Aleteia
Terça-feira 27 Outubro |
São Fulco
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São João Rigby

Mártir leigo (†1600)

CHURCH

Public Domain

Nasceu em Harrock Hall, Eccleston, perto de Chorley, no condado de Lancaster, por volta de 1570. Foi a quarta criança do casal Nicolau Rigby e Maria Breres de Preston.

Como muitos católicos de sua época, ele também teve que se adaptar aos tempos, embora com relutância, e frequentou a igreja protestante, a fim de evitar os rigores da lei contra os que se recusavam a assumir o anglicanismo. No entanto, arrependido profundamente de ter renegado sua fé, logo se reconciliou com a Igreja Católica, confessando sua fraqueza ao padre franciscano Giovanni Goffredo Jones (conhecido então como Sr. Buckley), que estava preso nas prisões de Clink, em Londres.

Devido a dificuldades financeiras, João foi forçado a trabalhar à serviço de Sir Edmund Huddleston, que um dia o mandou para o tribunal de Old Bailey para responder por seus posicionamentos religiosos. Foi nesta circunstância que um dos comissários, um certo Richard Martin, começou a questionar João Rigby sobre sua religião e ele declarou ser católico, que nunca mais se curvaria para participar do culto protestante e reconhecer a supremacia da rainha. Isto bastou para que fosse encarcerado nas prisões de Newgate, onde permaneceu de 14 a 19 de fevereiro de 1600, quando foi transferido para as prisões de White Lyon, em Southwark.

No julgamento, um dos juízes, chamado Gaudy, admirado por sua honestidade, fez tudo o que foi possível para persuadi-lo a ir ao culto protestante, assegurando-lhe que bastaria isto para recuperar sua liberdade, mesmo que pesasse sobre ele a acusação de alta traição por ter se reconciliado com a Igreja de Roma. João Rigby recusou e, firmemente, continuou a declarar que sempre foi católico, mesmo se reconciliado, e sempre desejou permanecer assim. Os juízes pronunciaram sentença de morte contra ele, mas o juiz Gaudy conseguiu adiar a execução.

Foi novamente processado, em 19 de junho de 1600, e mais uma vez exortado a conformar-se à religião do Estado. Vigorosamente, Rigby recusou-se uma vez mais e por isto foi condenado à pena de morte, pela segunda vez. Subiu à forca de São Thomas Waterings, convicto e tranquilo, no dia 21 de junho de1600.

Dos acontecimentos relacionados ao aprisionamento, cativeiro e julgamento de Rigby permanece uma interessante e detalhada narrativa, escrita por Tommaso Worthington, reitor do English College of Douai. Tal relato foi publicado, em 1601, com o título “Relação dos dezesseis mártires glorificados na Inglaterra em doze meses”. É uma narrativa muito vívida, na qual os interrogatórios rápidos e diretos lembram os da Acta Martyrum. Sua primeira edição, de 1601, tornou-se indisponível e foi republicada, com introdução e notas, por C. A. Newdigate, com um título diferente, “Um homem de Lancaster: a história do martírio da fé católica do venerável João Rigby”, em Southwark… 1600, Londres, 1928.

João foi beatificado por Pio XI em 15 de dezembro de 1929 e foi canonizado pelo Papa São Paulo VI, juntamente com os Quarenta Mártires da Inglaterra e do País de Gales, em 1970.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
Aleteia Brasil
O milagre que levou a casa da Virgem Maria de...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
SAINT MICHAEL
Philip Kosloski
Oração a São Miguel por proteção contra inimi...
São Padre Pio de Pietrelcina
Oração de cura e libertação indicada pelo exo...
Ver mais