Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Receba o nosso boletim

Aleteia
Festividade do dia

sexta-feira 14 setembro
São João Gabriel Taurin Dufresse

Bispo e mártir (†1815)

COMMUNION OF SAINTS
Compartilhar
Santo do dia


João Gabriel Taurin nasceu em 8 de dezembro de 1750 na localidade de Lezoux, França. Ao frequentar a escola da paróquia, pela primeira vez ouviu falar das Missões Estrangeiras de Paris. Um de seus professores chegou a partir para a China e esse fato terá tido um efeito duradouro sobre o pequeno João Gabriel. De fato, mais tarde ele ingressa no seminário e, em 1774, já ordenado diácono, pede e obtém a permissão de entrar no Seminário das Missões Estrangeiras. Em 1775 é ordenado presbítero e no final desse mesmo ano, ele pôde realizar o desejo longamente acalentado: no dia 4 de dezembro de 1775 parte como missionário para a China. Em 1776 ele tenta entrar no interior da China, deixando Macau e se travestindo de chinês, mas é descoberto e preso em Pequim. Em seguida será liberado. Tendo aprendido relativamente bem o idioma chinês, foi enviado para o norte da China, mas nova perseguição surge e novamente é preso. No entanto, consegue escapar da prisão e encontrar abrigo na casa de alguns cristãos amigos. Afastando-se dessa área turbulenta, foi para Chengdu, mas novamente será preso e enviado para a capital, Pequim. Prisioneiro junto com outros missionários, padre João Gabriel foi submetido a um intenso e doloroso interrogatório. Depois do pouco tempo, tanto o Padre João Gabriel como os demais missionários foram liberados, mas com a proibição de por os pés novamente na região de Sichuan. Apesar dessa proibição, alguns poucos anos depois ele retorna à região. Após vários trabalhos – batizou inúmeras pessoas, ministrou os sacramentos e visitou vária comunidades cristãs chinesas – foi ordenado Bispo coadjutor e, no ano seguinte, Vigário Apostólico de toda a região do Sichuan. Em 1803, Dom João Gabriel organizou um sínodo e incentivou fortemente vocações autóctones, do momento que a autoridade francesa não incentivava o envio de missionário franceses para a China. Os trabalhos de Dom João Gabriel, no entanto, apenas aumentavam: por ano cerca de dois mil chineses eram batizados. A situação política na China muda novamente e, a partir de 1805, explode nova perseguição aos cristãos: Dom João Gabriel deve fugir e viver na clandestinidade, até que em 1815 ele foi preso pela enésima vez. Desta vez, porém, foi condenado à morte: esta sobreveio-lhe por meio da decapitação no dia 14 de setembro de 1815. Seus restos mortais atualmente se encontram na cripta da igreja do Seminário das Missões Estrangeiras, na rua DuBac. São João Paulo II o canonizou, junto com outros, no dia 1 de outubro de 2000.

Descubra outros santos clicando aqui

Oração para esta manhã

A Sabedoria eterna, oh vinde, adoremos.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
'Boca de Ouro', dos teus lábios fluem
as torrentes que os vícios eliminam,
rico e nobre verberam, e a todo o povo
as verdades ensinam.

Egrégio arauto, êmulo de Paulo,
que por amor a todos se fez tudo,
espelho de virtudes, resplandeces,
jamais calado e mudo.

Nem mesmo o imperador pôde dobrar-te:
iras não temes nem desejas glória;
ganhas no exílio a púrpura de mártir,
a palma da vitória.

Na terra o sacerdócio engrandeceste,
este poder que aos anjos não foi dado:
eis-te agora nos céus, no meio deles,
e por eles louvado.

Venham em nosso auxílio as tuas preces,
e que ao Reino do céu chegar possamos,
enquanto unindo à tua as nossas vozes,
ao Deus trino louvamos.
Salmo 62 (63), 2-9.

Vigia diante de Deus, quem rejeita as obras das trevas (cf. 1Ts 5,5)

Sois vós, ó Senhor, o meu Deus!
Desde a aurora ansioso vos busco!
A minh'alma tem sede de vós,
minha carne também vos deseja,
como terra sedenta e sem água!

Venho, assim, contemplar-vos no templo,
para ver vossa glória e poder.
Vosso amor vale mais do que a vida:
e por isso meus lábios vos louvam.

Quero, pois, vos louvar pela vida,
e elevar para vós minhas mãos!
A minh'alma será saciada,
como em grande banquete de festa;
cantará a alegria em meus lábios,
ao cantar para vós meu louvor!

Penso em vós no meu leito, de noite,
nas vigílias suspiro por vós!
Para mim fostes sempre um socorro;
de vossas asas à sombra eu exulto!
Minha alma se agarra em vós;
com poder vossa mão me sustenta.

Glória ao Pai...

Leitura breve Sb 7,13-14
Aprendi a Sabedoria sem maldade e reparto-a sem inveja; não escondo a sua riqueza. É um tesouro inesgotável para os homens; os que a adquirem atraem a amizade de Deus, porque recomendados pelos dons da instrução.

Que os povos da terra proclamem a sabedoria dos santos.
E a Igreja anuncie, cantando, os louvores que eles merecem.

BENEDICTUS
Quem é sábio brilhará como luz no firmamento; quem ensina à multidão os caminhos da justiça, fulgirá como as estrelas pelos séculos eternos.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Agradeçamos a Cristo, o bom Pastor que deu a vida por suas ovelhas; e lhe peçamos:

R. Apascentai, Senhor, o vosso rebanho!

Cristo, quisestes mostrar vosso amor e misericórdia nos santos pastores;
– por meio deles, sede sempre misericordioso para conosco. R.

Através dos vossos representantes na terra, continuais a ser o Pastor das nossas almas;
– não vos canseis de nos dirigir por intermédio de nossos pastores. R.

Em vossos santos, que guiamos povos, sois o médico dos corpos e das almas;
– não cesseis de exercer para conosco o ministério da vida e da santidade. R.

Pela sabedoria e caridade dos santos, instruístes o vosso rebanho;
– guiados pelos nossos pastores, fazei-nos crescer na santidade. R.

(Intenções livres)

Pai nosso ...

Oração
Ó Deus, força dos que em vós esperam, que fizestes brilhar na vossa Igreja o bispo São João Crisóstomo por admirável eloquência e grande coragem nas provações, dai-nos seguir os seus ensinamentos, e robustecer-nos com sua invencível fortaleza. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

MEDITAÇÃO DO DIA

Amai os vossos inimigos!

O Evangelho [...] contém uma das palavras mais típicas e fortes da pregação de Jesus: “Amai os vossos inimigos”. É tirada do Evangelho de Lucas, mas se encontra também no de Mateus (5, 44), no contexto do discurso programático que se abre com as famosas “Bem-Aventuranças”. Jesus pronunciou-o na Galileia, no início da sua vida pública: quase uma “declaração” apresentada a todos, com a qual ele pede a adesão dos seus discípulos, propondo-lhes em termos radicais o seu modelo de vida. Mas qual é o sentido desta sua palavra? Por que Jesus pede para amar os próprios inimigos, isto é, um amor que excede as capacidades humanas? Na realidade, a proposta de Cristo é realista, pois considera que no mundo existe demasiada violência, demasiada injustiça, e portanto, não se pode superar esta situação exceto se lhe contrapuser um algo mais de amor, um algo mais de bondade. Este “algo mais” vem de Deus: é a sua misericórdia, que se fez carne em Jesus e que sozinha pode “inclinar” o mundo do mal para o bem, a partir daquele pequeno e decisivo “mundo” que é o coração do homem. Exatamente esta página evangélica é considerada a magna charta da não-violência cristã, que não consiste em entregar-se ao mal segundo uma falsa interpretação do “oferecer a outra face”, mas em responder ao mal com o bem, quebrando dessa forma a corrente da injustiça. Então, compreende-se que a não-violência para os cristãos não é um mero comportamento tático, mas um modo de ser da pessoa, uma atitude de quem está tão convicto do amor de Deus e do seu poder, que não tem medo de enfrentar o mal somente com as armas do amor e da verdade. O amor ao inimigo constitui o núcleo da “revolução cristã”, uma revolução baseada não em estratégias de poder econômico, político ou midiático. A revolução do amor, um amor que definitivamente não se apoia nos recursos humanos, mas é dom de Deus que se obtém confiando unicamente e sem reservas na sua bondade misericordiosa. Eis a novidade do Evangelho, que muda o mundo sem fazer rumor. Eis o heroísmo dos “pequenos”, que creem no amor de Deus e o difundem até à custa da vida.
Papa Bento XVI
Papa emérito (2005-2013).

Oração para esta tarde

Oração da tarde

Nossa voz sobre a Deus, por ele clamamos: que ele nos escute!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
'Boca de Ouro', dos teus lábios fluem
as torrentes que os vícios eliminam,
rico e nobre verberam, e a todo o povo
as verdades ensinam.

Egrégio arauto, êmulo de Paulo,
que por amor a todos se fez tudo,
espelho de virtudes, resplandeces,
jamais calado e mudo.

Nem mesmo o imperador pôde dobrar-te:
iras não temes nem desejas glória;
ganhas no exílio a púrpura de mártir,
a palma da vitória.

Na terra o sacerdócio engrandeceste,
este poder que aos anjos não foi dado:
eis-te agora nos céus, no meio deles,
e por eles louvado.

Venham em nosso auxílio as tuas preces,
e que ao Reino do céu chegar posamos,
enquanto unindo à tua as nossas vozes,
ao Deus trino louvamos.

Salmo 14(15)

'Senhor, quem morará em vossa casa
e em vosso Monte santo habitará?'

É aquele que caminha sem pecado
e pratica a justiça fielmente;
que pensa a verdade no seu íntimo
e não solta em calúnias sua língua;

que em nada prejudica o seu irmão,
nem cobre de insultos seu vizinho;
que não dá valor algum ao homem ímpio,
mas honra os que respeitam o Senhor;

que sustenta o que jurou, mesmo com dano;
não empresta o seu dinheiro com usura,
nem se deixa subornar contra o inocente.
Jamais vacilará quem vive assim!

Glória ao Pai...

Leitura Tg 3,17-18
A sabedoria que vem do alto é, antes de tudo, pura, depois pacífica, modesta, conciliadora, cheia de misericórdia e de bons frutos, sem parcialidade e sem fingimento. O fruto da justiça é semeado na paz, para aqueles que promovem a paz.

No meio da assembleia falou palavras sábias.
Deus o encheu com seu Espírito de saber e inteligência.

MAGNIFICAT
Ó mestre da Verdade! Ó luz da santa Igreja! São João Crisóstomo,
cumpridor da lei divina, rogai por nós a Cristo.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Rendamos a devida glória a Cristo, constituído Pontífice em favor dos homens nas suas relações com Deus; e lhe peçamos humildemente:

R. Senhor, salvai o vosso povo!

Fizestes resplandecer admiravelmente a vossa Igreja por meio de santos e insignes Pastores;
– que os cristãos se alegrem sempre com o mesmo esplendor. R.

Quando os santos Pastores vos suplicavam, a exemplo de Moisés, perdoastes os pecados do povo;
– por intercessão deles, santificai a vossa Igreja mediante uma contínua purificação. R.

Tendo-os escolhido entre seus irmãos, consagrastes vossos santos, enviando sobre eles o vosso Espírito;
– que o mesmo Espírito Santo inspire aqueles que governam vosso povo. R.

Sois vós a herança dos santos Pastores;
– concedei que nenhum daqueles que foram resgatados pelo vosso sangue fique longe de vós. R.

(Intenções livres)

Por meio dos Pastores da Igreja, dais a vida eterna a vossas ovelhas, e não permitis que ninguém as arrebate de vossas mãos;
– salvai os que adormeceram em vós, pelos quais destes a vida. R.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.
(Tradução)
Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho do dia

Evangelho - Jo 3,13-17
É necessário que o Filho do Homem seja levantado.

+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 3,13-17

Naquele tempo, disse Jesus a Nicodemos:
13"Ninguém subiu ao céu,
a não ser aquele que desceu do céu,
o Filho do Homem.
14Do mesmo modo
como Moisés levantou a serpente no deserto,
assim é necessário
que o Filho do Homem seja levantado,
15para que todos os que nele crerem
tenham a vida eterna.
16Pois Deus amou tanto o mundo,
que deu o seu Filho unigênito,
para que não morra todo o que nele crer,
mas tenha a vida eterna.
17De fato, Deus não enviou o seu Filho ao mundo
para condenar o mundo,
mas para que o mundo seja salvo por ele".
Palavra da Salvação.