudente. Esteve na prisão, durante três anos e meio, preparandose para que Deus lhe concedesse a graça que lhe havia de fazer, dandolhe a coroa e a palma de mártir.

Estando o rei a comer, um criado, certo dia, exaltou a rara e admirável beleza do menino Pelágio. Então, o rei ordenou que o tirassem, imediatamente, da prisão e o trouxessem à sua presença. Tiraramno da prisão e vestiramno ricamente, falandolhe da boa sorte que lhe coubera, e puseramno diante do rei que começou a oferecerlhe honras, riquezas e outros dons e dignidades para ele e para os seus, se deixasse de ser cristão e seguisse a lei do grande profeta Maomé. O menino respondeu: “Tudo o que, ó rei muito poderoso, me prometes, não é nada. Eu sou cristão e o serei, como tenho sido, sem nunca negar a Jesus Cristo”.   O rei então ordenou que fosse torturado e morto, que lhe cortassem todos os seus membros, um a um antes de morrer e os lançassem ao rio Guadalquivir. Os carrascos se animaram e avançaram sobre o menino. Um feriu um braço, outro encurtou as pernas, outros golpearam a cabeça e outros divertiramse com os variados tormentos que lhe aplicavam. O seu sangue escorreu como um rio por todas as partes do corpo. Mas, o espírito de Pelágio estava muito sereno e sossegado, como se não fora seu, mas de outro, aquele corpo que padecia. Invocava Jesus Cristo, suplicando: “Livraime Senhor das mãos dos meus inimigos”.   Tentando levantar as mãos ao céu, cortaramnas os verdugos e, depois, a cabeça. E, com esta morte, entregou o espírito ao Senhor. Por fim, lançaram o santo corpo ao Guadalquivir. Os cristãos devotos procuraramno, encontrando-o, o sepultaram na igreja de S. Genésio (São Gens) e a cabeça, na igreja de S. Cipriano. O seu martírio deuse num domingo, em 26 de Junho de 925. O seu tormento durou cerca de seis horas, a partir da uma da tarde. Com ajuda de Deus, S. Pelágio combateu com os duríssimos tormentos e venceuos com grande fortaleza de espírito.

O rei D. Sancho, o gordo, filho do rei D. Ramiro II, enviou uma solene embaixada ao rei de Córdoba, para tratar da paz e pedirlhe o corpo do santo menino Pelágio e obteveo. Por morte do pai, quem recebeu o corpo foi o rei D. Ramiro III, e colocouo num mosteiro que seu pai tinha edificado para o santo. Depois o corpo foi trasladado para Oviedo, a oito de Novembro de 1023, onde se conserva até hoje .

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
nuvens sinais
Reportagem local
Estão sendo fotografados "sinais do céu"?
Extremistas queimam igrejas no Chile
Francisco Vêneto
Por que queimam igrejas: Dom Henrique e Pe. J...
Rosário
Philip Kosloski
Benefícios do Rosário: 3 virtudes que aprende...
Ver mais