Receba o boletim diário da Aleteia gratuitamente no seu email.
Cadastre-se e receba Aleteia diretamente em seu email. É de graça.
Receber

Sem condições de apoiar?

Veja 5 formas de você ajudar a Aleteia

  1. Reze por nossa equipe e pelo êxito de nossa missão
  2. Fale sobre a Aleteia em sua paróquia
  3. Compartilhe os artigos da Aleteia com seus amigos e familiares
  4. Desative o bloqueio de publicidade quando nos visitar
  5. Inscreva-se para receber nosso boletim gratuito e leia-nos diariamente

Obrigado!
Redação da Aleteia

Enviar

Aleteia
Festividade do dia

terça-feira 23 abril
São Gerardo de Toul

Bispo (†994)

Compartilhar

Gerardo nasceu em Colônia, atual Alemanha, por volta de 935, de uma família nobre e rica. Seus pais, Inframme e Emma, lhe deram boa educação cristã e o enviaram para a escola da catedral, onde ele sentiu-se atraído pela vida sacerdotal. Uma vez ordenado sacerdote, continuou seus estudos e pregou nas paróquias de Colônia. O capítulo de Toul (Lorraine), na época, cidade do Sacro Império Romano Germânico, governada por príncipes-bispos, enviou a Brunone, arcebispo de Colônia e duque de Lorena (irmão de Otto I) a petição de encontrar um sucessor para o bispo Gozelino, que havia falecido, e Gerardo foi eleito por unanimidade.
Gerardo foi ordenado bispo, em Tréveris, no dia 29 de março de 963. Uma de suas primeiras iniciativas foi concluir a construção da abadia de São Mansueto, iniciada por seu antecessor. Em sua cidade episcopal, ele fundou um mosteiro feminino em homenagem a São Gengul, um mártir da Borgonha, substituído em 986 por um capítulo de cânones.
Sua atividade em favor das paróquias não é muito conhecida, mas parece ter sido frutífera. Acima de tudo ele ligou seu nome à reconstrução de sua catedral que ele consagrou em 981. O atual edifício, construído no século XIII ou XIV, preservou o traçado da catedral de Gerardo.
Por volta de 984, ele fez uma peregrinação a Roma, seguido por clérigos e monges. Sob o seu episcopado, as relíquias de Santo Elofo, um mártir local, foram trazidas para Deutz (perto de Colônia) e, para o convento de Flavigny-sur-Moselle, as de São Firmino, bispo de Verdun.
Doente e sentindo a morte iminente, de noite, Gerardo foi, como de costume, ao escritório de sua cátedra. Ali caiu, com fortes dores de cabeça. Foi levado para sua cama, onde veio a falecer no dia 23 de abril de 994, depois de ter mais uma vez exortado e abençoado seu clero.
Foi sepultado no coro da catedral.
Em 21 de outubro de 1050, seu sucessor, Bruno de Dabo, que se tornou papa com o nome de Leão IX, procedeu ao levantamento das relíquias, pois Gerardo possuía as relíquias dos santos Mansueto e Apro, ex-bispos de Toul, levando-as para a cidade e depositou-as na igreja de São João Batista.

Descubra outros santos clicando aqui

Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
Sois digno de louvor e de glória eternamente!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém
Hino
Desdobra-se no céu
a rutilante aurora.
Alegre, exulta o mundo;
gemendo, o inferno chora.

Pois eis que o Rei, descido
à região da morte,
àqueles que o esperavam
conduz à nova sorte.

Por sob a pedra posto,
por guardas vigiado,
sepulta a própria morte
Jesus ressuscitado.

Da região da morte
cesse o clamor ingente:
'Ressuscitou!' exclama
o Anjo refulgente.

Jesus, perene Páscoa,
a todos alegrai-nos.
Nascidos para a vida,
da morte libertai-nos.

Louvor ao que da morte
ressuscitado vem,
ao Pai e ao Paráclito
eternamente. Amém.

Cântico Dn 3,57-88.56
Louvai o nosso Deus, todos os seus servos (Ap 19,5)

Obras do Senhor, bendizei o Senhor,
louvai-o e exaltai-o pelos séculos sem fim!
Céus do Senhor, bendizei o Senhor!
Anjos do Senhor, bendizei o Senhor!

Águas do alto céu, bendizei o Senhor!
Potências do Senhor, bendizei o Senhor!
Lua e sol, bendizei o Senhor!
Astros e estrelas bendizei o Senhor!

Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor!
Brisas e ventos, bendizei o Senhor!
Fogo e calor, bendizei o Senhor!
Frio e ardor, bendizei o Senhor!

Orvalhos e garoas, bendizei o Senhor!
Geada e frio, bendizei o Senhor!
Gelos e neves, bendizei o Senhor!
Noites e dias, bendizei o Senhor!

Luzes e trevas, bendizei o Senhor!
Raios e nuvens, bendizei o Senhor!
Ilhas e terra, bendizei o Senhor!

Montes e colinas, bendizei o Senhor!
Plantas da terra, bendizei o Senhor!
Mares e rios, bendizei o Senhor!
Fontes e nascentes, bendizei o Senhor!

Baleias e peixes, bendizei o Senhor!
Pássaros do céu, bendizei o Senhor!
Feras e rebanhos, bendizei o Senhor!
Filhos dos homens, bendizei o Senhor!

Filhos de Israel, bendizei o Senhor!
Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor!
Servos do Senhor, bendizei o Senhor!

Almas dos justos, bendizei o Senhor!
Santos e humildes, bendizei o Senhor!
Jovens Misael, Ananias e Azarias,

ao Pai e ao Filho e ao espírito Santo
louvemos e exaltemos pelos séculos sem fim!
Bendito sois, Senhor, no firmamento dos céus!
Sois digno de louvor e de glória eternamente!

Leitura breve At 13,30-33
Deus ressuscitou Jesus dos mortos e, durante muitos dias, ele foi visto por aqueles que o acompanharam desde a Galileia até Jerusalém. Agora eles são testemunhas de Jesus diante do povo. Por isso, nós vos anunciamos este Evangelho: a promessa que Deus fez aos antepassados, ele a cumpriu para nós, seus filhos, quando ressuscitou Jesus, como está escrito no salmo segundo: Tu és o meu filho, eu hoje te gerei.

Este é o dia que o Senhor fez para nós;
alegremo-nos e nele exultemos. Aleluia.

BENEDICTUS
Jesus disse: Maria! Ela disse: Ó Mestre! E o Senhor: Não me toques! Não subi a meu Pai, que é também vosso Pai. Aleluia.

Bendito seja o Senhor Deus de Israel,
porque a seu povo visitou e libertou;

e fez surgir um poderoso Salvador
na casa de Davi, seu servidor,

como falara pela boca de seus santos,
os profetas desde os tempos mais antigos,

para salvar-nos do poder dos inimigos
e da mão de todos quantos nos odeiam.

Assim mostrou misericórdia a nossos pais,
recordando a sua santa Aliança

e o juramento a Abraão, o nosso pai,
de conceder-nos que, libertos do inimigo,

a ele nós sirvamos sem temor
em santidade e em justiça diante dele,
enquanto perdurarem nossos dias.

Serás profeta do Altíssimo, ó menino,
pois irás andando à frente do Senhor
para aplainar e preparar os seus caminhos,

anunciando ao seu povo a salvação,
que está na remissão de seus pecados;

pela bondade e compaixão de nosso Deus,
que sobre nós fará brilhar o Sol nascente,

para iluminar a quantos jazem entre as trevas
e na sombra da morte estão sentados

e para dirigir os nossos passos,
guiando-os no caminho da paz.

Glória ao Pai...

Preces
Exultemos de alegria em Cristo nosso Senhor, que, ressuscitado de entre os mortos, reconstituiu
o templo do seu corpo; e lhe supliquemos:

R. Ouvi-nos, Senhor, pela vossa ressurreição!

Cristo, Salvador do mundo, que anunciastes às santas mulheres e aos apóstolos a alegria da ressurreição,
–fazei-nos testemunhas do vosso triunfo pascal .R.

Vós, que prometestes a todos a ressurreição, que nos fará nascer para uma vida nova,
– tornai-nos fiéis mensageiros do vosso evangelho. R.

Vós, que, aparecendo aos apóstolos depois da ressurreição, lhes comunicastes o Espírito Santo,
– renovai-nos com os dons do Espírito criador. R.

Vós, que prometestes permanecer com os vossos discípulos até o fim do mundo,
– ficai conosco hoje e sempre. R.

(Intenções livres)

Pai nosso...

Oração
Ó Deus, que nos concedestes a salvação pascal, acompanhai o vosso povo com vossos dons celestes, para que, tendo conseguido a verdadeira liberdade, possa um dia alegrar-se no céu, como exulta agora na terra. Por nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo.

Vistes o amado da minha alma?

“Porque choras?”. Tu és a causa das tuas lágrimas, é por ti mesmo que choras. […] Choras porque não crês em Cristo. Crê e o verás! Cristo está aqui, nunca deixa se ocultar aos que o buscam. “Porque choras?”. Não precisas chorar e sim de uma fé atenta e digna de Deus. Não penses nas coisas que passam e não chorarás. […] Por que chorar por aquilo que é causa de alegria para outros?
“A quem procuras?” […] “Levaram o meu Senhor e não sei onde o puseram”. Enganas-te, mulher; pensas que Cristo foi levado do túmulo por outros e que não foi ressuscitado pelo seu próprio Pai. Ninguém retira o poder a Deus, ninguém retira a sabedoria a Deus, ninguém pode lhe retirar a venerável castidade. Cristo não foi levado do túmulo de justiça e de intimidade da Virgem, nem do segredo da sua alma fiel. E, mesmo que existisse quem quisesse apoderar-se dele, tal não seria possível.
Então, Jesus disse a ela: “Maria, olha para mim”. Enquanto não acreditou, era “mulher”; quando começou a voltar-se para ele, recebeu o nome de Maria, o nome daquela que deu luz a Cristo, porque é a alma que espiritualmente dá luz a Cristo. “Olha para Mim”, disse ele. Quem olha para Cristo corrige-se; é quando não vemos a Cristo que nos enganamos. E ela, voltando-se, disse: “Rabuni!”, que quer dizer: “Mestre!” Quem olha, volta-se; quem se volta, capta de forma mais completa; quem vê, progride. É por isso que ela chama Mestre Àquele que julgava estar morto: porque encontrou Aquele que julgava ter perdido.
Santo Ambrósio
Bispo de Milão, Doutor da Igreja (†397).

Treme, ó terra, ante a face do Senhor,
ante a face do Senhor Deus de Jacó!
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo,
como era no princípio, agora e sempre.
Amém.

Hino
Às núpcias do Cordeiro
em brancas vestes vamos.
Transposto o mar Vermelho,
ao Cristo Rei cantamos.

Por nós no altar da cruz
seu corpo ofereceu.
Bebendo deste sangue,
nascemos para Deus.

Seu sangue em nossas portas
afasta o anjo irado.
Das mãos dum rei injusto
seu povo é libertado.

O Cristo, nossa Páscoa,
morreu como um Cordeiro.
Seu corpo é nossa oferta,
Pão vivo e verdadeiro.

Ó vítima verdadeira,
do inferno a porta abris,
livrais o povo escravo,
dais vida ao infeliz.

Da morte o Cristo volta,
a vida é seu troféu.
O inferno traz cativo
e a todos abre o céu.

Jesus, Pascal Cordeiro,
em vós se alegra o povo,
que, livre pela graça,
em vós nasceu de novo.

A glória seja ao Cristo
da morte vencedor.
Ao Pai e ao Santo Espírito
o nosso igual louvor.

Salmo 113 A (114)
Sabei que também vós, que renunciastes a este mundo, saístes do Egito (Santo Agostinho).

Quando o povo de Israel saiu do Egito,
e os filhos de Jacó, de um povo estranho,
Judá tornou-se o templo do Senhor,
e Israel se transformou em seu domínio.

O mar, à vista disso, pôs-se em fuga,
e as águas do Jordão retrocederam;
as montanhas deram pulos como ovelhas,
e as colinas, parecendo cordeirinhos.

Ó mar, o que tens tu, para fugir?
E tu, Jordão, por que recuas deste modo?
Por que dais pulos como ovelhas, ó montanhas?
E vós, colinas, parecendo cordeirinhos?

Treme, ó terra, ante a face do Senhor,
ante a face do Senhor Deus de Jacó!
O rochedo ele mudou em grande lago,
e da pedra fez brotar águas correntes!

Glória ao Pai...

Leitura breve 1Pd 2,4-5
Aproximai-vos do Senhor, pedra viva, rejeitada pelos homens, mas escolhida e honrosa aos olhos de Deus. Do mesmo modo, também vós, como pedras vivas, formais um edifício espiritual, um sacerdócio santo, a fim de oferecerdes sacrifícios espirituais, agradáveis a Deus, por Jesus Cristo.

Este é o dia que o Senhor fez para nós;
alegremo-nos e nele exultemos. Aleluia.

