1/9

Ele faz esforços extraordinários para representar seus personagens

Em "A Paixão de Cristo", Caviezel foi atingido por um raio (curiosamente no dia em que não recebeu a Comunhão), sofreu hipotermia e teve que encarar as exaustivas filmagens das  cenas da crucificação por mais de cinco semanas. Ele não teve que suportar apenas uma tremenda dor física, mas também se desdobrou para aprender o aramaico, a língua que Jesus falava.
2/9

Ele se preocupa com os mais necessitados

Caviezel e sua esposa, Kerri Browitt, adotaram três crianças chinesas que tinham câncer e precisavam de cuidados médicos. Formaram, assim, uma grande família de amor e fé.
3/9

Ele é fiel à esposa

Caviezel não apenas limita seus papéis aos que ele que considera complementares à sua fé, mas também garante que seus personagens não o coloquem em uma situação que possa comprometer seu relacionamento. Você nunca o verá em cenas sensuais com outras atrizes.
4/9

Ele tem grande amor por Jesus

Não há como negar a profundidade da devoção de Caviezel à fé católica. Ele também se sente muito confortável em declarar publicamente seu amor por Cristo.
5/9

Ele assume riscos

Aos 51 anos, ele arriscou sua vida ao interpretar o Filho de Deus. Mas, em um nível menos assustador - embora crucial para o seu futuro - ele conheceu sua esposa em um encontro às cegas, que foi organizado pela irmã de Jim em 1993.
6/9

Ele é humilde

Por ter interpretado Jesus Cristo e um suposto agente da CIA que sai por aí salvando o mundo, Caviezel poderia ser perdoado por não se levar tão a sério. O fato é que ele é um cara humilde, que nunca se sentiu digno de interpretar o Salvador.
7/9

Ele defende a vida

Existem poucas pessoas públicas que são tão francas quanto Caviezel ao defender os direitos dos nascituros. O ator dá palestras sobre o assunto e representa a posição da Igreja de que toda pessoa tem dignidade e valor - mesmo que isso prejudique sua carreira em Hollywood.
8/9

Ele inspira pessoas

Caviezel é verdadeiramente inspirador em seu desejo de ser um bom cristão. O astro de Hollywood se dirigiu a um grupo de estudantes em 2018, dizendo-lhes: "Nós somos ... um povo que corre o risco de sucumbir aos nossos excessos ... Afastem-se dessa geração corrupta. Sejam santos ... A liberdade existe não para fazer o que você gosta, mas para fazer o que precisa ser feito. "
9/9

Ele é bonito por dentro e por fora

Caviezel tem as características físicas de um perfeito galã de Hollywood. Mas, para ele, isso não é o mais importante; o que realmente importa é o que ele tem dentro do coração.