Aleteia

4 dicas diárias para o autocuidado espiritual

Rob and Julia Campbell | Stocksy United
Compartilhar
Comentar

Deixe de lado a ansiedade, a negatividade e a culpa com essas simples técnicas de saúde espiritual

Não importa o que você esteja fazendo na vida, se você está fazendo um curso ou deixando os seus filhos na escola, todos nós podemos concordar que tirar um tempo para o cuidado pessoal é extremamente importante. Mas, mesmo sabendo disso, a maioria das mulheres não pratica o cuidado pessoal regularmente. Ao invés disso, nós cuidamos em primeiro lugar de todas as outras necessidades. E, embora isso possa ser heroico, às vezes também é prejudicial; não é saudável esquecer as necessidades do seu corpo.

Então, quando eu li recentemente as reflexões de Natascha Chtena sobre o autocuidado, percebi que abriu meus olhos. Reconheci imediatamente que seu conselho era algo que muitas mulheres (incluindo eu) precisavam muito: ela ensina como acalmar nossos sentimentos de culpa e nos encoraja a sermos melhores para nós mesmos. Natascha pode estar concluindo seu doutorado, mas ela já está me ensinando algumas lições importantes.

Ela escreve: “Em uma cultura tão acelerada, como podemos nos tornar melhores em cuidar de nós mesmos, física, mental e espiritualmente? Muitas vezes ouvimos coisas como ‘coma comida de verdade’, ‘faça exercícios regularmente’ e ‘durma o suficiente’, mas acho que há mais do que isso”. Ela dá dicas sobre como praticar a compaixão por nós mesmos, especialmente quando nos sentimos inadequados e esgotados. Embora Natascha aponte seus pensamentos de autocuidado para colegas estudantes universitários, eu realmente acredito que suas dicas podem se aplicar a qualquer mulher em qualquer fase da vida.

Aqui estão quatro dicas, adaptadas da lista de Natascha, que se concentram mais nos aspectos espirituais do tratamento, tanto psíquico como espiritual.

Seja misericordioso consigo mesmo

Às vezes, pode ser mais fácil ser compassivo com os outros do que ser compassivo consigo mesmo. Você pode dar aos outros uma segunda, terceira ou mesmo infinita quantidade de chances, mas dá as suas próprias ações e pensamentos uma margem muito pequena para o erro. Quando você comete erros, você fica repetindo-os em sua cabeça, procurando novas maneiras pelas quais você falhou? Este é um sentimento comum. Mas não é saudável.

O primeiro passo para o autocuidado espiritual é perceber que todos nós cometemos erros, e está tudo bem não ser perfeito. Tenha em mente que Deus é maior do que nossos erros e problemas. E o primeiro passo para aceitar o perdão de Deus é ter misericórdia de si mesmo e reconhecer que você precisa de ajuda, cuidando de si mesmo, dando a si mesmo permissão para ser humano.

Termine cada dia contando suas bênçãos

Às vezes a vida é tão ocupada que o único momento de silêncio que você tem para pensar em si mesmo é quando está deitado na cama no final do dia. É fácil escorregar para a negatividade, procurando tudo o que você fez de errado naquele dia e pensando sobre o que você poderia ter feito melhor. Em vez disso, tente pensar nos momentos em que você foi abençoado ao longo do dia. Quais foram os seus ‘momentos de Deus’? Não precisam ser grandes momentos. Pode ser as coisas simples, como um dia de sol após muitos dias chuvosos, ou o seu cônjuge arrumando a cama de manhã.

Quando você é capaz de encontrar alegria, mesmo nos pequenos momentos, você está aprendendo a encontrar bondade e gratidão em seu dia. E depois de toda aquela prática de ver o bem na criação, pode ser mais fácil aprender a aplicar uma perspectiva de bondade e gratidão para com você mesmo. E quando você se sentir melhor sobre si mesmo, você estará mais disposto a fazer coisas que são boas para o seu corpo, como exercício físico e comer direito.

Esteja ciente de quem você é aos olhos de Deus

Ele acha que você é inteligente. Ele sabe que você é único(a), e não há ninguém como você. Ele pensou em você desde o começo dos tempos. Você nunca é demais para Ele cuidar e você é sempre suficiente para Ele. Ele te criou. Você vale mais do que seus maus dias e seu fracasso. Ele nos ama. Nos dias em que você estiver se concentrando no autocuidado, não se esqueça de se concentrar na pessoa que mais se preocupa com você, ama você e conhece você mais do que você ama e conhece a si mesmo.

Não se sinta culpado(a) por fazer uma pausa diária

Em seu livro Time for God, o Padre Jacques Philippe diz: “Este é o ponto que vale a pena sublinhar. A oração mental não deve ser tratada como algo excepcional, feita de qualquer maneira, mas deve tornar-se um hábito, parte do ritmo normal de nossas vidas, para que seu lugar nunca seja questionado, nem por um único dia”. Nosso tempo longe da ocupação da vida diária não é algo para se envergonhar ou sentir culpa. Na verdade, um tempo distante e um tempo com Deus são essenciais para nosso autocuidado e bem-estar. O Padre Jacques Phillippe continua: “A oração mental deve se tornar um evento diário tão vital para nós como o ritmo básico da existência. Deve se tornar a respiração de nossas almas”.

 

Boletim
Receba Aleteia todo dia