Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

sexta-feira 22 março
Bem-aventurado Clemente Augusto von Galen

Cardeal e Arcebispo alemão (†1946)

PIANO
Compartilhar
Santo do dia

Clemens Augustinus Joseph Emmanuel Pio Antonius Hubertus Marie Graf von Galen: o nome extenso, como era costume, revela sua origem nobre. Clemente nasceu em 16 de março de 1878 no castelo de Dinklage, perto de Oldenburgo, Alemanha. Décima primeira das treze crianças do conde Ferdinand Heribert von Galen e sua mulher Elisabeth, teve a sorte de ter crescido em uma família cristã nobre, crente e praticante. Frequentou a escola secundária jesuíta em Feldkirch, na Áustria.
Depois de completar seus estudos em Friburgo (Suíça), Innsbruck e Münster, Clemens Augustinus foi ordenado sacerdote em 28 de maio de 1904, em Münster.
Depois de uma breve experiência como vigário capitular, em Münster, foi nomeado capelão da igreja de São Matias, em Berlin-Schöneberg, em 1906. Assim começou um período que durou 23 anos em que ele realizou seu ministério presbiteral na então capital prussiana. Com seus paroquianos compartilhou os anos difíceis da Primeira Guerra Mundial, os tumultos do pós-guerra, bem como um certo período da era Weimar. A situação da diáspora ocorreu na capital e depois colocou-o diante de pesadas necessidades pastorais.
Em 1929, recebeu a nomeação como pároco da igreja de São Lamberto, em Münster. Depois da morte do bispo Johannes Poggenburg foi eleito bispo e em 28 de outubro de 1933 recebeu a consagração, escolhendo como lema: “Nec laudibus, nec timore” (“nem os louvores e nem as ameaças [me desviarão do caminho de Deus]”).
Desde sua primeira carta pastoral, durante a Quaresma de 1934, o novo bispo não hesitou em desmascarar a ideologia neopagã inerente ao nacional-socialismo. Ainda nos anos seguintes, ele continuou a se posicionar em favor da liberdade da Igreja e das associações católicas e pela salvaguarda do ensino da religião nas escolas.
Decisivo foi seu sermão realizado na catedral de São Vitor, em Xanten, na primavera de 1936, no qual tratou abertamente de algumas acusações graves contra o regime nacional-socialista: a discriminação, a prisão e até mesmo o assassinato de cristãos por ódio à fé.
O Papa Pio XI, em janeiro de 1937, convidou muitos bispos para irem a Roma, dentre eles estava Monsenhor Von Galen, que foi convidado para discutir com eles a evolução da situação alemã e ajudar a redigir a famosa encíclica “Mit brennender sorge” (“Com ardente preocupação”), na qual denunciou diante da opinião pública mundial o crescente racismo do regime nacional-socialista. Repercussão mundial tiveram também, como ápice de sua resistência, três sermões proferidos na igreja de São Lamberto, em 13 de julho de 1941 e 3 de agosto de 1941, bem como na Igreja de Nossa Senhora em Überwasser em Münster, em 20 de julho de 1941. Nessas ocasiões ele não deixou de denunciar as violações cometidas pelo Estado e reivindicava o direito à vida, à inviolabilidade e à liberdade de seus fiéis. Também condenou duramente a teoria nazista de matar vidas improdutivas e inúteis.
O regime sentiu-se intimamente atingido e decretou a prisão e o assassínio de Von Galen. No entanto, houve o temor que a população católica na diocese de Münster se rebelasse; em seguida, como forma de atingir Monsenhor Von Galen, o regime optou pela deportação de 24 sacerdotes diocesanos e 18 religiosos para os campos de concentração, dentre esses, dez morreriam como mártires. O bispo se mostrou angustiado com essa atitude abominável.
Nos difíceis meses do pós-guerra, Dom Clemente continuou a ser o ponto de referência para todos aqueles que estavam em qualquer estado de necessidade e precariedade.
O Papa Pio XII lhe conferiu em 18 de fevereiro de 1946 a púrpura cardinalícia, prestando assim homenagem à intrépida conduta mantida durante a ditadura. As pessoas que encheram a Basílica de São Pedro aclamaram-no como o “Leão de Münster”. Em 16 de março de 1946, em seu retorno a Münster, o novo cardeal Von Galen foi saudado por uma imensa multidão entusiasmada. Em frente às ruínas da catedral destruída, ele fez seu último discurso, antes de adoecer e falecer, aos 68 anos, no dia 22 de março seguinte. Foi sepultado na capela de Ludgerus situada na catedral destruída.
Um modelo de transparência cristã, sua posição diante de Deus foi o fundamento de seu testemunho destemido diante dos homens. A oposição inflexível do cardeal alemão contra as injustiças e a desumanidade do nacional-socialismo só foi possível pela força de sua profunda fé. Era um homem muito devotado: suas cartas pessoais até hoje transmitem um testemunho impressionante. Em um de seus primeiros atos oficiais como bispo de Münster, estabeleceu a Devoção Eterna na igreja de São Gervásio. Também era comum vê-lo fazer uma breve peregrinação a Telgte, sozinho, cedo pela manhã, para implorar a ajuda e proteção da Virgem Maria para sua diocese e seu trabalho. Fiel e pronto a administrar o Sacramento da Reconciliação, ele sempre orientava as consciências a voltarem para Deus.
São João Paulo II declarou-o “Venerável” em 20 de dezembro de 2003 e exatamente um ano depois foi reconhecido um milagre atribuído à sua intercessão. Após a morte do Papa, a beatificação foi adiada, e foi celebrada em São Pedro em 9 de outubro de 2005, sob o pontificado de Bento XVI.

