Aleteia
Quarta-feira 21 Outubro |
São Bertoldo de Parma
Oração do dia
Festividade do diaHistórias de Santos

São Félix

Frade capuchinho (†1787)

MAN

Public Domain

Tiago Amoroso nasceu na Nicósia, Sicília, Itália, em 1715. Seu pai Filippo era sapateiro e sua mãe, Carmela Pirro, cuidava da numerosa família. O pai decidiu que seu filho trabalhasse na mais importante sapataria do país para se especializar nessa profissão. Tiago logo aprendeu o ofício e, ao mesmo tempo, aproximou-se da congregação Capuchinhos do convento de Nicósia. Foi para todos um exemplo de espiritualidade, testemunhada nas coisas do dia a dia.

Em 1733, pediu para entrar na ordem dos Capuchinhos, como um irmão leigo, mas não foi aceito por ser analfabeto e por causa das precárias condições econômicas de sua família. Quando seus pais morreram, em 1743, ele tentou novamente ser admitido entre os capuchinhos diretamente ao provincial que estava visitando a Nicósia, e, finalmente no dia 19 de outubro , dez anos depois de seu primeiro pedido, foi admitido no noviciado no convento de Ristretta, adotando o nome de Frei Félix. No ano seguinte, ele fez sua profissão e foi enviado para sua terra natal, onde por 43 anos realizou coletas de fundos para a Ordem. No convento desenvolvia vários trabalhos, porteiro, horticultor, sapateiro e enfermeiro, mas fora dele era o angariador de fundos não só na Nicósia, mas também nas regiões vizinhas: Capizzi, Cerami, Mistretta e Gagliano.

Definia-se como “o burrico”, ou seja, o asno que carregava tudo o que recolhia para o convento. Tinha especial carinho por crianças e fazia uma natural catequese entre elas acerca das feridas de Jesus, da Santíssima Trindade e dos Dez Mandamentos.

Se encontrasse na rua pessoas pobres com cargas muito pesadas, ele se apressava em ajudá-los. Ajudava os doentes e sempre tentava fazer algo pelos mais necessitados. Todo domingo ele costumava visitar as prisões.

Seu superior e pai espiritual muitas vezes o tratava duramente, humilhava-o chamando-lhe de poltrona, hipócrita, gaiola do povo, santo de Meca, e Frei Félix respondia: “ que seja pelo amor de Deus”.

Frei Félix distribuía tiras de papel nas quais estavam escritas invocações à Santíssima Virgem e as usava como um remédio infalível para todos os males, pendurando-as nas portas das casas onde havia doentes ou pobres sofredores. Muitas vezes ocorreram graças alcançadas e eventos milagrosos que não fizeram senão aumentar a fama de Frei Félix.

Chegou a um ponto em que foi dispensado de todos os serviços, devido a sua idade avançada e problemas de saúde, dedicando-se assim à oração. Perto do final de maio de 1787, enquanto estava em seu jardim, desmaiou sem forças e depois de alguns dias em sua cama, recomendando-se a São Francisco e à Virgem, pediu ao superior permissão para morrer.

Faleceu em 31 de maio de 1787. Foi declarado beato pelo Papa Leão XIII em 12 de fevereiro de 1888.

O Papa Bento XVI, em sua primeira cerimônia de canonização, proclamou-o santo em 23 de outubro de 2005 na Praça de São Pedro.

A data do culto para a Igreja universal é 31 de maio, enquanto os frades capuchinhos o recordam no dia 2 de junho.

Descubra outros santos clicando aqui
Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
Aleteia Brasil
Quer dormir tranquilo? Reze esta oração da no...
CARLO ACUTIS
John Burger
Como foram os últimos dias de vida de Carlo A...
violência contra padres no Brasil
Francisco Vêneto
Outubro de cruz para padres no Brasil: um per...
TRIGEMELAS
Esteban Pittaro
A imagem de Nossa Senhora que acompanhou uma ...
No colo de Maria
Como rezar o terço? Um guia ilustrado
Pe. Gilmar
Reportagem local
Padre é encontrado após três dias desaparecid...
CHILE
Reportagem local
Duas igrejas são incendiadas durante protesto...
Ver mais