MAGNIFICAT
Quando junto ao sepulcro eu chorava, vi Jesus, meu Senhor. Aleluia.

A minha alma engrandece ao Senhor
e se alegrou o meu espírito em Deus, meu Salvador;
pois ele viu a pequenez de sua serva,
desde agora as gerações hão de chamar-me de bendita.

O Poderoso fez por mim maravilhas
e Santo é o seu nome!
Seu amor, de geração em geração,
chega a todos que o respeitam;

demonstrou o poder de seu braço,
dispersou os orgulhosos;
derrubou os poderosos de seus tronos
e os humildes exaltou;

De bens saciou os famintos,
e despediu, sem nada, os ricos.
Acolheu Israel, seu servidor,
fiel ao seu amor,

como havia prometido aos nossos pais,
em favor de Abraão e de seus filhos, para sempre.

Glória ao Pai...

Preces
Aclamemos com alegria a Jesus Cristo, que morreu, foi sepultado e ressuscitou gloriosamente para uma vida nova; e digamos cheios de confiança:

R. Cristo, rei da glória, ouvi a nossa oração!

Pelos bispos, presbíteros e diáconos, para que desempenhem com generosidade o ministério que lhes foi confiado,
– e guiem o vosso povo no caminho do bem, nós vos pedimos, Senhor. R.

Pelos teólogos e pelos que servem à Igreja no estudo da vossa Palavra,
– a fim de que procurem a verdade com pureza de coração, nós vos pedimos, Senhor. R.

Pelos fiéis da Igreja, para que combatendo o bom combate da fé até o fim de sua caminhada sobre a terra,
– recebam o prêmio que lhes está preparado desde a origem do mundo, nós vos pedimos, Senhor. R.

Vós, que na cruz destruístes a sentença que nos condenava,
– quebrai os laços da nossa escravidão e dissipai as nossas trevas. R.

(Intenções livres)

Vós, que, descendo à mansão dos mortos, libertastes os justos que esperavam o Salvador,
– acolhei em vosso Reino nossos irmãos e irmãs falecidos.

Pai nosso...

ANTÍFONA MARIANA
Regina coeli, laetare, alleluia.
Quia quem meruisti portare, alleluia.
Resurrexit, sicut dixit, alleluia.
Ora pro nobis Deum, aleluia

(Tradução)
Rainha dos céus, alegra-te, aleluia.
Porque aquele que mereceste levar em teu seio, aleluia.
Ressuscitou, segundo predisse, aleluia.
Roga a Deus por nós, aleluia.

SEJAM SANTOS!
Na escola da santidade.

Evangelho segundo São João 20,11-18.

Naquele tempo, Maria Madalena estava a chorar junto do sepulcro. Enquanto chorava, debruçou-se para dentro do sepulcro
e viu dois Anjos vestidos de branco, sentados, um à cabeceira e outro aos pés, onde estivera deitado o corpo de Jesus.
Os Anjos perguntaram a Maria: «Mulher, porque choras?». Ela respondeu-lhes: «Porque levaram o meu Senhor e não sei onde O puseram».
Dito isto, voltou-se para trás e viu Jesus de pé, sem saber que era Ele.
Disse-lhe Jesus: «Mulher, porque choras? A quem procuras?». Pensando que era o jardineiro, ela respondeu-Lhe: «Senhor, se foste tu que O levaste, diz-me onde O puseste, para eu O ir buscar».
Disse-lhe Jesus: «Maria!». Ela voltou-se e respondeu em hebraico: «Rabuni!», que quer dizer: «Mestre!».
Jesus disse-lhe: «Não Me detenhas, porque ainda não subi para o Pai.
Vai ter com os meus irmãos e diz-lhes que vou subir para o meu Pai e vosso Pai, para o meu Deus e vosso Deus». Maria Madalena foi anunciar aos discípulos: «Vi o Senhor». E contou-lhes o que Ele lhe tinha dito.

São leitores como você que contribuem para a missão da Aleteia

Desde o início de nossas atividades, em 2012, o número de leitores da Aleteia cresceu rapidamente em todo o mundo. Estamos comprometidos com a missão de fornecer artigos que enriquecem, informam e inspiram a vida católica. Por isso queremos que nossos artigos sejam acessados por todos. Mas, para isso, precisamos da sua ajuda. O jornalismo de qualidade tem um custo (maior do que o que a propaganda consegue cobrir). Leitores como você podem fazer uma grande diferença, doando apenas $ 3 por mês.