Descubra outros santos clicando aqui

Oração para esta manhã

Dai-me de novo a alegria de ser salvo
e confirmai-me com espírito generoso!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Ó Cristo, sol de justiça,
brilhai nas trevas da mente.
Com força e luz, reparai
a criação novamente.

Dai-nos, no tempo aceitável,
um coração penitente,
que se converta e acolha
o vosso amor paciente.
A penitência transforme
tudo o que em nós há de mal.
É bem maior que o pecado
o vosso dom sem igual.
Um dia vem, vosso dia,
e tudo então refloresce.
Nós, renascidos na graça,
exultaremos em prece.
A vós, Trindade clemente,
com toda a terra adoramos,
e no perdão renovados
um canto novo cantamos.

Salmo 50(51)
Renovai o vosso espírito e a vossa mentalidade. Revesti o homem novo (Ef 4,23-24).

Tende piedade, ó meu Deus, misericórdia!
Na imensidão de vosso amor, purificai-me!
Lavai-me todo inteiro do pecado,
e apagai completamente a minha culpa!

Eu reconheço toda a minha iniquidade,
o meu pecado está sempre à minha frente.
Foi contra vós, só contra vós, que eu pequei,
e pratiquei o que é mau aos vossos olhos!

Mostrais assim quanto sois justo na sentença,
e quanto é reto o julgamento que fazeis.
Vede, Senhor, que eu nasci na iniquidade
e pecador já minha mãe me concebeu.

Mas vós amais os corações que são sinceros,
na intimidade me ensinais sabedoria.
Aspergi-me e serei puro do pecado,
e mais branco do que a neve ficarei.

Fazei-me ouvir cantos de festa e de alegria,
e exultarão estes meus ossos que esmagastes.
Desviai o vosso olhar dos meus pecados
e apagai todas as minhas transgressões!

Criai em mim um coração que seja puro,
dai-me de novo um espírito decidido.
Ó Senhor, não me afasteis de vossa face,
nem retireis de mim o vosso Santo Espírito!

Dai-me de novo a alegria de ser salvo
e confirmai-me com espírito generoso!
Ensinarei vosso caminho aos pecadores,
e para vós se voltarão os transviados.

Da morte como pena, libertai-me,
e minha língua exaltará vossa justiça!
Abri meus lábios, ó Senhor, para cantar,
e minha boca anunciará vosso louvor!

Pois não são de vosso agrado os sacrifícios,
e, se oferto um holocausto, o rejeitais.
Meu sacrifício é minha alma penitente,
não desprezeis um coração arrependido!

Sede benigno com Sião, por vossa graça,
reconstruí Jerusalém e os seus muros!
E aceitareis o verdadeiro sacrifício,
os holocaustos e oblações em vosso altar!

Glória ao Pai...

Leitura breve Is 53,11b-12
Meu Servo, o justo, fará justos inúmeros homens, carregando sobre si suas culpas. Por isso, compartilharei com ele multidões e ele repartirá suas riquezas com os valentes seguidores, pois entregou o corpo à morte, sendo contado como um malfeitor; ele, na verdade, resgatava o pecado de todos e intercedia em favor dos pecadores.

Vós nos resgatastes, ó Senhor, para Deus o vosso sangue nos remiu.
Dentre todas as tribos e línguas, dentre os povos da terra e nações.

BENEDICTUS
O Senhor acabará com os malvados e a outros sua vinha entregará, que lhe deem os seus frutos a seu tempo.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Imploremos a Cristo Salvador, que nos remiu por sua morte e ressurreição e digamos:

R. Senhor, tende piedade de nós!

Vós, que subistes a Jerusalém para sofrer a Paixão, e assim entrar na glória,
conduzi vossa Igreja à Páscoa da eternidade. R.

Vós, que, elevado na cruz, deixastes a lança do soldado vos traspassar,
curai as nossas feridas. R.

Vós, que transformastes o madeiro da cruz em árvore da vida,
concedei os frutos dessa árvore aos que renasceram pelo batismo. R.

Vós, que, pregado na cruz, perdoastes o ladrão arrependido,
perdoai-nos também a nós pecadores. R.

(Intenções livres)

Pai nosso...

Oração
Concedei-nos, ó Deus todo-poderoso, que, purificados pelo esforço da penitência, cheguemos de coração sincero às festas da Páscoa que se aproximam. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Meditação do dia

Trabalhando como inquilinos de Deus

Desejamos ser pagos pelo que fazemos; e quando somos verdadeiramente sábios, trabalhamos para Deus: escolhemos aquela profissão, das boas obras, que ele apadrinha, e estamos certos de nossos salários... Religião e trabalho nunca devem ser separados.
Para todo trabalho bom, todo pensamento bondoso, ou um minúsculo ato de humilde ajuda, Deus dá uma recompensa, um merecido retorno de sustento para nossas almas, ou responde a nossa súplica por algum propósito. A ordem do céu não pode ser perturbada, e se nosso livre-arbítrio não se der inteiramente ao ato, numa clara e doce consagração, a misericórdia correspondente não pode se aproximar de nós. Esta é a nossa dignidade - não somos indigentes diante de Deus, embora sejamos pobres. Não somos seus filhos impotentes e indiferentes quando somos dele, embora caiamos por terra, em adoração. Por misericórdia de Deus, nós oferecemos o nosso livre arbítrio, em cada momento da nossa vida. Esta doação de um trabalho para merecer um benefício prometido confere definição e valor a cada hora da vida religiosa. Pode ser cansativo pensar em merecer a cada passo, mas também é cansativo estudar grego ou matemática. As coisas de maior valor não são cultivadas sem trabalho. E, imaginar que seria melhor fazer algo por Deus sem contar com um retorno misericordioso de qualquer tipo, não é uma virtude inteligente... pois Deus será misericordioso como retorno a todo ato digno de recompensa.

Serva de Deus Rose Hawthorne
Fundadora das Irmãs Dominicanas (†1926).
(cuidadoras de pacientes com câncer terminal)

Oração para esta tarde

Dai-me de novo a alegria de ser salvo
e confirmai-me com espírito generoso!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém

Hino
A abstinência quaresmal
vós consagrastes, ó Jesus;
pelo jejum e pela prece,
nos conduzis da treva à luz.

Ficai presente agora à Igreja,
ficai presente à penitência,
pela qual vos suplicamos
para os pecados indulgência.

Por vossa graça, perdoai
as nossas culpas do passado;
contra as futuras protegei-nos,
manso Jesus, Pastor amado,

Para que nós, purificados
por esses ritos anuais,
nos preparemos, reverentes,
para gozar os dons pascais.

Todo o universo vos adore,
Trindade Santa, Sumo Bem.
Novos, por graça, vos cantemos
um canto novo e belo. Amém.

Salmo 114(116 A)
É preciso que passemos por muitos sofrimentos para entrar no Reino de Deus (At 14,22).

Eu amo o Senhor, porque ouve
o grito da minha oração.
Inclinou para mim seu ouvido,
no dia em que eu o invoquei.

Prendiam-me as cordas da morte,
apertavam-me os laços do abismo;
invadiam-me angústia e tristeza:
eu então invoquei o Senhor:
“Salvai, ó Senhor, minha vida!”

O Senhor é justiça e bondade,
nosso Deus é amor-compaixão.
É o Senhor quem defende os humildes:
eu estava oprimido, e salvou-me.
Ó minh'alma, retorna à tua paz,
o Senhor é quem cuida de ti!

Libertou minha vida da morte,
enxugou de meus olhos o pranto
e livrou os meus pés do tropeço.
Andarei na presença de Deus,
junto a ele na terra dos vivos.

Glória ao Pai ...

Leitura breve Tg 5,16.19-20
Confessai uns aos outros os vossos pecados e orai uns pelos outros para alcançar a saúde. A oração fervorosa do justo tem grande poder. Meus irmãos, se alguém de vós se desviar da verdade e um outro o reconduzir, saiba este que aquele que reconduz um pecador desencaminhado salvará da morte a alma dele e cobrirá uma multidão de pecados.

Curai-me, Senhor, ó Deus santo, pois pequei contra vós.
Tende piedade de mim, renovai-me!

MAGNIFICAT
Ó Procuravam prender a Jesus; não o fizeram por medo do povo, que o tinha por grande Profeta.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Adoremos o Salvador do gênero humano, que morrendo destruiu a morte e ressuscitando renovou a vida; e pecamos com humildade:

R. Santificai, Senhor, o povo que remistes com vosso sangue!

Jesus, nosso Redentor, conceda que, pela penitência, nos associemos cada vez mais plenamente à vossa Paixão,
a fim de alcançarmos a glória da ressurreição. R.

Acolhei-nos sob a proteção de Maria, vossa Mãe, consoladora dos aflitos, - para podermos confortar os tristes com o mesmo auxílio
que de vós recebemos. R.

Concedei-nos a graça de tomar parte na vossa Paixão por meio dos sofrimentos da vida,
para que também em nós se manifeste a vossa salvação. R.

Senhor Jesus, que vos humilhastes na obediência até à morte e morte de cruz,
ensinai-nos a ser obedientes e a sofrer com paciência. R.

Tornai os corpos de nossos irmãos e irmãs falecidos semelhantes à imagem do vosso corpo glorioso,
e fazei-nos dignos de participar um dia, com eles, da vossa glória. R.

(Intenções livres)

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Salve, Regina, mater misericordiae
Vita, dulcedo, et spes nostra, salve.
Ad te clamamus, exsules, filii evae.
Ad te suspiramus, gementes et flentes
in hac lacrimarum valle.

Eia ergo, Advocata nostra,
illos tuos misericordes oculos
ad nos converte.
Et Iesum, benedictum fructum ventris tui,
nobis post hoc exsilium ostende.
O clemens, O pia, O dulcis Virgo Maria.

Ora pro nobis sancta Dei Genetrix.
Ut digni efficiamur promissionibus Christi. Amen.
(Tradução)

Salve Rainha, Mãe de Misericórdia, vida e doçura esperança nossa salve! A vós bradamos os degredados filhos de Eva.
A vós suspiramos gemendo e chorando neste vale de lágrimas.
Eia, pois advogada nossa, esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei, e depois deste desterro, mostrai-nos Jesus, bendito fruto do vosso ventre, ó clemente, ó piedosa ó doce e sempre Virgem Maria.
Rogai por nós Santa Mãe de Deus, para que sejamos dignos das promessas de Cristo. Amém

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho do dia

Evangelho segundo São Mateus 21,33-43.45-46.

Naquele tempo, disse Jesus aos príncipes dos sacerdotes e aos anciãos do povo: «Ouvi outra parábola: Havia um proprietário que plantou uma vinha, cercou-a com uma sebe, cavou nela um lagar e levantou uma torre; depois, arrendou-a a uns vinhateiros e partiu para longe.
Quando chegou a época das colheitas, mandou os seus servos aos vinhateiros para receber os frutos.
Os vinhateiros, porém, lançando mão dos servos, espancaram um, mataram outro, e a outro apedrejaram-no.
Tornou ele a mandar outros servos, em maior número que os primeiros. E eles trataram-nos do mesmo modo.
Por fim, mandou-lhes o seu próprio filho, dizendo: ‘Respeitarão o meu filho’.
Mas os vinhateiros, ao verem o filho, disseram entre si: ‘Este é o herdeiro; matemo-lo e ficaremos com a sua herança’.
E, agarrando-o, lançaram-no fora da vinha e mataram-no.
Quando vier o dono da vinha, que fará àqueles vinhateiros?».
Eles responderam: «Mandará matar sem piedade esses malvados e arrendará a vinha a outros vinhateiros, que lhe entreguem os frutos a seu tempo».
Disse-lhes Jesus: «Nunca lestes na Escritura: ‘A pedra que os construtores rejeitaram tornou-se a pedra angular; tudo isto veio do Senhor e é admirável aos nossos olhos’?
Por isso vos digo: Ser-vos-á tirado o reino de Deus e dado a um povo que produza os seus frutos».
Ao ouvirem as parábolas de Jesus, os príncipes dos sacerdotes e os fariseus compreenderam que falava deles
e queriam prendê-l’O; mas tiveram medo do povo, que O considerava profeta.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.