Sociedade & Cidadania

Chapecoense: vida do lateral Alan Ruschel pode ter sido salva por uma criança

Menino de cerca de 10 anos de idade orientou os bombeiros no resgate

Chapecoense: vida do lateral Alan Ruschel pode ter sido salva por uma criança

Alan Ruschel

Um menino de cerca de 10 anos de idade orientou os bombeiros para resgatarem o jogador Alan Ruschel numa área de montanha conhecida como “El Gordo”, no município colombiano de La Unión. As informações são da agência de notícias EFE e se baseiam no testemunho de moradores da região que ajudaram no deslocamento dos seis sobreviventes do acidente. Uma das testemunhas é Sergio Marulanda, que relata:

– Quando estávamos estacionando as caminhonetes, chegou uma criança e nos disse que alguns feridos estavam sendo retirados no outro lado. Um policial me disse: “O senhor foi o primeiro a chegar. Coloque a criança na caminhonete e vá a resgatar os feridos”.

As caminhonetes em questão são a 4×4 do próprio Sergio e as de outros quatro amigos, que foram acionados por um irmão de Sergio que é médico. Foi na caminhonete dele que as equipes de resgate deram seu máximo para estabilizar Alan Ruschel e levá-lo até o hospital. Ainda segundo o relato da testemunha, o lateral tinha pouca consciência naquele momento dramático:

– Ele foi agasalhado, perguntava pela família e pelos amigos e disse que sentia muita dor no quadril, porque tinha uma fratura.

Outra das equipes de resgate contou com a ajuda de Teobaldo Garay, capitão do Corpo de Bombeiros do Peru. Ele estava visitando a Colômbia e fez parte do grupo que ajudou a estabilizar o zagueiro Hélio Zampier Neto, o último sobrevivente a ser resgatado.

– Eu cuidava da cabeça e do pescoço [de Neto], porque o paciente chegou com traumatismo craniano severo e pouca consciência.

Carlos Ivan Márquez, diretor da União Nacional para a Gestão do Risco de Desastres, avalia que a operação de resgate foi “uma das mais rápidas” já registradas na Colômbia, graças à boa integração de meios aéreos e terrestres e à eficaz interação entre máquinas e homens.

Na foto em destaque acima, Alan Ruschel aparece à direita do goleiro Danilo, um dos jogadores que infelizmente faleceram na tragédia: Danilo chegou a ser resgatado com vida, mas não resistiu aos graves ferimentos.

Ao chegar ao hospital e ser encaminhado à sala de cirurgia, Alan Ruschel, que está noivo, comoveu os médicos, enfermeiros e o mundo todo ao fazer um pedido surpreendente: “Guardem a minha aliança“. Saiba mais neste artigo.

Além do menino colombiano de 10 anos que ajudou no resgate de Ruschel, outro garoto, sentado triste na arquibancada da Arena Condá em Chapecó, comoveu o planeta e teve sua imagem veiculada em capas de jornais de todo o mundo, simbolizando o choque e a dor perante a tragédia:

Foto de Nelson Almeida/AFP