Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 21 Abril |
Santo Apolônio
home iconReligião
line break icon

Testemunhas de Jeová: as mentiras (3)

Jorge Luis Zarazúa - publicado em 16/04/13

Aprenda a se defender quando batem à sua porta: eles dizem que só 144 mil se salvarão

Mito: "Somente 144 mil justos vão ao céu".

Origem do mito: Segundo as testemunhas de Jeová, existem dois possíveis destinos para os justos: o céu, reservado a 144 mil justos, e a terra, convertida em um paraíso, onde viverá eternamente a maioria dos justos, sob o governo de Deus e dos 144 mil.

O que a Bíblia diz?

1. A Bíblia fala de uma separação entre maus e bons.

"Assim será no fim do mundo: os anjos virão separar os maus do meio dos justos e os arrojarão na fornalha, onde haverá choro e ranger de dentes" (Mt 13, 49-50).

2. Os maus irão ao castigo eterno e os bons, à vida eterna.

"Então o Rei dirá aos que estão à direita: – Vinde, benditos de meu Pai, tomai posse do Reino que vos está preparado desde a criação do mundo. (…) Voltar-se-á em seguida para os da sua esquerda e lhes dirá: – Retirai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno destinado ao demônio e aos seus anjos! (…) E estes irão para o castigo eterno, e os justos, para a vida eterna" (Mt 25, 34.41.46).

3. Não se fala de uma separação entre bons e bons.

As parábolas do Reino, presentes em Mt 13 (trigo e joio, em Mt 13, 24-30; parábola da rede, em Mt 13, 47-50) indicam a separação entre bons e maus, entre justos e pecadores que não querem se converter. Não há indício de que existam cristãos e primeira ou segunda classe, com destinos diferentes.

4. Somos chamados a uma única esperança e a um só destino.

Os capítulos 2 e 3 do livro do Apocalipse são enfáticos ao indicar um único destino para os que são fiéis a Jesus: poderão comer da árvore da vida que está no paraíso de Deus (Ap 2, 7); não padecerão a segunda morte (Ap 2, 11b); receberão o poder que Jesus recebeu do seu Pai (Ap 2, 26-28); seus nomes não serão apagados no livro da vida (Ap 3, 5); serão colunas no templo de Deus (Ap 3, 12); eles se sentarão no trono de Jesus, junto a Ele (Ap 3, 21). Estas são imagens que descrevem a vida eterna, o acesso à Jerusalém celestial.

Neste mesmo sentido, apresenta-se a parábola dos trabalhadores da vinha (Mt 20, 1-16), que fala sobre a recompensa que espera os que deixam tudo para seguir Jesus: trata-se de um dom, de um presente imerecido, que é igual para todos. De fato, ainda que tenham sido chamados em diferentes momentos, todos receberam o mesmo salário.

5. Nossa pátria não está aqui: está no céu!

É verdade que, no Antigo Testamento, o objeto da promessa era a possessão da terra na qual o povo gozaria de uma existência livre segundo a justiça (Dt 6, 20-25). Mas, na Nova Aliança, o objeto da promessa é o reino dos céus, a vida eterna, a pátria celestial.

Os que pensam assim demonstram que estão buscando uma pátria. Mas, se tivessem sentido nostalgia do que abandonaram, poderiam ter voltado lá. Pelo contrário, aspiravam a uma melhor, isto é, à pátria celestial. Por isso, Deus não hesita em chamar-se de "seu" Deus, porque havia preparado uma cidade para eles (Hb 11, 14-16).

"Eis o que vos declaramos, conforme a palavra do Senhor: por ocasião da vinda do Senhor, nós que ficamos ainda vivos não precederemos os mortos. Quando for dado o sinal, à voz do arcanjo e ao som da trombeta de Deus, o mesmo Senhor descerá do céu e os que morreram em Cristo ressurgirão primeiro. Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor" (1Tes 4, 15-17).

Assim se cumprirá plenamente o que Jesus nos prometeu na Última Ceia:

"Na casa de meu Pai há muitas moradas. Não fora assim, e eu vos teria dito; pois vou preparar-vos um lugar. Depois de ir e vos preparar um lugar, voltarei e tomar-vos-ei comigo, para que, onde eu estou, também vós estejais" (Jn 14, 2-3).

Então, a crença de uma futura separação entre bons e bons é um mito. Não é uma verdade presente na Bíblia.

Verdade: a Bíblia fala de uma separação entre maus e bons, e não entre bons e bons. E promete a pátria celestial, não um paraíso na terra.

Tags:
MundoReligiãoSeitas
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
KRZYŻYK NA CZOLE
Beatriz Camargo
60 nomes de bebês que carregam mensagens poderosas
2
Ordenação sacerdotal
Francisco Vêneto
Ex-testemunha de Jeová será ordenado padre católico aos 25 anos
3
MIGRANT
Jesús V. Picón
O menino perdido no deserto nos convida a refletir
4
BENEDICT XVI
Francisco Vêneto
Em nova e extensa biografia, Bento XVI desmascara o atual “...
5
Philip Kosloski
3 poderosos sacramentais para ter na sua casa
6
Papa Bento XVI
Francisco Vêneto
Bento XVI faz 94 anos e é o primeiro Papa a atingir essa idade na...
7
ALTAR BOY,
Un cammino chiamato famiglia
Coroinha desmaia durante Via Sacra, mas a cru...
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia