Aleteia

Basílica Velha guarda memória e história da padroeira do Brasil

Reprodução / A12
Compartilhar
Comentar

Há 35 anos, a igreja foi tombada como monumento de interesse histórico, religioso e arquitetônico.

A Matriz Basílica, que carinhosamente chamamos de Basílica Velha, abrigou por muitos anos a imagem de Nossa Senhora Aparecida e ainda nos dias atuais acolhe multidões de fiéis.


Construída no Morro dos Coqueiros, atual colina onde está localizado o centro da cidade de Aparecida (SP), a Matriz Basílica foi inaugurada em 24 de junho de 1888.

 

De estilo barroco, foi tombada como monumento de interesse histórico, religioso e arquitetônico em 18 de abril de 1982, pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (CONDEPHAAT).

Além de retratar a fé do povo, na Basílica Velha está vinculada a história cultural e religiosa de um país, abrigando um acervo de obras históricas e artísticas.

Com obras iniciadas em 1845 e concluídas em 1888, a igreja recebeu do Vaticano, em 1908, o título de Basílica de Aparecida.

 

Restauração – Em 2004 foi iniciada a restauração que devolveu as características originais da igreja que haviam se perdido após intervenções ao longo dos anos. A realização contou com a coordenação da restauradora Cláudia Rangel que, com sua equipe, trabalhou na recuperação de detalhes internos e externos da igreja. O trabalho minucioso, que durou 11 anos, foi concluído em 2015 e a igreja histórica foi reinaugurada.

 

Atualmente temos em Aparecida duas igrejas, dois santuários, duas Basílicas. As duas são importantes e carregam consigo grande história. Em especial, a Matriz Basílica, onde muitos milhões já rezaram, outros milhões irão para rezar.

A Basílica Velha dos aparecidenses – A Matriz Basílica, tradicionalmente conhecida por Basílica Velha, acolheu milhares de batizados, casamentos e tantos outros sacramentos, não só dos romeiros que buscam a bênção de Maria, mas também dos aparecidenses e moradores da cidade que tanto valorizam a história e a fé. Celebrar a restauração da Basílica Velha é também como celebrar histórias de vida devotadas a Senhora Aparecida.

(via A12.com)

Compartilhar
Comentar
Boletim
Receba Aleteia todo dia