Aleteia logoAleteia logo
Aleteia
Quarta-feira 28 Julho |
São Botvido
home iconAtualidade
line break icon

O Papa Francisco e os mendigos do seu aniversário

AFP/Filippo Monteforte

IHU - publicado em 19/12/13

"Mas temos um cachorro conosco", disse um dos moradores de rua, surpreso com o convite; “levamos ele também", respondeu o colaborador do Papa

Houve pontífices que, à sua mesa, acolheram reis e chefes de Estado. Outros, ao invés, que se isolaram na sua torre de marfim para não ver ninguém. Jorge Mario Bergoglio, que, em uma recente visita ao Quirinal parecia estar quase desconfortável nos ritos do cerimonial, quis à sua mesa, nessa terça-feira, três sem-teto estrangeiros, convidados pelo esmoleiro papal entre os primeiros encontrados fora da Santa Sé.

"Mas temos um cachorro conosco", disse um deles, admirado pela proposta do padre Corrado, o colaborador do pontífice. "Levamos ele também", respondeu o prelado, polonês como um dos três.

Levados, assim, todos, sem-teto e cachorro, no carro, nas primeiras luzes do amanhecer, o pequeno grupo cruzou a Porta Sant'Anna, protegida pelos Guardas Suíços, e se dirigiu à Casa Santa Marta, a residência já oficial do novo pontificado.

A iniciativa partiu naturalmente de Bergoglio, capaz mais uma vez de fazer logo o que ele diz. Outro dia, em antecipação ao dia do seu 77º aniversário, no dia 17 de dezembro, ele instruiu Dom Konrad Krajevski, conhecido por todos já como padre Corrado, que, de manhã à noite, percorresse Roma em nome do papa, distribuindo refeições quentes e enviando cheques àqueles que não conseguem chegar ao fim do mês.

O prelado polonês pôs-se à ativa. Tendo saído do Vaticano, depois de Borgo Pio, dobrou na Via della Conciliazione. E ali, sob os pórticos da Sala de Imprensa se cruzou com três sem-teto, ainda tremendo de frio e adormecidos. Eles falavam a sua mesma língua eslava: um polonês, um tcheco e um esloveno.

"Vocês viriam à festa de aniversário do Papa Francisco?". Os três se olharam, esfregaram os olhos, perguntaram se tinham entendido bem. E então, depois de alguns segundos de confusão, começaram a rearrumar as suas camas improvisadas, caixas e cobertores dispostos da melhor forma possível para se abrigar do frio, carregaram tudo no porta-malas e se acomodaram no carro. O cachorro, que pertence ao morador de rua tcheco, foi no meio.

Na Casa Santa Marta, pouco depois das 7 horas, Francisco ainda estava rezando a missa. Ao seu lado, o cardeal decano Angelo Sodano. Também estava presente o novo secretário de Estado, Dom Pietro Parolin. Na homilia, Bergoglio fazia uma pergunta sugerida pelo Evangelho: "Qual é o sobrenome de Deus?". A resposta do papa: "É o nome de cada um de nós, e diz: 'Eu sou o Deus de Abraão, de Isaac, de Jacó, de Pedro, de Marietta, de Armony, de Marisa, de Simone, de todos", explicava nomeando assim os serventes, os garçons, os cozinheiros e os empregados de Santa Marta.

Os três esperaram que a missa acabasse. Quando o papa chegou, o padre Corrado os apresentou. Entregaram-lhe um presente especial: um buquê de girassóis. "Porque estas flores – dizia o esmoleiro, interpretando o pensamento dos seus hóspedes – sempre giram em direção ao sol, assim como a Igreja olha sempre para o seu sol, Cristo".

Bergoglio os convidou para o refeitório. E, entre um cappuccino quente e um croissant com creme, em um clima de familiaridade, contaram a sua vida. "Vale a pena ser mendigo – disse um dos três no fim –, porque você é recebido pelo papa".

Ainda nessa terça-feira, dois sem-teto poloneses morreram em Roma e em Ferrara. Alguns dias atrás, Francisco tinha se entristecido ao saber da morte de um morador de rua atrás do Vaticano. E lamentou o silêncio diante dessas tragédias: "São mortos – disse – que não geram notícia".

Por Marco Ansaldo, no jornal La Repubblica; tradução de Moisés Sbardelotto veiculada na IHU On-Line

Tags:
Papa FranciscoPobreza
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Oração do dia
Festividade do dia





Top 10
1
Reportagem local
A arrepiante oração de uma mulher no corredor da morte por ser ca...
2
st charbel
Reportagem local
Por acaso não está acontecendo o que São Charbel disse?
3
Ítalo Ferreira
Reportagem local
Ouro no surfe em Tóquio, Ítalo Ferreira reza todos os dias às 3h ...
4
CROSS;
Reportagem local
O que significa o sinal da cruz feito sobre a testa, os lábios e ...
5
CONFESSION, PRIEST, WOMAN
Julio De la Vega Hazas
Por que não posso me confessar diretamente com Deus?
6
JENNIFER CHRISTIE
Jeff Christie
Minha mulher engravidou de um estuprador – e eu acolhi o bebê nas...
7
Anna Gębalska-Berekets
O que falar (e o que não falar) a um ente querido com câncer
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia