Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

sexta-feira 12 outubro
Nossa Senhora de Aparecida

Padroeira do Brasil

POPE FRANCIS OUR LADY OF APARECIDA
Compartilhar
Santo do dia

“Sou negra, mas bela, filhas de Jerusalém…” (Ct 1,5)
As origens foram dessa grande Solenidade foram humildes: um grupo de três pescadores – Domingos Garcia, Felipe Pedroso e João Alves -, gente simples do lugar, que no afã de pescar algo que pudesse servir de comida digna para o Conde de Assumar, uma grande autoridade que representava El-Rey e que se dirigia para o Rio de Janeiro trilhando os caminhos que tantos paulistas haviam já palmilhado em sua sanha desbravadora dos sertões de um Brasil ainda por descobrir, e que passava por ali, motivou esses homens a procurar o necessário. Estavam eles ali, quem sabe há quanto tempo, em suas canoas sobre as águas do Rio Paraíba do Sul, na faina quotidiana da eterna luta contra a fome, quem sabe na esperança de “fazer bonito” e fornecer a comida para esse homem, que na cabeça do povo deveria causar um espanto extraordinário, já que com sua presença evocava o próprio Rei de Portugal, o representante de Deus para o Reino e para as colônias. Depois de um sem número de vezes jogando as redes nas águas pardacentas de um rio estéril como a figueira sem frutos da parábola evangélica, em dado momento, puxando as redes, percebem certo peso: até hoje, o coração de todo pescador chega a bater mais acelerado na esperança de, ao puxar a rede, ver um movimento e a alegria de ver o salto de um grande peixe se debatendo entre as malhas da rede. Não havia movimento, o que certamente não era bom sinal, mas em meio à sujeira do lodo das águas na rede, eis que o peso se revelava: uma estátua de uma santinha sem a cabeça. O que terão pensado esses pescadores? Não se pode saber, é certo. Talvez um misto de desconsolo e de esperança: numa terra em que os padres rareavam, o encontro de uma santa, ainda que sem cabeça, deve ter suscitado alguma emoção já que até hoje é possível admirar nos museus os oratórios portáteis que tantas pessoas traziam consigo no Brasil colonial como forma de dar expressão à sua fé. Em seguida, fato extraordinário: a cabeça da estátua veio em outra rede arremessada ao rio. Com um infinito cuidado os pescadores guardaram a pequena estátua no fundo do barco, provavelmente agora ainda mais maravilhados com seu achado. Em seguida, jogaram novamente as redes: a quantidade de peixes era tão grande… eles só puderam pensar num milagre! Séculos mais tarde, depois das três primeiras testemunhas da multiplicação de tantos peixes, a estátua enegrecida pela fuligem de tantas velas acesas pelos fiéis, agora com o afetuoso nome de Nossa Senhora de Aparecida, continua a fazer o milagre da multiplicação, não mais de peixes, mas de homens e mulheres: ela vê passar diante de si, todos os anos, milhões e milhões de brasileiros que, como diz certa música, vem “para mostrar seu olhar” como uma oração genuína, que brota da simplicidade do coração de um filho em busca do consolo de sua Mãe.
Um desses brasileiros, que ia também mostrar seu olhar, ainda que mais refinado por ser a visão de um artista, foi o amigo Cláudio Pastro, que certa vez confiou: “Toda vez que venho trabalhar na basílica vou diante dela e lhe digo para que ela faça a sua vontade e não eu a minha”. Hoje Cláudio pode ver com clareza aquilo que apenas tateou durante toda sua vida terrena por meio de sua arte: o mistério de Deus que se afirma nas criaturas, particularmente na criatura mais excelsa de todas e que ele, Cláudio, tentou exaltar: a Mãe do Senhor, Nossa Senhora de Aparecida.

Descubra outros santos clicando aqui

Oração para esta manhã

Vinde adoremos a Cristo Jesus, Filho bendito da Virgem Maria!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre. Amém
Hino
Ó Virgem a quem veneramos
com piedade enternecida
e a quem alegres chamamos
Aparecida!

Quem poderia narrar
o teu amor sempre novo
e as graças que concedeste
ao nosso povo?

Por tantas e tantas graças
bem mereces a coroa
com que a fronte te cingimos,
ó Mãe tão boa!

As agruras desta vida
sofrendo com paciência,
possamos gozar no céu
tua clemência.

Ao Deus uno e trino glória
e todo louvor convém;
só ele governa o mundo
e o céu. Amém.
Salmo 62 (63), 2-9.

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5)

Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
A minh'alma tem sede de vós,
minha carne também vos deseja,
como terra sedenta e sem água!

Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.

Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
A minh'alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!

Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.

Glória ao Pai...

Leitura breve Is 61,10-11
Exulto de alegria no Senhor e minh’alma regozija-se em meu Deus; ele me vestiu com as vestes da salvação, envolveu-me com o manto da justiça e adornou-me como um noivo com sua coroa, ou uma noiva com suas joias. Assim como a terra faz brotar a planta e o jardim faz germinar a semente, assim o Senhor Deus fará germinar a justiça e a sua glória diante de todas as nações.

O Senhor a escolheu, entre todas preferida.
O Senhor a fez morar em sua santa habitação.

BENEDICTUS
Bendita sejais, ó Virgem Maria, por vós veio ao mundo o Deus Salvador!
Da glória feliz do Senhor onde estais, rogai ao Filho por nós, vossos filhos!

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Celebremos nosso Salvador, que se dignou nascer da Virgem Maria; e peçamos:

R. Senhor, que a vossa Mãe interceda por nós!

Sol de justiça, a quem a Virgem Imaculada precedeu como aurora resplandecente,
– concedei que caminhemos sempre à luz da vossa presença. R.

Salvador do mundo, que pelos méritos da redenção preservastes a vossa Mãe de toda mancha de pecado,
– livrai-nos também de todo pecado. R.

Redentor nosso, que fizestes da Imaculada Virgem Maria o tabernáculo puríssimo da vossa presença e o sacrário do Espírito Santo,
– fazei de nós templos vivos do vosso Espírito. R.

Rei dos reis, que quisestes ter vossa Mãe convosco no céu em corpo e alma,
– fazei que aspiremos sempre aos bens do alto. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Ó Deus todo-poderoso, ao rendermos culto à Imaculada Conceição de Maria, Mãe de Deus e Senhora nossa, concedei que o povo brasileiro, fiel à sua vocação e vivendo na paz e na justiça, possa chegar um dia à pátria definitiva. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Fazei o que ele vos disser.
É particularmente eloquente aquele texto do Evangelho de São João, que nos apresenta Maria nas bodas de Caná. Maria aparece aí como Mãe de Jesus, que estava nos princípios da sua vida pública [...]. Do texto resultaria que Jesus e os seus discípulos foram convidados juntamente com Maria, quiçá por motivo da presença dela nessa festa: o Filho parece ter sido convidado em atenção à Mãe. É conhecida a sequência dos fatos relacionados com esse convite: aquele “início dos milagres” feitos por Jesus ― a água transformada em vinho ― que leva o Evangelista a dizer: Jesus “manifestou a sua glória e os seus discípulos acreditaram nele”. Maria está presente em Caná de Galileia como Mãe de Jesus e contribui, de modo significativo, para aquele “início dos milagres”, que revelam o poder messiânico do seu Filho. [...] Muito embora a resposta de Jesus à sua Mãe tenha as aparências de uma recusa (sobretudo se, mais do que na interrogação, se reparar naquela afirmação firme: “Ainda não chegou a minha hora”), mesmo assim Maria dirige-se aos que serviam e diz-lhes: “Fazei aquilo que ele vos disser”. Então Jesus ordena a esses servos que encham as talhas de água; e a água transforma-se em vinho, melhor do que aquele que fora servido anteriormente aos convidados do banquete nupcial. Que entendimento profundo terá havido entre Jesus e a sua Mãe? Como se poderá explorar o mistério da sua íntima união espiritual? De qualquer modo, o fato é eloquente. Naquele evento é bem certo que já se delineia bastante claramente a nova dimensão, o sentido novo da maternidade de Maria. [...] No texto de São João, ao contrário, a partir da descrição dos fatos de Caná, esboça-se aquilo em que se manifesta concretamente esta maternidade nova, segundo o espírito e não somente segundo a carne, ou seja, a solicitude de Maria pelos homens, o seu ir ao encontro deles, na vasta gama das suas carências e necessidades. [...] Maria põe-se de permeio entre o seu Filho e os homens na realidade das suas privações, das suas indigências e dos seus sofrimentos. Põe-se de “permeio”, isto é, faz de mediadora, não como uma estranha, mas na sua posição de mãe, consciente de que como tal pode ― ou antes, “tem o direito de” ― fazer presente ao Filho as necessidades dos homens. A sua mediação, portanto, tem um caráter de intercessão: Maria “intercede” pelos homens. E não é tudo: como Mãe deseja também que se manifeste o poder messiânico do Filho, ou seja, o seu poder salvífico que se destina a socorrer as desventuras humanas, a libertar o homem do mal que, sob diversas formas e em diversas proporções, faz sentir o peso na sua vida. Precisamente como o profeta Isaías tinha predito acerca do Messias, no famoso texto a que Jesus se refere na presença dos seus conterrâneos de Nazaré: “Para anunciar aos pobres a boa-nova me enviou, para proclamar aos prisioneiros a libertação e aos cegos a vista ...”.
São João Paulo II
Papa (1920-2005).

Oração para esta tarde

Oração da tarde

Vinde adoremos a Cristo Jesus, Filho bendito da Virgem Maria!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Ave, do mar Estrela,
bendita Mãe de Deus,
fecunda e sempre Virgem,
portal feliz dos céus.

Ouvindo aquele Ave
do anjo Gabriel,
mudando de Eva o nome,
trazei-nos paz do céu.

Ao cego iluminai,
ao réu livrai também;
de todo mal guardai-nos
e dai-nos todo o bem.

Mostrai ser nossa Mãe,
levando a nossa voz
a Quem, por nós nascido,
dignou-se vir de vós.

Suave mais que todas,
ó Virgem sem igual,
fazei-nos mansos, puros,
guardai-nos contra o mal.

Oh! dai-nos vida pura,
guiai-nos para a luz,
e um dia, ao vosso lado,
possamos ver Jesus.

Louvor a Deus, o Pai,
e ao Filho, Sumo Bem,
com seu Divino Espírito
agora e sempre. Amém.
Salmo 121(122)

Que alegria, quando ouvi que me disseram:
'Vamos à casa do Senhor!'
E agora nossos pés já se detêm,
Jerusalém, em tuas portas.

Jerusalém, cidade bem edificada
num conjunto harmonioso;
para lá sobem as tribos de Israel,
as tribos do Senhor.

Para louvar, segundo a lei de Israel,
o nome do Senhor.
A sede da justiça lá está
e o trono de Davi.

Rogai que viva em paz Jerusalém,
e em segurança os que te amam!
Que a paz habite dentro de teus muros,
tranqüilidade em teus palácios!

Por amor a meus irmãos e meus amigos,
peço: 'A paz esteja em ti!'
Pelo amor que tenho à casa do Senhor,
eu te desejo todo bem!

Glória ao Pai...

Leitura Ap 21,2-3
Vi a cidade santa, a nova Jerusalém, que descia do céu, de junto de Deus, vestida qual esposa enfeitada para o seu marido. Então, ouvi uma voz forte que saía do trono e dizia: Esta é a morada de Deus entre os homens. Deus vai morar no meio deles. Eles serão o seu povo, e o próprio Deus estará com eles.

Sois feliz, Virgem Maria, e mereceis todo louvor!
Pois de vós se levantou o Sol brilhante da justiça que é Cristo, nosso Deus.

MAGNIFICAT
Porque eu escolhi e santifiquei este lugar,
para que nele o meu nome permaneça eternamente,
meu coração e os meus olhos nele sempre fixarei.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Proclamemos a grandeza de Deus Pai todo-poderoso: Ele quis que Maria, Mãe de seu Filho,
fosse celebrada por todas as gerações. Peçamos humildemente:

R. Nossa Senhora Aparecida, rogai a Deus por nós!

Vós, que fizestes de Maria a Mãe da misericórdia,
– concedei a todos os que estão em perigo sentirem o seu amor materno. R.

Vós, que confiastes a Maria a missão de mãe de família no lar de Jesus e José,
– fazei que, por sua intercessão, todas as mães vivam em família o amor e a santidade. R.

Vós, que destes a Maria a força para ficar de pé junto à cruz, e a enchestes de alegria com a ressurreição de vosso Filho,
– socorrei os atribulados e confortai-os na esperança. R.

Vós, que fizestes de Maria a serva fiel e atenta à vossa Palavra,
– fazei de nós, por sua intercessão, servos e discípulos de vosso Filho. R.

(Intenções livres)

Vós, que coroastes Maria como rainha do céu,
– fazei que nossos irmãos e irmãs falecidos se alegrem eternamente em vosso reino na
companhia dos santos. R.

Pai nosso...
ANTÍFONA MARIANA
Sub tuum praesidium confúgimus
sancta Dei Genetrix.
nostras deprecationes ne despicias in necessitatibus,
sed a periculis cunctis libera nos semper,
Virgo gloriosa et benedicta

(Tradução:)
À vossa proteção recorremos,
Santa Mãe de Deus;
não desprezeis as nossas súplicas em nossas necessidades;
mas livrai-nos sempre de todos os perigos,
ó, Virgem gloriosa e bendita.

ORAÇÃO A SÃO MIGUEL ARCANJO

Sancte Michael Archangele
Sancte Michael Archangele, defende nos in prælio; contra nequitiam et insidias diaboli esto præsidium. Imperet illi Deus, supplices deprecamur: tuque, Princeps militiæ cælestis, Satanam aliosque spiritus malignos, qui ad perditionem animarum pervagantur in mundo, divina virtute in infernum detrude. Amen.

(Tradução:)
São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate. Sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Que Deus manifeste sobre ele o seu poder, esta é a nossa humilde súplica. E vós, Príncipe da Milícia Celeste, com o poder que Deus vos conferiu, precipitai no inferno a Satanás e aos outros espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho do dia

Evangelho - Jo 2,1-11
Fazei o que ele vos disser.
+ Proclamaçóo do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 2,1-11
Naquele tempo:
1Houve um casamento em Caná da Galiléia.
A mãe de Jesus estava presente.
2Também Jesus e seus discípulos
tinham sido convidados para o casamento.
3Como o vinho veio a faltar,
a mãe de Jesus lhe disse:
"Eles não têm mais vinho".
4"Mulher, por que dizes isto a mim?
Minha hora ainda não chegou."
5Sua mãe disse aos que estavam servindo:
"Fazei o que ele vos disser".
6Estavam seis talhas de pedra colocadas aí
para a purificação que os judeus costumam fazer.
Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros.
7Jesus disse aos que estavam servindo:
"Enchei as talhas de água".
Encheram-nas até a boca.
8Jesus disse:
"Agora tirai e levai ao mestre-sala".
E eles levaram.
9O mestre-sala experimentou a água,
que se tinha transformado em vinho.
Ele não sabia de onde vinha,
mas os que estavam servindo sabiam,
pois eram eles que tinham tirado a água.
10O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse:
"Todo mundo serve primeiro o vinho melhor
e, quando os convidados já estão embriagados,
serve o vinho menos bom.
Mas tu guardaste o vinho melhor até agora!"
11Este foi o início dos sinais de Jesus.
Ele o realizou em Caná da Galiléia
e manifestou a sua glória,
e seus discípulos creram nele.
Palavra da Salvação.